11 frases tóxicas que nunca deveriam aparecer em nosso diálogo interno

11 frases tóxicas que nunca deveriam aparecer em nosso diálogo interno

Manter um diálogo interno saudável será a única forma de poder estar em paz, tanto conosco mesmos como com o mundo que nos rodeia.
11 frases tóxicas que nunca deveriam aparecer em nosso diálogo interno

É provável que alguma vez você tenha se encontrado nesta realidade curiosa. E nunca deixamos de manter um diálogo interno, através do qual examinamos nosso mundo interior e exterior.

Esse diálogo interno é o que nos permite integrar e dar sentido aos fatos que acontecem a nosso redor, portanto, você pode imaginar a importância que ele tem e o quanto é determinante em nosso estado afetivo e mental.

Assim, ainda que possa nos dar a sensação de que esses pensamentos vêm e vão, o certo é que acontece uma constante interação entre eles e como agimos, como sentimos e como nosso entorno reage.

Então, como diria Epiteto, “não nos afeta o que acontece, mas o que nos dizemos sobre o que acontece”.

Um diálogo interno saudável, uma vida saudável

Beija flor que não consegue dialogar

Nós controlamos nosso próprio destino, sentindo e atuando conforme nossos valores e crenças.

As consequências emocionais que se ativam a partir dessas crenças ou pensamentos que surgem em nosso diálogo interno nos doutrinam de tal modo que podem chegar a distorcer nossa realidade, fortemente.

Algumas das crenças e pensamentos que contaminam a forma que temos de falar são: a necessidade da aprovação dos outros a todo custo, o terrível que é que as coisas não aconteçam como queremos ou a crença de que a felicidade pode ser obtida por inércia ou falta de ação.

Assim, é frequente que, em nosso diálogo interno, pronunciemos algumas das frases que nunca deveríamos nos dizer:

Não se esqueça de ler: Pessoas diferentes tornam a vida mais divertida

1. “Devo ter sucesso em tudo que me propuser a fazer”

Nesta vida, não existem apenas vencedores ou perdedores. O pensamento polarizado de tudo ou nada não é positivo nem saudável para nós. Na verdade, o fracasso é a base do êxito.

Lembremo-nos, além disso, que descobertas importantes, como as radiografias ou a penicilina, foram resultado de uma série de equívocos.

Mulher com folhas evitando dialogar

2. “Se eu falar nisto é porque sou um incapaz”

Voltamos ao mesmo: errar e falhar são ações que compõem o sucesso. Não tem sentido pensar “Se eu errar, fracassarei”. Você tem que se dar a oportunidade e o direito de fazê-lo, pois é o que lhe permitirá conseguir seus objetivos.

3. “Se não obtenho a aceitação e aprovação dos demais, não poderei ser feliz”

Esse tipo de crença é uma das mais comuns. É importante não nos sentirmos rejeitados, mas nem é necessário nem possível que todos nos aceitem. É uma realidade com a qual temos que viver e que nos ajudará a nos aceitar a nós mesmos.

4. “Não posso viver sem você. Preciso de você para ser feliz”

Este tipo de pensamento tem sua origem em um conceito errôneo do amor e da entrega. O amor deve ser plural, diverso e desinteressado, e para isso deve se desligar das necessidades.

Se amor e dependência coexistem, se destroem.

5. “Não concorda comigo porque não gosta de mim”

“Os outros não me valorizam porque não valho para nada”. “Meu valor pessoal depende do que os outros pensem de mim”. Para a maioria de nós, a crítica é sinônimo de rejeição.

Talvez isso se explique porque não somos bons em construir críticas que aportem crescimento e aspectos positivos. Por isso, as críticas infundadas devem ser questionadas desde um ponto de vista racional.

Como Emerson disse: “Não me deixe cair no erro comum de pensar que sou perseguido toda vez que alguém me contradiz”.

6. “Não aguento que os outros me digam o que tenho que fazer”

Obviamente, somos nós que temos que assumir a responsabilidade de nossas tarefas, mas não por isso temos de nos cegar na hora de contemplar os conselhos ou valores que vêm de outras pessoas.

Cooperar e colaborar não nos impede de validar e favorecer nossa identidade, mas nos ajuda a sermos melhores graças ao nosso entorno.

Mulher de costas para o diálogo

7. “Não sou bom o suficiente”

“Não posso, não vale a pena tentar, não conseguirei”. Não se esqueça de uma premissa muito importante em sua vida: tanto se você acreditar que pode como se acreditar que não pode, você terá razão.

