Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Acima

Remédios naturais para combater o estresse

Remédios naturais para combater o estresse

O estresse é um mal endêmico dos finais do século XX e XXI. Mas, como combatê-lo? Quem  não sofreu desse mal em algum momento? É uma situação física e emocional que está presente em uma grande porcentagem da população, causado por vários fatores sociais, e principalmente pelo ambiente de trabalho e ritmo de vida.


O tratamento médico oficial para o estresse é geralmente associado ao consumo de medicamentos, cuja ação principal passa a ocultar o seu principal sintoma: a ansiedade. Com esses medicamentos nossa percepção muda, mas isso não determina a nossa melhor capacidade de adaptação a situações difíceis da vida. Ou seja, modifica o efeito, mas não ataca a causa.

Existe uma variedade de plantas e remédios naturais que nos ajudarão a combater o estresse e, desde essa nova perspectiva, poderemos lutar e melhorar a nossa capacidade de adaptação às situações que o causam.

Não podemos esquecer que o estresse tem um componente psíquico forte que não pode ser curado com nenhuma planta, mas podemos nos ajudar a estarmos bem mais preparados para a luta, conseguir uma melhor condição física e a partir daí encarar positivamente os nossos problemas.

 

Que remédios naturais nos ajudam a combater o estresse? Como funcionam? Como tomar cada um deles?

 

Infusão de folhas de laranja amarga

 

laranja

O óleo essencial das flores é calmante, hipnótico, suave e espasmolítico. / (Foto: Jared Preston)

 

A laranja amarga (Citrus aurantium) tem muitas propriedades, mas agora só estamos interessados em sua ação tranquilizante e antiespasmódica (alivia a tensão muscular) e proporciona uma leve sedação. É também um poderoso carminativo (reduz a produção de gases intestinais), digestivo, capaz de combater de forma eficaz a febre e age regulando o nosso intestino.

Para fazer o chá, ferva duas folhas de laranja para cada xícara de água e deixe em repouso antes de tomar, é um excelente calmante e sonífero leve, que nos ajudará a acalmar os nervos. Podemos tomar até três xícaras diárias.

 

Infusão de manjericão

 

As folhas são um poderoso adaptógeno (substâncias que ajudam o corpo a atingir um ótimo desempenho mental, físico e de trabalho), produzindo assim uma proteção significativa contra o estresse.

Mesmo sem padecer desse mal, podemos mastigar 12 folhas por dia para impedir sua aparição. Suas propriedades calmantes e sedativas são significativas. A infusão pode ser preparada fervendo 5 g de folhas em um copo de água e deixando repousar, por pelo menos, 5 minutos. É melhor tomar uma xícara depois de cada refeição.

 

Infusão de melissa

 

Zitronenmelisse Melissa officinalis

A melissa possui propriedades antispasmódicas portanto, também é utilizada na reanimação por desmaio e como um analgésico natural.

 

Para aliviar os sintomas e combater o estresse, podemos preparar uma infusão com uma colher de melissa por xícara, fervendo durante 15 minutos e deixando repousar por 10 minutos. Pode-se beber até 4 xícaras diárias.

 

Banho de Melissa, Lavanda e Menta

 

Quem não gosta de um banho relaxante e aromático? Um banho com melissa, lavanda e menta ampliará os efeitos dos chás anteriores. Podemos ferver 5 litros de água aos quais adicionaremos 100 g de flores de lavanda, 100 g de melissa e 100 g de menta piperita (hortelã –apimentada), e depois de 15 minutos de repouso e já coado, despejamos essa água na banheira e tomaremos um banho antes de irmos à cama.

 

A potente Passiflora

 

Passiflora incarnata

Utiliza-se, geralmente, em casos de insônia e ataques de ansiedade.

 

Mais um remédio natural que podemos usar, porém com certa precaução devido à sua potência, é a Passiflora ou Flor de Maracujá (Passiflora incarnata). Seu crescimento é predominante na região tropical do Continente Americano e na Europa, usa-se de forma habitual, em arranjos ornamentais, porém, seja prudente, pois tem que ser “Passiflora incarnata” e não outra das mais de 500 espécies que existem.

Os extratos podem ser tomados em gotas e a dose costuma ser de 30 gotas, diluídas em dois dedos de água, ou diretamente na língua, já que seu sabor é agradável.

Quanto à freqüência de uso, já que pode provocar desmaios ou confusão em altas doses, deve ser controlado, não superando mais de três ou quatro vezes diárias da quantidade mencionada.

Se combinarmos com qualquer outro dos chás recomendados, seus efeitos serão mais potentes, portanto, diminuiremos a quantidade, para equilibrarmos de forma harmoniosa o nosso organismo, assim nos adaptaremos melhor no combate do estresse.

 

Imagem oferecida por Bhernandez – Flickr.com