5 surpreendentes causas da inflamação

5 surpreendentes causas da inflamação

Seja aguda ou crônica, conhecer as causas da inflamação é fundamental para preveni-la e evitar que cause problemas mais graves.
Causas da inflamação

A picada de um mosquito ou outro inseto causou inchaço, vermelhidão ou coceira? Não tem problema. Só durará algumas horas ou dias. Essa é uma resposta natural às lesões. Neste caso seria uma resposta às infecções, já que algumas podem causar inflamação.

Por outro lado, há inflamações que duram mais tempo. As inflamações de baixo grau são consideradas como “de duração prolongada”, já que podem se prolongar durante semanas ou meses.

Por isso também são chamadas de inflamações crônicas. Nesse caso notam-se sinais de inflamação ativa e de tentativas de cura sem sucesso.

Quando a inflamação não cede, o perigo é maior. Podem surgir doenças que podem compreender desde diabetes a problemas cardíacos, passando por artrite ou Alzheimer.

Essas são algumas das causas da inflamação e as formas de reverter os efeitos:

1. Estar acima do peso

Se seu corpo tem uns quilinhos a mais, isso pode gerar uma resposta inflamatória nas células adiposas.

Conforme envelhecemos, o tecido adiposo afeta algumas das células de nosso corpo. Quando isso acontece a inflamação é facilitada.

A obesidade nas pessoas mais novas pode causar sinais de alarme nas células de gordura. O que acontece é que o sistema imunológico começa a atuar para defender o corpo, mas sem que haja algo que esteja realmente o prejudicando.

2. Seu chefe é um ogro e sua vida é caótica

estresse-inflamação

Outra das causas da inflamação é o estresse. Ele pode ser agudo ou crônico.

  • O estresse agudo é quando suas preocupações ou medos são muito grandes e você está sob uma situação que realmente coloca sua vida em rico.
  • O estresse crônico se apresenta em situações como um casamento complicado ou um trabalho que gera ansiedade.

Ambos são causas de inflamação. O cortisol desempenha um papel na regulagem da resposta inflamatória. O problema é que o estresse crônico pode frear os efeitos deste hormônio.

Segundo um estudo desenvolvido na Universidade Rockefeller, isso pode causar o descontrole da inflamação.
No mesmo estudo afirma-se que o estresse crônico também pode causar aumento de certos glóbulos brancos inflamatórios. O resultado é que aumenta o risco de sofrermos doenças relacionadas com a inflamação.

3. Presença de bactérias intestinais

Nem todas as bactérias nos prejudicam. Algumas podem suprimir a inflamação e outras podem ativá-la, segundo sua natureza. Porém, 70% das células imunológicas estão no intestino.

Isso significa que as bactérias intestinais podem afetar o sistema imunológico de várias formas, por isso se transformam em uma das causas da inflamação.

Os pesquisadores que estudam estes temas não compreendem totalmente essa interação. Eles ainda estão explorando as mudanças ambientais e dietéticas que modificam a situação.

estudos que identificaram micróbios que vivem no intestino e que parecem estar relacionados com o desenvolvimento da artrite e da doença de Crohn.

A inflamação causada pelos micróbios intestinais também pode piorar ou facilitar o surgimento de outras doenças, como o HIV.

4. Beber muito álcool

álcool-inflamação

Fisiologicamente o álcool se decompõe dentro do corpo. Essa reação causa subprodutos tóxicos que provocam a inflamação. Já sabemos que o fígado é o principal envolvido em todo esse processo de decomposição e processamento do álcool.

Isso significa que, quando tomamos muito álcool, o fígado é o primeiro a apresentar inflamação. Se não deixamos de tomar bebidas desse tipo, evitamos que o fígado descanse e se desintoxique.

No fim, podemos causar problemas severos como esteatose ou fígado gorduroso.

Se, além de consumir muito álcool, seu organismo acumula muita gordura, pode desenvolver cirrose ou hepatite.

5. Seu método contraceptivo

anticoncepcional-inflamação

Durante a etapa da pré-menopausa as mulheres costumam controlar a natalidade de muitas maneiras. Uma delas é tomando pílulas contraceptivas.

Dessa forma evitam engravidar em idade tardia, mas também podem favorecer as causas da inflamação.

Mulheres com pré-menopausa que tomam anticoncepcionais orais parecem estar mais propensas à inflamação do que aquelas que decidem renunciar à pílula.

Em 2014 a revista norte americana PLoS One, publicou uma pesquisa preliminar sobre o caso. O estudo demonstrou que a inflamação em mulheres que não tomam a pílula é mínima.

Isso não significa que as mulheres não devem se cuidar ou usar algum anticoncepcional. Quem quer evitar uma gravidez nesta etapa da vida deve conversar com um ginecologista sobre outras opções. Ele poderá dizer se há algum risco ou se é necessário mudar o anticoncepcional.

Fique atento às causas da inflamação e suas consequências

A inflamação crônica pode demorar semanas e inclusive meses para aparecer e pode ocorrer em qualquer parte do corpo.

Se você está acima do peso, fuma, toma bebidas alcoólicas e pílulas anticoncepcionais, deve vigiar o que está acontecendo com o seu organismo.

Lembre-se de que para prevenir esses incômodos é vital praticar exercícios, perder peso e comer de forma saudável.