Ou seja, que querer é poder e que o primeiro passo para conseguir é tentar, uma vez e mais outra.

O que você acredita o obriga a se comportar de tal forma que acaba se confirmando o que tanto tememos, porque nós mesmos o provocamos. Isso se chama profecia auto-cumprida.

8. “Não devo confiar em ninguém, tenho que me manter sempre em guarda”

Desconfiamos porque sabemos que o ser humano erra, porque nós erramos, porque queremos nos proteger de nossos erros.

Provavelmente, a desconfiança específica tenha seu sentido em determinado momento, mas é preciso deixá-la para trás quando já não é necessária e só nos prejudica. Se não temos isso em conta e nos fechamos aos demais, veremos nosso crescimento prejudicado.

9. “Sou melhor do que os outros”

Ninguém é melhor do que ninguém. Na verdade, a humildade constrói a base da decência e da honorabilidade. Sentirmo-nos superiores aos outros nos levará a manter uma atitude prepotente e nada desejável.

Sócrates é conhecido como um dos homens mais sábios da história, e a ele se atribui a frase “só sei que nada sei”. Contraditório? Talvez, nem tanto. Convém pensar sobre isso.

10. “Sou um inútil”

A inutilidade não existe. Além do mais, pensando assim ou que “não valemos para nada”, conseguiremos apenas nos desmotivar e deixar de lado nossos sonhos e interesses.

11. “Já não me quer, eu mereço isso”

Aqui, o correto seria pensar que somos merecedores do melhor.

Sofrer quando alguém se afasta de nós é inevitável mas, voltando ao raciocínio de antes, o adequado é que o verdadeiro amor está dentro de nós.

Isso será a única coisa que nos ajudará a deixar de lado as necessidades afetivas insanas que se misturam com o mágico sentimento do amor.

Menina com pássaros que não consegue dialogar

Definitivamente, todas aquelas frases que têm uma conotação desse tipo ou que poderíamos traduzir começando por “Deveria fazer”, “deveria ser” ou “tenho que ser” são negativas para nós.

Por isso, podemos procurar evitar esses pensamentos desta maneira:

Quer conhecer mais? Leia: 10 conselhos para aliviar a ansiedade na hora de fazer dieta

  • Aceitando apenas como realidade aqueles fatos que podem ser observados e comprovados. Que um dia não saia bem não quer dizer que sejamos inúteis. Além do mais, fazemos centenas de coisas em nossa vida que provam que não o somos.
  • Aceitando como válidas apenas aquelas proposições que se derivem de forma lógica, sem contradições. Se nos permitimos contradições, frustraremos o valor que damos ao nosso eu interno.
  • Sendo flexíveis e estando dispostos a mudar as próprias ideias e teorias em função da nova informação. As pessoas devem adotar um tipo de pensamento flexível e tolerante, que nos ajude a nos sentirmos melhor, sem nos boicotar.
  • Não é adequado condenar ou premiar algo em termos absolutos. Quando fazemos afirmações categóricas de “tudo ou nada”, estamos restringindo totalmente a diversidade de nosso mundo; ou seja, faltando à nossa realidade.Por isso, é aconselhável evitar o uso de palavras como tudo ou nada, ninguém ou todos, sempre ou nunca.

Mulher com gaiola representando o diálogo

  • Não é saudável julgar em termos de essência, mas em temos de comportamento. O adequado é dizer “você está distraído”, ao invés de “você é distraído”.
  • É importante contemplar nossos pensamentos e atribuições desde uma perspectiva de probabilidade e não com certeza cega.É provável que me custe consegui-lo, mas vou tentar” é, sem dúvida, diferente de “não conseguirei, nunca poderei fazer isso”.

Você pode se dar conta de que está distorcendo, mas, no entanto, ser capaz de não abandonar seu sonho.

Tente determinar quais fatores influem no que lhe acontece, busque sempre interpretações alternativas, até quando estiver muito seguro do que pensa, busque soluções, questione a evidência e contraste suas previsões com a realidade.

Se você sente que seus pensamentos lhe afetam demais e você não pode controlá-los, recorra sem hesitar a um psicólogo para que lhe ofereça os recursos de que você necessita.

Bibliografia para consulta:

Ellis, A. (2003). Manual de Terapia Racional Emotiva. Editorial Desclee.