5 Aspectos que afetam a saúde dos seus ovários

5 Aspectos que afetam a saúde dos seus ovários

ovários

Os ovários formam parte da nossa natureza feminina. São os órgãos da fertilidade e essas glândulas sexuais que, por sua vez, regulam muitas de nossas funções, como podem ser a menstruação e a produção de hormônios como a progesterona e o estrogênio.

Infelizmente, e como você já sabe, os ovários estão relacionados a diversas doenças que nem sempre podemos evitar. Os cistos no ovário, os tumores e inclusive a falha precoce de sua função são riscos aos quais, nós mulheres, estamos expostas em todo o mundo. Daí vem a importância dos exames e das revisões, além da necessidade de mantermos sempre hábitos saudáveis em nossas vidas.

Neste artigo queremos contar quais são os principais riscos que costumamos correr e que, de alguma forma, podem afetar a saúde de nossos ovários. Não perca estas informações!

  1. A obesidade

obesidade

Como já sabemos, o sobrepeso sempre causa um alto risco para a nossa saúde em geral. No entanto, de que modo a obesidade se relaciona às doenças associadas aos ovários?

É importante saber que a obesidade altera não apenas o nosso metabolismo, mas também os nossos hormônios. Isso faz com que, por exemplo, no momento em que começamos a armazenar gordura em excesso, também se altere o sistema endócrino, fazendo com que ocorram mudanças na menstruação.

Diversos especialistas advertem que estas mudanças a nível hormonal costumam gerar desde ovários policísticos até possíveis tumores. Além disso, vários médicos advertem que, em algumas ocasiões, a infertilidade feminina está associada à obesidade.

  1. O peso dos fatores genéticos

utero

A genética, as doenças que nossas mães, avós ou tias tiveram, determinam em um alto grau as doenças associadas ao sistema reprodutor feminino que podemos ter no futuro. Assim, por exemplo, sabe-se que se alguém de nossa família teve câncer no ovário, existe uma alta probabilidade de que nós também o tenhamos, em algum momento de nossas vidas.

Sabe-se que existem pequenas mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 que costumam ser hereditárias. Assim, muitas mulheres costumam pedir um exame genético completo para averiguar a probabilidade exata de contrair a doença. A famosa atriz Angelina Jolie, por exemplo, optou pela extração de seus ovários após descobrir a mutação no gene, submetendo-se assim a uma menopausa precoce.

  1. Ter filhos em idades avançadas

crianças

Atualmente, nem todas as mulheres podem ter filhos com a mesma idade que nossas mães ou avós. As dificuldades do mercado de trabalho, da independência do lar ou inclusive de ter um trabalho que não nos oferece muito tempo livre para cuidar dos filhos faz com que, pouco a pouco, a maternidade chegue normalmente após os 30 anos.

Isso é um risco para a nossa saúde? Geralmente, como nos explicam os especialistas, quanto mais ovulações tenhamos na vida maior será o risco de sofrer com uma doença associada aos ovários. Por isso, e também com base em dados estatísticos, parece que ter filhos antes dos 26 anos costuma evitar que tenhamos câncer nos ovários, com uma probabilidade bastante elevada.

Esta proteção deixa de ser eficaz quando, por exemplo, temos nosso primeiro filho depois dos 35 anos.

  1. O perigo dos talcos em pó

talco

Já falamos sobre esse assunto em outros artigos do nosso espaço. O talco em pó está associado ao câncer de ovário por diversas razões que vale a pena levar em conta:

O talco é composto por silicato de magnésio, que contem uma substância tóxica chamada amianto, que geralmente induz o surgimento de diferentes tipos de câncer, não somente o de ovários. De fato, também se sabe que ele pode favorecer o aparecimento do câncer de mama, pois muita gente o utiliza como desodorante.

Curiosamente, nos Estados Unidos, as leis federais fizeram com que desde a década de 1970 fossem fabricados apenas talcos livres de amianto. No entanto, nem todos os países regularam a produção desta maneira.

O fato de que seja a mulher quem sofre em maior grau com a incidência de cânceres associados aos talcos em pó se deve, sobretudo, ao uso destes produtos em nossos bebês durante bastante tempo: as substâncias são inaladas sem que nos demos conta no momento em que o aplicamos nas crianças. Lembre-se de sempre observar atentamente a composição dos talcos em pó que você utiliza, para ver se eles contêm amianto.

  1. Uma alimentação rica em gorduras

gordura

Em nosso espaço, sempre recomendamos aos nossos leitores levarem uma vida saudável, por isso nunca se esqueça de praticar alguma atividade física e, sobretudo, de se alimentar equilibradamente, de forma variada e deixando de lado as perigosas gorduras.

Sabemos que elas podem ser deliciosas, que os bolos e doces nos caem muito bem no meio da tarde, que os pratos elaborados com farinha refinada e sal são mais saborosos… No entanto, você deve saber que este tipo de alimentação favorece o surgimento dos tumores, e eles costumam escolher os ovários para “fazer seu ninho” no caso das mulheres.

Por isso, aumente a sua ingestão de água, sucos naturais, frutas e verduras, pois os alimentos ricos em gordura que consumirmos, em algum momento, irão modificar a atividade de nossos hormônios. Cuide-se melhor!