7 coisas sobre o desjejum que você deve conhecer - Melhor com Saúde

7 coisas sobre o desjejum que você deve conhecer

Você sabia que, assim como acontece com o resto das comidas, o café da manhã deve ser variado e conter diferentes grupos de alimentos? Tente incluir nesta refeição do dia proteína, fibra e vitaminas.
7 coisas sobre o desjejum que você deve conhecer

O café da manhã é uma das principais refeições do dia e, ainda que alguns prefiram ignorar isso, é fundamental para começar o dia com um bom humor e produtividade.

Seu consumo diário compensa a perda de energias que o organismo sofre durante o período de descanso e, por sua vez, lhe proporciona os nutrientes necessários para que seus sistemas funcionem de forma adequada.

De fato, está comprovado que é determinante para ativar o metabolismo e melhorar o rendimento físico e intelectual.

Porém, muitos continuam saindo de suas casas com o estômago vazio ou consumindo alimentos pouco apropriados para este momento da manhã.

Devido a isto é primordial saber quais são seus benefícios, como organizá-lo e porque é tão importante adotá-lo como um hábito diário.

A respeito, queremos compartilhar 7 detalhes interessantes que todos devem ter em conta de agora em diante.

1. Previne a obesidade

Fazer desjejum cuida do peso

As pessoas que costumam tomar café da manhã geralmente têm menos ansiedade por comer em comparação com aqueles que não o fazem, ou, tomam um café da manhã de má qualidade.

Ainda, existe um risco maior de sofrer de sobrepeso e obesidade quando o café da manhã é escasso ou nulo.

Isto se deve ao fato de que seus nutrientes são essenciais para manter o metabolismo ativo, o que é determinante para um gasto energético correto.

Além disso, seu consumo diminui os contínuos tira-gostos fora de hora, que costumam conduzir ao consumo excessivo de calorias, gorduras e carboidratos.

Veja também: Segundo um estudo, os cítricos nos ajudam a prevenir a obesidade e os infartos cerebrais

2. Deve ser variado

Ainda que não se trate de ter um cardápio delicioso para cada dia, os nutricionistas desaconselham cair na rotina.

Os almoços e os jantares costumam ser preparados com ingredientes variados, enquanto que quase todos tendem a consumir o mesmo no café da manhã.

O problema é que isto limita a qualidade nutricional e, algumas vezes, é o motivo pelo qual muitos preferem ignorá-lo.

O ideal é incluir fontes diversas de:

  • Proteínas
  • Fibra
  • Antioxidantes
  • Vitaminas e minerais
  • Ácidos graxos ômega 3

3. É preciso dedicar, pelo menos, 20 minutos

Casal fazendo desjejum

Comer por ânsia é um dos hábitos que podem afetar os benefícios do desjejum e de qualquer outra refeição principal.

Um café da manhã não é simplesmente tomar café com biscoito e sair correndo para trabalhar.

Trata-se de construir pratos completos de um ponto de vista nutricional, e dedicar entre 20 e 30 minutos para comer tudo isso.

A pressa não só aumenta a tendência de fazermos más escolhas alimentares, como também pode influenciar no desenvolvimento de problemas digestivos.

4. É válido dividir em duas refeições

Diz-se que um desjejum de alta qualidade deve ser equivalente a 25% do consumo diário de calorias.

Porém, isso não quer dizer que seja necessário consumir tudo de uma vez só.

Você pode programar os pratos para duas refeições, por exemplo, uma em casa e outra no trabalho, no meio da manhã.

A primeira refeição deve ser mais abundante, já que a segunda não deve superar 10% da energia diária.

5. Serve para controlar o estresse

Mulher com fadiga por não fazer corretamente o desjejum

Apesar de muitas pessoas não notarem, o estresse e o mau humor ao longo do dia são o resultado de um desjejum pobre em nutrientes.

Passar muito tempo sem comer faz com que ocorram diminuições nos níveis de glicose, principal fonte de combustível do corpo.

Isto não só implica ter energias físicas baixas, como também se traduz em irritabilidade, falta de concentração e problemas emocionais.

Além disso, o corpo procura outras reservas de energias e, ao usá-las, desencadeia sintomas que afetam a qualidade de vida.

Recomendamos também o artigo: Os 8 melhores alimentos para melhorar a memória e a agilidade mental

6. Deve ser na primeira hora do dia

O consumo do desjejum em horas muito tardias pode conduzir ao desenvolvimento de gastrite e incômodos digestivos.

Quanto mais tempo passe entre a hora de acordar e o desjejum, mais aumenta a ansiedade pela mesma e a produção de sucos gástricos.

Portanto, o mais aconselhável é comer dentro da primeira hora depois de acordar.

Apesar de alguns terem dificuldades para desfrutar dos alimentos tão cedo, o melhor é acostumar pouco a pouco o organismo.

7. Reduz o risco de desenvolver doenças cardíacas

Ovos no desjejum

Em várias oportunidades foi comprovado que um desjejum equilibrado e de boa qualidade nutricional diminui o risco de desenvolver doenças cardíacas.

Não dar o tempo necessário para comer tudo costuma causar problemas nos níveis de açúcar no sangue, na pressão arterial e no colesterol.

Concluindo, é primordial deixar as desculpas para não tomar um bom café da manhã.

Trata-se de uma comida imprescindível para nosso organismo e suas funções mais importantes.