6 objetos do cotidiano cuja data de validade desconhecemos - Melhor com Saúde

6 objetos do cotidiano cuja data de validade desconhecemos

Nada é eterno nesta vida, e muito menos as coisas materiais. Em alguns casos, os sinais são claros e vêm escritos.
6 objetos do cotidiano cuja data de validade desconhecemos

É o que acontece com os alimentos embalados e com os cosméticos.

No entanto, existem muitos objetos do cotidiano que também possuem data de validade, embora não esteja inteiramente explicitado.

Alguns itens usados ​​com frequência que têm data de validadeAlmofadas têm data de validade

Certos tipos de sapatos, travesseiros, chupetas e até mesmo toalhas fazem parte da lista de coisas que muitas vezes são usadas ​​diariamente.

Apesar de não virem com uma indicação específica de validade elas devem ser trocadas depois de um determinado período de tempo.

Neste ponto é muito provável que você esteja querendo saber se isso não é parte de uma estratégia de vendas para comprar com muito mais frequência esses objetos.

No entanto, a data de validade deve ser respeitada nestes casos, especialmente para evitar um problema de saúde.

A seguir, contaremos alguns detalhes.

1. Travesseiros

É mais do que provável que você não queira trocar o seu querido travesseiro velho por nada nesse mundo. Você demorou para encontrá-lo e se dá muito bem com ele, levando-o às mil maravilhas.

E, mesmo se estiver um pouco velho, cumpre perfeitamente o objetivo de que o seu pescoço se encaixe corretamente durante o momento de descanso.

  • O problema é que os travesseiros também têm uma data de validade. Duram entre dois e três anos.

E, qualquer que seja o material de que eles foram feitos, à medida que passam os dias, acabarão se tornando um lugar onde os ácaros reinam. Daí para uma alergia é menos de um passo.

2. ChinelosChinelos têm data de validade

Não há nada melhor do que voltar para casa depois de um dia cansativo, tirar os sapatos e colocar chinelos confortáveis e acolhedores. No entanto, você não deveria se apegar muito a eles.

É aconselhável trocar este tipo de sapato a cada 6 meses. Mais do que isso, você corre o risco de se tornar um terreno fértil para fungos.

E, além do mau cheiro, talvez você desenvolva uma infecção fúngica.

Leia:  Combata os fungos nas unhas com um tratamento natural de cúrcuma

3. Toalhas

Estes panos, acima de tudo os usados para secar as mãos, têm uma vida útil entre um e três anos.

  • No entanto, a capacidade de absorção e perda da suavidade não são os únicos sinais indicativos de que você deve descartar uma toalha.
  • Por ficar úmida ou molhada pelo uso constante, elas passam a ser o lugar perfeito para todos os tipos de bactérias se proliferarem.

Nesta altura, com certeza, elas vão começar a cheirar mal e nem a lavagem contínua vai resolver o problema. Então, não hesite em substituí-las quando necessário.

4. Escovas de dentes

Este aliado da higiene dental deve ser substituído a cada três meses ou menos. Dentistas não se cansam de repetir.

Mas você sabe por quê? Não só porque as cerdas desgastam e já não executam eficazmente a limpeza de seus dentes.

Além disso, após o tempo de uso prolongado, você corre risco de infecção e até mesmo de doenças periodontais, causadas por fungos e bactérias que permanecem nas cerdas.

Descubra 13 razões pelas quais as gengivas sangram quando você escova os dentes

5. Mamadeiras e chupetas de borrachaChupetas têm data de validade

Com os bebês, devem ser mais rigorosas as medidas de higiene. Não há necessidade de alongar muito esse assunto, certo?

Assim, os objetos que são trazidos à boca da criança para chupar ou tomar o seu leite na mamadeira têm que ser trocados regularmente.

Se as mamadeiras e chupetas forem feitas de borracha, além da frequência de uso ou aparência que apresentam, duram de 2 a 5 semanas.

E este material tende a rachar, e nas microfissuras que se formam podem proliferar micróbios. Então, ponha muita atenção.

6. Sapatos esportivos

Esse calçado destinado aos exercícios também têm uma data de validade que, além de sua aparência, irá deteriorar-se mais ou menos rapidamente.

  • Depois de cerca de 400 ou 500 quilômetros, eles começam a perder as propriedades de amortecimento.
  • Também se tornam menos elásticos e estáveis. Isto faz com que gere uma carga adicional para as articulações. Portanto é aconselhável trocá-los, geralmente, após um ano de uso.