10 sintomas da insuficiência renal - Melhor com Saúde

10 sintomas da insuficiência renal

Os hábitos de vida saudáveis e uma alimentação balanceada podem reduzir em mais de 60% as possibilidades de sofrer de insuficiência renal. No entanto, em muitos casos ela se deve a fatores genéticos.

Em algumas ocasiões podemos começar a sentir pequenos sintomas aos quais não prestamos a devida atenção: urgência para urinar, dor em um lado das costas, cansaço etc. A insuficiência renal pode ter diversos indicadores, e precisamos reconhecê-los para tomarmos as medidas adequadas o mais rápido possível, e permitir que nossos rins continuem cumprindo suas funções, tão importantes para nossa sobrevivência.

Quando falamos de insuficiência renal, nos referimos a um determinado problema na função dos dois rins (ou apenas um, nos casos em que o paciente só possui um rim).

Quando eles não funcionam corretamente, muitas funções do corpo são alteradas, mudanças que dependerão do nível da insuficiência renal, ou seja, se essa é aguda ou crônica. Vejamos mais detalhadamente:

Sintomas da insuficiência renal

rins

 

1. Mudanças na urina

Trata-se do sintoma mais comum e o primeiro que costuma aparecer quando o problema é a insuficiência renal. Claro que este sintoma pode estar associado a outros problemas, mas é um indicador que serve para nos alertar de que algo não está bem e de que devemos procurar um médico.

  • Urgência para urinar. O desejo de urinar se torna cada vez mais frequente e inclusive passamos a levantar muitas vezes durante a noite para isso.
  • Mudanças na urina: ou para mais clara ou para mais escura. Urinamos em quantidades muito menores e habitualmente aparece sangue na urina.
  • Sensação de pressão. 

2. Inchaço

Pacientes que sofrem de insuficiência renal apresentam grandes dificuldades para se desfazerem do fluído extra que existe no corpo. Os rins não são capazes de filtrar o organismo com normalidade, portanto, os líquidos tendem a se acumular.

É normal, então, que as pernas, os tornozelos, os pés e, inclusive, o rosto inchem. Muitas pessoas afirmam, por exemplo, que não conseguem calçar o sapato com sua numeração habitual, o que é um sintoma bastante evidente.

3. Cansaço

Fadiga

Pessoas que têm rins saudáveis produzem um hormônio chamado eritropoietina, responsável pela produção de glóbulos vermelhos em nosso corpo. Esses, por sua vez, são responsáveis por transportar o oxigênio até o sangue, assim, quem sofre de insuficiência renal tem uma produção desse hormônio em menores quantidades no organismo, o que faz com que os músculos e, inclusive, o cérebro comecem a se esgotar devido à falta de oxigênio.

É um tipo de anemia associada à insuficiência renal. É habitual, por exemplo, que estas pessoas sintam muita vontade de dormir e se sintam exaustas com frequência.

4. Erupções cutâneas

Uma vez que não conseguimos eliminar as impurezas do sangue da forma correta, os rins pouco a pouco perdem sua função e as toxinas e elementos que não são úteis ao organismo se acumulam.

Isso se converte em coceiras e incômodo geral, como se algo estivesse nos incomodando por dentro e não pudéssemos evitar nos coçarmos continuamente.

5. Sabor metálico na boca

O acúmulo de impurezas no sangue (o que conhecemos como uremia) faz com que o sabor dos alimentos mude. Pode ser inclusive que percamos o prazer em comer, afinal, não conseguimos distinguir os sabores dos alimentos. Por isso é comum que pacientes com insuficiência renal comecem a emagrecer.

A dificuldade dos rins para eliminar as toxinas causam muitos efeitos secundários, o sabor ruim na boca costuma ser frequente, de fato, os pacientes costumam dizer que sentem um sabor de “ferro” na boca.

6. Náuseas e vômito

Mais uma vez, o excesso de impurezas no sangue faz com que nosso organismo reaja à uremia. Assim, surgem vômitos, sensação de mal-estar, náuseas e a consequente perda de peso. O estômago, além disso, tende a sentir-se cheio quando na realidade não está, nos sentimos pesados e lentos.

7. Falta de ar

Em casos de insuficiência renal, recuperar o ar depois de uma atividade, tal como subir escadas, ou correr e, inclusive, andar um pouco mais rápido do que o normal se torna custoso e difícil.

Isso acontece por dois motivos: o excesso de líquidos em nosso organismo, o que pode fazer com que este líquido se acumule nos pulmões fazendo com que seja custoso respirar, e pela anemia associada à insuficiência renal, que torna a recuperação do ar mais difícil.

Os pacientes costumam comentar, ainda, que não conseguem dormir a noite, que têm a sensação de que se afogarem.

8. Sensação de frio

A anemia faz com que sintamos mais frio do que o normal, o que é um dos sintomas característicos da insuficiência renal.

9. Problemas de concentração

Uma vez que a doença causa problemas circulatórios, atrapalha a filtragem do sangue e altere o hormônio conhecido como eritropoietina, o oxigênio não chega ao cérebro em suas doses normais, assim, esse não obtêm a energia necessária e começam a surgir os problemas de concentração.

Nos custa mais pensar, raciocinar, nos sentimos cansados e inclusive enjoados. Assim, é normal que aconteçam pequenas falhas da memória. 

10. Dor no flanco e na perna

dor-nas-costas

 

Algumas pessoas com problemas renais podem sofrer de dor nas costas ou no flanco, um sintoma que às vezes podemos confundir com outras doenças. É uma dor que se estende desde o flanco até a perna, uma dor aguda que nos impede de levar nossa vida normalmente.

É provável que este sintoma esteja associado à policistos nos rins uma doença que origina cistos cheios de líquidos nos rins e também no fígado, é muito doloroso.

Como prevenir a insuficiência renal?

Em muitos casos a insuficiência renal deve-se a fatores genéticos, mas devemos considerar que bons hábitos de vida e alimentares amenizarão mais de 60% das chances de sofrer com a doença.

Como preveni-la? Principalmente evitando o sobrepeso, a hipertensão, o colesterol, procurando se exercitar, caminhando pelo menos meia hora diariamente e cuidando da nutrição da seguinte maneira:

  • Evite as carnes vermelhas (e geralmente toda proteína de origem animal);
  • Evite os lácteos e os ovos;
  • Evite as bebidas gasosas e açucaradas (os rins sofrem muito ao processá-las);
  • Evite o uso de cigarro, café e o consumo de álcool;
  • Consuma dois litros de água diariamente, aumente o consumo de frutas e verduras, tanto cruas como cozidas.