Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Acima

Comer menos carboidratos ajuda a emagrecer?

Comer menos carboidratos ajuda a emagrecer?

O organismo é composto por células, e estas trabalham arduamente para manterem o corpo ativo, com energia.

Neste sentido os carboidratos exercem uma importante função, a de fornecerem a energia que o corpo necessita para realizar as atividades diárias e as funções vitais.


 

 

Classificação dos carboidratos

 

Os carboidratos (produtores de energia) classificam-se em três tipos:

Monossacarídeos – mais simples: as pentoses, formadas por 5 átomos (fabricam o RNA e o DNA) e as hexoses, formadas por 6 átomos (glicose, frutose e galactose).

Oligossacarídeos – menos simples: os mais importantes são os dissacarídeos (fabricam sacarose e lactose).

Polissacarídeos – mais complexos: formados por muitos monossacarídeos diferentementes dos oligossacarídeos. (fabricam o amido, o glicogênio e a celulose).

 

Atuação dos carboidratos no organismo

 

Os carboidratos são fontes naturais de energias. Tais substâncias podem ser guardadas para posterior utilização dentro do organismo; quando em uma atividade física, por exemplo, o corpo recorre à energia presente nos carboidratos. Exceto em atividades físicas prolongadas, logo, é preciso repor os carboidratos no organismo.

 

Feet of jogging person

Carboidratos podem ser guardados para posterior utilização dentro do organismo; quando em uma atividade física, por exemplo, o corpo recorre à energia presente nestas substâncias.

 

Falta de carboidratos no organismo

 

A falta de carboidratos provoca maior queima de gordura e músculos no organismo. É errado crer que comer carboidratos engorda. Na verdade, saber se alimentar com os tipos certos de gordura ajuda no emagrecimento.

 

Tipos de carboidratos que ajudam a emagrecer

 

Alimentos sem glúten (proteína composta de outras proteínas fibrosas), como pães, bolos, macarrão, biscoitos, etc. ajudam a perder peso, claro que aliados a atividades físicas.

Os carboidratos integrais não possuem glúten e são encontrados no arroz e na aveia, por exemplo. Tais alimentos são ricos em fibra e têm baixo índice glicêmico (glicose- açúcar). A energia desses alimentos é liberada devagar para o corpo. Evitando-se, assim, o acúmulo de gordura.

 

assortment of baked bread

Os pães integrais são um exemplo típico de carboidratos integrais que podem nos ajudar a emagrecer.

 

Carboidratos ruins

 

Os carboidratos prejudiciais ao organismo possuem alto teor de glúten, e a glicose diminui no sangue, acumulando gordura rapidamente. E aumentando a fome, fazendo com que o organismo necessite de mais comida.

 

Sugar or stevia sweetener

Carboidratos ruins são aqueles com altos teores de glúten, além de muita glicose, ou ainda, alimentos ricos em açúcares.

 

Equilíbrio no uso dos carboidratos

 

Não é obrigatório deixar de consumir açúcares, basta ter controle sobre a dieta, e obter resultados satisfatórios e que promovam a saúde. Mais abaixo faremos um comparativo no que diz respeito ao uso dos carboidratos benéficos e nem tão benéficos (quando consumidos em exagero).

 

Comer sem restrição

 

Arroz integral
Aveia
Barra de cereais
Biscoitos de fibras
Frutas com casca
Leguminosas (feijão, lentilha, grão-de-bico)
Pão integral
Milho
Massas integrais
Verduras

 

Muesli bars

As energéticas barrinhas de cereais integrais constituem o tipo de carboidrato saudável, que pode ser consumido sem medo.

 

Comer pouco

 

Açúcar refinado
Arroz branco
Batata
Biscoito recheado
Bolos, tortas e doces muito açucarados
Croissant
Cream Cracker
Pão de forma
Doces em geral
Chocolates
Granola

 

Panna cotta

As sobremesas e comidas muito doces devem ter o consumo reduzido.

 

Aliando os bons aos maus carboidratos

 

Para comer de tudo e manter o equilíbrio, basta consumi-los ao mesmo tempo. Ao comer uma pizza (massa comum), prefira o sabor de legumes, ou atum (fonte de fibras).