5 sinais que sua pele mostra quando algo está mal - Melhor Com Saúde

5 sinais que sua pele mostra quando algo está mal

As alterações na pele podem ter origem em condições internas, por isso é importante consultar um especialista. No entanto, elas também podem ser resultado de doenças cutâneas comuns.

Diz-se que a pele, o maior órgãos do corpo, é uma janela do bem-estar geral da pessoa, já que pode mostrar pistas sobre a saúde dos outros órgãos. As mudanças na pele, que vão desde a descoloração até um novo crescimento, às vezes podem ser os primeiros sinais de problemas mais sérios de saúde subjacentes, de acordo com os dermatologistas. Estes são cinco sinais que sua pele apresenta quando algo está mal.

1. Erupções e manchas na pele

Em geral, uma erupção cutânea que é acompanhada de outros sintomas tais como febre, dor nas articulações e dores musculares, pode ser um sinal de um problema interno ou uma infecção. Uma erupção também pode ocorrer devido a uma alergia ou sinal de uma reação a um medicamento, de acordo com a Academia Americana de Dermatologia (AAD).

Uma erupção aveludada na parte posterior do pescoço ou ao redor dos braços, em geral, com uma cor ligeiramente mais escura que o tom normal da pele da pessoa, pode ser um sinal de que o paciente possui um maior risco de desenvolver diabetes tipo 2. Com menor frequência, a erupção aveludada poderia ser um sinal de advertência de câncer em um órgão interno, como o estômago ou o fígado, de acordo com a Clínica Mayo.

2. A cor bronze da pele e outras descolorações

ictericia

Nas pessoas com diabetes, um bronzeado na pele pode ser um sinal de um problema com o metabolismo do ferro. Uma coloração amarelada na pele, pelo contrário, pode ser um sinal de uma insuficiência hepática e pode ocorrer junto com a cor amarela da parte branca dos olhos.

Um escurecimento da pele em sua maioria visível em cicatrizes e dobras da pele, assim nas articulações, como os cotovelos e os joelhos, pode ser um sinal de uma doença hormonal, como a doença de Addison, que afeta as glândulas suprarrenais, de acordo com a AAD.

3. Novos crescimentos

As pessoas que observam novos crescimentos na pele sempre devem procurar um médico, já que pode ser um câncer de pele e pode ser também, às vezes, um sinal de uma doença interna ou uma síndrome genética, de acordo com a AAD. Por exemplo, protuberâncias amarelas nos braços, pernas ou glúteos podem ser uma consequência de níveis elevados de triglicerídeos, o que indica diabetes não controlada, de acordo com esta instituição.

4. Mudanças nas unhas

unha

As mudanças na cor ou na forma das unhas, com frequência, pode ser um sinal de problemas de deficiência ou sistemas de órgãos. Por exemplo, as mudanças nas unhas que se parecem com infecção por fungos pode ser na realidade um resultado de psoríase nas unhas, apesar de que a condição afeta tipicamente a pele. As pessoas que também apresentam dor nas articulações podem ter uma forma de artrite psoriásica. Além disso, os problemas hepáticos e problemas renais às vezes podem causar mudanças na cor das unhas.

5. As mudanças no aspecto e secura da pele

Os problemas de pressão arterial alta e dos rins às vezes dão lugar a um engrossamento da pele. Por outro lado, a pele muito seca e a coceira podem ser um sinal de problemas hormonais, como o hipotireoidismo. As pessoas com uma doença autoimune chamada esclerose sistêmica podem experimentar também uma inflamação e endurecimento da pele.

Em casos mais graves, isto poderia resultar em endurecimento de órgãos internos, como os pulmões ou o coração, de acordo com a AAD. Por outro lado, a pele muito solta e sedosa pode ser um sintoma de uma doença rara do tecido conjuntivo que pode indicar cânceres no sangue tais como linfoma ou mieloma múltiplo e pode progredir e afetar órgãos internos.

É importante sinalizar que devemos considerar que quaisquer destes sintomas podem ser simples doenças cutâneas e que não tem a ver de forma direta com algum problema com os órgãos internos. Neste sentido, é extremamente importante que caso você apresente algum destes problemas na pele, procurar um especialista. O principal não é tirar conclusões precipitadas ou se alarmar sem se assegurar do que se trata na realidade.