6 dicas para combater os fungos vaginais de forma natural

Para evitar a proliferação dos fungos vaginais é fundamental usar roupa íntima de algodão, já que é um material mais transpirável, e evitar passar muito tempo com o biquíni molhado.

O aparecimento de fungos vaginais na região íntima é um problema comum que, por seus sintomas, pode provocar incômodo e insegurança.

Sua infecção tanto na região externa quanto interna altera o pH da flora vaginal e, devido ao seu crescimento excessivo, provoca fluídos com mau cheiro, dor e coceira.

Sua causa mais comum é o desenvolvimento da Candida albicans, um micro-organismo que tende a se proliferar em ambientes úmidos e quentes, característica desta parte do corpo.

A infecção pode ser leve e de caráter esporádico, mas a atenção e o tratamento são fundamentais para evitar complicações ou doenças de maior cuidado.

Felizmente, além dos produtos convencionais, existem alguns hábitos e remédios naturais que podem ajudar a combatê-la de forma eficaz.

Neste artigo queremos compartilhar 6 simples dicas que podem ajudar no tratamento.

Descubra-as!

1. Revise seus hábitos de higiene para prevenir os fungos vaginais

Boa higiene para prevenir fungos vaginais

Ter bons hábitos de higiene diária é uma das dicas principais para manter a vagina saudável e livre de infecções por fungos.

É fundamental usar um sabonete neutro, livre de fragrâncias ou componentes que alterem o pH natural da área.

Por outro lado, assegure-se de que a roupa íntima esteja limpa e seca, principalmente quando estiverem presentes corrimentos vaginais espessos e com cheiro.

  • Lave-se 2 vezes por dia e mude de roupa íntima caso sofra com estes sintomas.
  • Quando for ao banheiro, limpe-se de frente para trás para que os fungos e bactérias não cheguem até a zona “V”.

2. Mantenha a região seca

A vagina está protegida por um lubrificante natural que contém bactérias saudáveis cuja ação impede o crescimento dos fungos.

Quando o pH destes fluídos se altera, os micro-organismos crescem com facilidade e, em pouco tempo, conseguem criar infecções.

Dado que a área se conserva ligeiramente úmida, é primordial tentar manter as partes externas secas com a finalidade de inibir a proliferação de leveduras.

  • Procure se secar bem depois de tomar uma ducha ou ir ao banheiro.
  • Evite deixar sua roupa íntima úmida por água ou fluídos.

3. Evite ter relações sexuais

Evite ter relações sexuais com fungos vaginais

As infecções por fungos vaginais não são um risco para a saúde sexual do parceiro; no entanto, não é bom manter relações enquanto estão sendo tratadas, dado que isso pode dificultar os efeitos do tratamento.

O contato com o parceiro prolonga a durabilidade da infecção e, em alguns casos, produz dor e incômodo.

4. Faça um banho com vinagre de maçã

A natureza ácida do vinagre de maçã pode ajudar a restabelecer o pH natural da vagina para facilitar a destruição dos fungos.

Seus compostos ativos, como o ácido acético, têm efeitos antimicóticos e antibacterianos que ajudam a proteger a região.

Além disso, é um grande remédio para reduzir a coceira e reduzir o excesso de fluídos.

  • Adicione meia xícara (125 mL) de vinagre de maçã na água morna de uma bacia e faça um banho de 15 ou 20 minutos.

5. Use roupa íntima de algodão

Como prevenir o surgimento de fungos vaginais

O tecido da roupa íntima está muito relacionado com este tipo de doença, dado que alguns tecidos absorvem muita umidade e impedem a ventilação da área.

As roupas feitas com algodão são ideais para evitar estes incômodos, já que permitem uma transpiração adequada e não facilitam o crescimento das leveduras e bactérias.

  • Assegure-se de usar calcinhas de algodão.
  • Evite o uso de biquínis úmidos por muito tempo.
  • Procure usar roupas folgadas.

6. Evite o uso de talcos e fragrâncias

A indústria se encarregou de produzir perfumes, talcos em pó, desodorantes e outras variedades de produtos que pretendem mudar o cheiro da vagina.

A verdade é que estes alteram significativamente a flora microbiana da área e, longe de serem saudáveis, podem propiciar o aparecimento de infecções.

Seus compostos químicos destroem as bactérias saudáveis que combatem os fungos e, com os dias, facilitam o crescimento das leveduras.

  • É importante entender que, sempre e quando se tenha bons hábitos de higiene, a vagina não tem por que cheirar mal.
  • Mesmo que seja verdade que a vagina tenha um cheiro particular, este não precisa ser motivo de incômodo.

Você está sofrendo com fungos vaginais? Siga estas recomendações e controle o quanto antes seus incômodos sintomas.

Caso não note melhorias, consulte um médico.

Recomendados para você