7 coisas que deve saber para prevenir um acidente cerebrovascular - Melhor com Saúde

7 coisas que deve saber para prevenir um acidente cerebrovascular

Ainda que levemos uma vida saudável, é conveniente conhecer nosso histórico familiar para saber se temos antecedentes de acidente cerebrovascular e poder deixar ao conhecimento do especialista para que tome as medidas oportunas
7 coisas que deve saber para prevenir um acidente cerebrovascular

O acidente cerebrovascular é uma das doenças neurológicas mais comuns.

Apesar de apresentar uma maior prevalência nas pessoas com mais de 65 anos, não podemos esquecer de que a população jovem tampouco está isenta de sofrer essa condição.

Assinalamos, além disso, que existem dois tipos de acidentes cerebrovasculares: o isquêmico e o hemorrágico.

Veja bem, nenhum desses dois tipos podem ser prevenidos em 100%. Todos nós, sem importar a idade, o sexo ou a raça, podemos sofrê-los em algum momento.

Contudo, o que está em nossas mãos é controlar essa porcentagem que se associa diretamente a nossos hábitos de vida.

Todos, de algum modo, sabem que há certas coisas que fazemos no dia a dia que afetam nossa saúde: o cigarro, o sedentarismo…

Trata-se somente de ser consciente disso, de assumir uma autentica responsabilidade e de controlar ao máximo todos esses fatores que explicamos na sequência.

Comece hoje mesmo a se cuidar melhor, a viver em harmonia com seu corpo e emoções para diminuir assim o risco de sofrer de um acidente cerebrovascular.

1. Controle sua pressão arterial

A hipertensão arterial é um fator chave na hora de prevenir um acidente cerebrovascular ou cardiovascular.

O que é mais complexo neste indicador de nossa saúde é que nem sempre o controlamos.

Em determinadas ocasiões, associamos a dor de cabeça, as taquicardias ou os enjoos ao cansaço do dia a dia, sem dar esse passo mais sensato: ir ao médico para controlar nossa pressão arterial

Como reduzir minha pressão arterial?

  • Diminua o sal da sua dieta.
  • Evite os alimentos ricos em colesterol.
  • Aumente o consumo de frutas e verduras frescas, assim como o de grãos integrais (são ricos em fibra).
  • Evite o sedentarismo.
  • Se for fumante, comece hoje mesmo a fazer as mudanças adequadas.

2. Controle seu peso

Mulher fazendo exercício para evitar acidente cerebrovascular

A obesidade, assim como as complicações associadas ao peso excessivo (pressão arterial alta, diabetes…), aumentam as probabilidades de sofrer um acidente cerebrovascular.

Descubra 6 formas de emagrecer seu rosto

Como emagrecer de forma saudável

Antes de iniciar uma dieta de emagrecimento, consulte seu médico sobre a melhor forma de fazê-la (às vezes, o peso excessivo se deve a um problema hormonal que é necessário controlar).

  • Pratique exercício aeróbico.
  • Beba bastante água.
  • Faça 5 refeições diárias em quantidades menores.
  • Consuma frutas, verduras, fontes de fibra como a aveia ou a semente de chia.
  • Exclua da sua dieta as gorduras saturadas.

3. Conheça seu histórico familiar

Mãe e filha sem acidente cerebrovascular

Algumas pessoas têm um risco maior de sofrer um acidente cerebrovascular. Não nos referimos só a nossos hábitos de vida; às vezes, um fator de peso é o próprio histórico familiar.

Sempre será muito adequado conhecer o histórico de nossos avós, de nossos tios e, claro, de nossos pais.

Em casos de que existam antecedentes de morte associados a acidentes cerebrovasculares, os comunicaremos a nossos médicos para aplicar adequados mecanismos de prevenção na medida em que nos seja possível.

Traçar somente que temos antecedentes familiares não determina que iremos sofrer uma enfermidade pontual: eleva o risco, mas não há certeza de que iremos sofrê-la.

Leia tambémO que é o icto? É possível preveni-lo ou detectá-lo a tempo?

4. A melhor alimentação para prevenir um acidente cerebrovascular

Não se esqueça, controlar nossas fontes de estresse, fazer exercício de modo regular e manter uma alimentação saudável e variada pode nos ajudar a prevenir múltiplas doenças.

Neste caso, para reduzir o risco de sofrer um acidente cerebrovascular, deveremos incluir os seguintes alimentos em nossa dieta:

  • Cenoura
  • Couve de Bruxelas
  • Tomates
  • Abacate
  • Melões e melancias
  • Sardinhas em azeite de oliva
  • Chá verde
  • Nozes
  • Aveia

5. Cuidado com a fibrilação auricular

A fibrilação auricular é um tipo de arritmia onde o batimento do coração bombeia de forma descoordenada.

Este problema faz com que se formem coágulos no coração. Esses coágulos, por sua vez, podem viajar até o cérebro para causar um derrame cerebral.

Se notarmos certo cansaço, palpitações, dor de cabeça ou dificuldade para respirar, devemos comunicar de imediato ao nosso médico.

6. A importância de prevenir e tratar a diabetes

Medicamentos para tratar a diabetes

 

A diabetes faz com que o impacto de um acidente cerebrovascular seja maior. Quando o fornecimento de oxigênio é cortado, em geral, há outras artérias que podem servir e atuar como substitutas para minimizar o impacto do mesmo.

Contudo, se a pessoa sofre de diabetes, os vasos sanguíneos podem estar endurecidos ou obstruídos devido à aterosclerose.

Tudo isso fará com que seja mais difícil que o sangue chegue ao cérebro.

Descubra como baixar os triglicerídeos de forma natural

7. Deixar de fumar

A necessidade de deixar o cigarro é algo que temos repetido várias vezes ao longo do artigo.

Contudo, não queríamos terminar sem enfatizar mais uma vez o risco que supõe este hábito tão nocivo para nossa saúde, e sobretudo, para a saúde cerebrovascular.

O cigarro acelera a formação de coágulos: o sangue se espessa, aumenta a acumulação de placa nas artérias e se eleva o risco de sofrer derrames cerebrais.

Comece hoje mesmo a viver melhor, a se cuidar, a ganhar em saúde e em qualidade de vida.

 

Imagem principal oferecida por © wikiHow.com