6 sinais para identificar a síndrome dos ovários policísticos

6 sinais que permitem identificar a síndrome dos ovários policísticos

A síndrome do ovário policístico é uma das doenças endócrinas do sistema reprodutivo da mulher que costuma ocorrer na etapa da adolescência ou na juventude.
6 sinais que permitem identificar a síndrome dos ovários policísticos

Ainda que até a pouco tempo não se conheciam os principais detalhes desta afecção, na atualidade se está alertando sobre sua importância, porque a cada ano esta síndrome impacta mais mulheres na idade fértil.

De fato, estima-se que entre 5 e 10% das mulheres jovens sofrem com esta doença e muitas delas ainda não têm consciência desta realidade.

A principal preocupação são as consequências que a síndrome do ovário policístico acarreta, já que além de ocasionar mudanças no organismo, também pode desenvolver infertilidade e supõe uma diminuição na qualidade de vida.

Os sintomas são bastante irregulares e, de uma forma geral, variam de mulher para mulher; no entanto, na maioria dos casos se apresentam alguns sintomas que são bastante comuns e que permitem um alerta com antecedência.

O que é a síndrome do ovário policístico?

A síndrome do ovário policístico é um desequilíbrio hormonal que pode gerar impactos negativos na mulher como os sangramentos irregulares, o crescimento indesejado de pelos e acne crônica.

É caracterizada pela formação de pequenos cistos, ou também chamados folículos, além de um engrossamento na parede externa dos ovários que faz com que tenham uma aparência policística.

Por se tratar de uma condição crônica requer tratamento por toda a vida; no entanto, ao conseguir estabilizar seus sintomas e consequências, a mulher pode levar uma vida plena e saudável.

Tendo em conta isto, é primordial que todas as mulheres conheçam quais são esses sinais que permitem identificar esta doença de forma oportuna. Desta maneira, todas estarão preparadas para receber um diagnóstico antes de desenvolver outras afecções.

Sintomas comuns que permitem identificar a síndrome do ovário policístico

Em muitos casos não há sintomas relevantes que permitem diagnosticar a síndrome do ovário policístico.

No entanto, as mulheres podem consultar o médico se estiverem sofrendo de frequentes irregularidades em seus períodos menstruais ou sangramentos fora do ciclo.

Outros dos sintomas que podem se apresentar de forma gradual incluem:

1. Acne

Síndrome dos ovários policísticos e acne

Este é um sintoma muito comum que pode se apresentar em diferentes graus. É muito difícil de tratar e afeta de forma direta a autoestima de quem a possui.

A acne ocorre por uma produção excessiva de testosterona, hormônio que só deveria ser segregado de maneira moderada.

Quando sua origem é esta patologia, o mais provável é que seja indicado um tratamento médico para poder controlar a acne.

2. Crescimento excessivo de pelo

O hirsutismo ou excesso de pelo corporal é um transtorno que obriga as mulheres a se submeterem constantemente a diversos métodos de depilação.

Mesmo que seja normal que os pelos cresçam em diversas partes do corpo, não é comum que o pelo cresça grosso e de forma excessiva, até o ponto de se parecer com o masculino.

Como no caso anterior, trata-se de um sintoma derivado do excesso de produção de testosterona, já que a pele e os folículos pilosos são muito sensíveis a esta sobrecarga.

3. Manchas escuras

Manchas escuras e a síndrome dos ovários policísticos

Muitas das adolescentes que sofrem com a síndrome dos ovários policísticos têm níveis elevados de insulina no sangue, o que conduz ao desenvolvimento de manchas escuras em áreas visíveis como:

  • O pescoço.
  • As axilas.
  • O rosto.
  • As mãos.
  • A área superior interna da coxa.

4. Dificuldades para engravidar

Algumas mulheres com síndrome do ovário policístico têm um útero normal e óvulos saudáveis. No entanto, em outras pode ser que a ovulação diminua, o que poderia desenvolver problemas para ficar grávida.

A boa notícia é que agora há vários tratamentos que podem induzir uma ovulação normal e o melhoramento da fertilidade.

5. Obesidade

Estima-se que uns 50% das mulheres com esta doença sofrem de obesidade apesar de se esforçarem com uma boa alimentação e exercício.

6. Queda de cabelo

A síndrome dos ovários policísticos provoca queda de cabelo

A alopecia ou perda excessiva de cabelo é um dos sinais mais preocupantes para todas as mulheres.

Ainda que esteja claro que a calvície pode se originar por muitas razões, não é exagerado considerar esta possibilidade, já que as mudanças hormonais que a síndrome gera afetam de forma direta à saúde capilar.

Se todos estes sintomas estiverem preocupando você, o melhor é pedir uma checagem médica o mais cedo possível, especialmente se houver casos de antecedentes familiares.

O tratamento prescrito poderá controlar grande parte dos sintomas, mas também requer uma modificação nos hábitos de vida.