5 sinais precoces do câncer de pâncreas

5 sinais precoces do câncer de pâncreas

Ainda que a maioria destes sintomas também possa corresponder a outras doenças, é muito importante conhecê-las e consultar um especialista para obter um diagnóstico precoce.
Câncer de pâncreas pode ser o segundo com maior mortalidade

O pâncreas é uma glândula em forma de pera que se encontra localizada entre o estômago e a coluna vertebral.

Sua função desempenha um papel essencial em nossa saúde, já que o pâncreas participa no metabolismo do corpo ao ser o responsável por produzir uma parte dos sucos que são requeridos para a digestão, assim como os hormônios que regulam os níveis de açúcar no sangue.

Como o resto dos órgãos do corpo, ele também pode ser atacado por células malignas responsáveis pelo câncer, uma doença bastante perigosa que pode levar à morte.

Também conhecido como câncer exócrino, ele tem uma grande incidência na população masculina, ainda que também possa surgir em mulheres, especialmente nas de idade mais avançada.

Embora não exista uma causa exata que possa explicar o seu surgimento, os especialistas acreditam que o consumo de álcool, o tabagismo, a genética e outros fatores possam ter alguma relação com o câncer de pâncreas.

Quais são os sinais de câncer de pâncreas?

Uma das razões pelas quais é tão difícil tratar esta doença é porque, em suas primeiras etapas, ela não costuma apresentar sintomas contundentes, ou então se pronuncia por sinais que podem ser confundidos com os de outras doenças comuns.

Grande parte dos sintomas aparece quando o tumor já adquiriu um tamanho considerável, capaz de perturbar o funcionamento digestivo, do fígado e de outros sistemas que dependem da sua função. Em muitos casos, o câncer de pâncreas é chamado de um “assassino silencioso”, porque só conseguimos identificá-lo em sua etapa final, quando já não há mais nada a fazer.

A boa notícia é que hoje em dia os pesquisadores puderam encontrar alguns sinais oportunos que poderiam ajudar-nos a agir a tempo contra este tipo de câncer.

  1. Dor abdominal leve

Dor-abdominal-e-cancer-de-pancreas

A dor abdominal que surge como sinal do câncer de pâncreas tem uma característica que faz com que ela seja diferente da que se produz por outras causas: quando a pessoa se inclina para frente, encontra uma sensação de alívio.

Trata-se de um incômodo persistente que pode ter diferentes níveis de intensidade, irradiando-se, em muitos casos, até as costas.

Este sintoma se produz devido à propagação de células malignas nos tecidos nervosos afetados, ainda que costume ser intermitente.

  1. Problemas digestivos

Este é um dos sintomas mais difíceis de considerar como câncer de pâncreas, devido a todos os fatores diferentes que podem originá-lo.

No entanto, é importante mencioná-lo, já que é muito comum entre os pacientes, pois ocorre uma obstrução que bloqueia a circulação de enzimas digestivas, responsáveis por digerir aqueles alimentos pesados como as proteínas, as gorduras e os carboidratos.

Ao apresentar este sintoma, a pessoa pode lidar com:

  • Prisão de ventre
  • Dor
  • Inflamação
  • Gases
  1. Pele amarelada

Pele-amarelada-e-cancer-de-pancreas

A coloração amarelada da pele costuma ser resultado de um aumento nos níveis de bilirrubina no sangue.

Quando o tumor está localizado na cabeça do pâncreas, os pacientes costumam ter uma coloração amarelada que, com frequência, é acompanhado de coceira nas mãos e nos pés.

Isso se produz por uma obstrução no duto biliar, o qual se encarrega de regular este pigmento.

  1. Perda de peso repentina

Quem não gostaria de perder alguns quilos de repente? Parece um milagre, de fato, reduzir alguns tamanhos de roupa de uma hora para a outra, sem fazer nenhum esforço.

Mas a verdade é que por trás desta “perda maravilhosa de peso” se esconde um dos principais sinais de câncer ou de outras doenças crônicas.

  1. Alterações nas fezes

Prisao-de-ventre-e-cancer-de-pancreas

Devido à interferência que o tumor causa na ação das enzimas digestivas, é muito comum que ocorra uma série de alterações nas fezes que também podem ajudar a alertar a respeito desta doença.

Por exemplo, por ser mais difícil a digestão, os resíduos são mais duros e difíceis de expulsar. Além disso, eles costumam fermentar-se durante todo o tempo que passam no organismo, e apresentam um odor mais fétido do que o normal.

Alguns especialistas acreditam que observando este tipo de detalhes, ou outros sinais como o sangramento, aumentam as possibilidades de obter um diagnóstico precoce.

Apresentar os sintomas mencionados de forma recorrente é uma razão mais do que suficiente para consultar um médico e fazer os exames adequados.

Existe a possibilidade de encontrar outra origem, mas nunca é demais manter esta doença entre as possíveis opções, em especial se você tiver algum tipo de antecedente familiar.