Menopausa: 6 fatores que aceleram sua chegada

6 fatores que aceleram a chegada da menopausa

Ainda que existam aspectos genéticos que não podemos controlar, também há fatores externos que podem influenciar a aparição precoce da menopausa, e é bom levá-los em conta.
6 fatores que aceleram a chegada da menopausa

A idade em que a menopausa chega está pré-determinada desde o nascimento e não é possível retardá-la.

No entanto, existem fatores de agressão externos que podem antecipar seu aparecimento. Ainda que não esteja ao nosso alcance alterar o código genético, é possível se proteger e evitar hábitos nocivos.

Você também pode se preparar para viver esta nova fase da vida com total saúde e tranquilidade.

A idade de tendência mundial para entrar na menopausa é entre os 50 e 51 anos. Apenas 1 de cada 100 mulheres iniciam a menopausa ao entrar nos 40 anos. Esta situação se dá quando ela adota maus hábitos em sua vida, ou quando apresenta elementos que aceleram sua chegada.

Você quer saber que coisas não deve fazer e quais a afetarão irremediavelmente? Continue a ler e descubra.

1. Defeitos cromossômicos

Os problemas genéticos ligados ao cromossomo sexual X, como a síndrome de Turner e a síndrome do cromossomo X frágil, podem acelerar a chegada da menopausa.

Essas condições fazem com que as mulheres nasçam com os ovários defeituosos. Eles conterão menos folículos saudáveis e muitos atrofiados.

As causas genéticas são, geralmente, diagnosticadas quando as mulheres são ainda muito jovens, na maioria das vezes muito antes de entrarem na puberdade.

É possível que existam casos de mulheres que se desenvolvam normalmente, iniciem sua menstruação na época correta, mas acabem entrando na menopausa antes do tempo.

Por essas razões, você deve visitar regularmente seu ginecologista e realizar todos os exames que ele solicitar.

Veja também: 5 aspectos que afetam a saúde dos seus ovários

2. A radioterapia e a quimioterapia podem acelerar a chegada da menopausa

calores-sintomas-menopausa

Os dois tratamentos têm como objetivo impedir o crescimento celular. No entanto, não atacam apenas as células malignas, mas também as que estão saudáveis.

Por isso, entre outros efeitos colaterais, os tratamentos anticancerígenos podem levar a uma perda prematura dos ovários.

Por outro lado, existem medicamentos que podem gerar a chamada “menopausa química”, que pode ocorrer independentemente da idade que você tenha. Um exemplo é o uso de um medicamento comumente indicado para casos de endometriose.

Lembre-se de que, se tiver dúvidas ou apresentar algum sintoma de menopausa, é importante falar com seu médico. Pergunte e entenda todos os efeitos colaterais dos tratamentos que receber.

3. Cirurgia de remoção do útero e ovários

A remoção cirúrgica de ambos os ovários provoca menopausa imediata. Os ciclos de uma mulher se detêm depois da cirurgia e os hormônios diminuem rapidamente.

Normalmente experimentam-se graves sintomas da menopausa, como calores e perda do desejo sexual.

Algumas mulheres se submetem a uma histerectomia para remover o útero, mas mantêm seus ovários.

Estas pacientes não entram na menopausa imediatamente, porque os ovários continuam fabricando hormônios. A única coisa que notarão é que, já que o útero foi removido, já não terão ciclos menstruais e não conseguirão engravidar.

4. Drogas e toxinas

remedios-cigarro-alcool-aceleram-menopausa

A causa mais comum da chegada da menopausa é provocada pelo consumo de drogas e outras toxinas. O contato com pesticidas, álcool e cigarro está relacionado com o desgaste dos ovários. As mulheres que têm esses hábitos têm maior risco de menopausa precoce.

Em média, estas pacientes entram neste estado dois anos antes das que não fumam ou bebem.

Por isso, deixar de fumar e reduzir o consumo de álcool é muito importante. Praticar exercício físico também promove a saúde e ajuda os ovários a alcançar os níveis hormonais normais.

Cabe mencionar que as pílulas anticoncepcionais não estão relacionadas à chegada da menopausa.

5. A epilepsia

A mulheres com epilepsia podem experimentar a diminuição do apetite sexual e problemas de infertilidade.

Este problema também leva a uma mudança constante nas proporções de estrogênio e progesterona, fazendo com que as pacientes com epilepsia cheguem à menopausa antes do tempo determinado.

É possível que isso se deva aos efeitos das crises em áreas do cérebro que regulam os hormônios reprodutivos. O estrogênio favorece as crises e a progesterona protege contra elas.

Assim, uma explicação lógica é que se gera um aumento do estrogênio com relação à progesterona quando se produzem esses ataques.

6. Doenças autoimunes

A aparição e desenvolvimento de doenças autoimunes faz com que seu corpo produza anticorpos que começam a atacar os tecidos e os ovários, assim como os receptores de estrogênio. Tudo isso causa uma degeneração dos ovários e a chegada da menopausa.

As doenças da tireoide e a diabetes estão presentes em cerca de 20% dos casos da menopausa precoce. Por isso é muito importante que, se você sofre de uma delas, siga seus tratamentos ao pé da letra.

Existe também associação com doenças autoimunes não endócrinas, como vitiligo, anemia, lúpus, síndrome de Sjögren ou hepatite crônica, entre outras. As infecções pélvicas que atacam os ovários também podem ser uma causa.

Recomendamos ler: Quais as causas da diabetes tipo 2?

Prepare-se para a menopausa

alimentação-menopausa

A menopausa significa o fim da vida reprodutiva, e existem casos em que ocorre aos 20 anos de idade. Já mencionamos seis fatores que aceleram a chegada da menopausa.

Alguns deles são controláveis ou evitáveis, mas outros certamente a afetarão. O que recomendamos é que você leve um estilo de vida saudável e cuide de sua saúde.

Foque nas coisas que você pode controlar e trabalhe nelas.