8 coisas que podemos fazer para potencializar a memória

8 coisas que podemos fazer para potencializar a memória

Tanto a atividade física regular quanto um descanso adequado são fundamentais para que as células do cérebro se oxigenem e para que ele fixe a informação obtida durante o dia.
Potencializar a memória

A memória é um fenômeno complexo da mente que nos permite adquirir, armazenar e recuperar informação, seja a curto ou longo prazo.

Trata-se de uma função principal que nos proporciona uma base de conhecimentos para compreender o mundo que nos rodeia e os acontecimentos que vivemos.

Sem esta habilidade ninguém poderia aprender, pensar, expressar suas ideias ou fazer muitas das tarefas cotidianas que fazem parte da vida.

O problema que muitos ignoram é que, assim como outras funções do organismo, a memória também vai se deteriorando com o passar dos anos e vão se desenvolvendo transtornos que afetam sua capacidade de armazenamento.

Por sorte, existe uma série de hábitos e tarefas que podem ajudar a fortalecê-la quando praticados com regularidade desde cedo.

Segundo os especialistas, independentemente da idade que se tenha, todos podem melhorar sua habilidade para lembrar das coisas se começarem a trabalhar o quanto antes sua parte direita do cérebro.

Nesta ocasião queremos compartilhar 8 coisas que todos podem fazer a qualquer hora do dia para começar a proteger a memória. Coloque-as em prática!

1. Usar o fio dental

Utilizar-fio-dental-500x334

Ainda que pareça não ter relação alguma, o uso diário de fio dental é determinante para manter uma boa saúde cerebral.

Isso acontece porque a placa dental e as bactérias que se acumulam nos dentes são potencialmente perigosas para as células do cérebro.

O que ocorre é uma reação imune que ataca as artérias e impede que os nutrientes essenciais sejam absorvidos de forma adequada.

2. Dormir bem

Uma boa noite de sono é essencial para potencializar os processos cognitivos. É justamente enquanto descansamos que o cérebro trabalha para armazenar as lembranças e se desfazer das coisas que considera desnecessárias.

Dormir 6 horas ou menos por noite está relacionado com as dificuldades de armazenar informações e se concentrar e, a longo prazo, poderia influenciar o risco de desenvolver demência e Alzheimer.

3. Fazer exercícios

Fazer-exercicio-500x334

Os benefícios da atividade física são inegáveis e cada vez se relacionam mais com o estado cerebral.

Praticar exercícios diariamente ou de forma regular ajuda a melhorar a circulação sanguínea para oxigenar de forma adequada as células cerebrais.

Também pode aumentar o tamanho do hipocampo para ter melhoras significativas na memória espacial.

4. Participar das brincadeiras das crianças

Muitos dos jogos e brinquedos das crianças são ferramentas perfeitas para treinar o cérebro e melhorar suas habilidades.

O cubo mágico, por exemplo, é bom para todas as idades porque aguça as aptidões para solucionar problemas.

Isso faz com que a memória, as estratégias e destrezas espaciais trabalhem ao mesmo tempo, o que fortalece a capacidade de lembrar.

5. Ler um livro

Ler-um-livro-500x334

O hábito da leitura não ajuda apenas a acabar com o estresse, mas também serve para treinar as habilidades cerebrais sem fazer maiores esforços.

Esse bom costume incentiva a imaginação e fortalece a memória ao fazer com que o cérebro trabalhe para ilustrar o que se está lendo entre as linhas.

6. Frequentar algum ambiente para jogar cartas

Para quem prefere uma atividade mais social do que ler ou fazer palavras cruzadas, um jogo de cartas é a opção perfeita.

Nelescombinamos a estratégia e a memória em um desafio que faz com que o cérebro se exercite para evitar que as células morram.

Por se tratar de um jogo em grupo, a atividade é incrementada devido ao grau de imprevisibilidade que as alternativas de jogos solitários não oferecem.

7. Aumentar o consumo de vitamina E

Aumentar-o-consumo-de-vitamina-E-500x334

Os alimentos ricos em vitamina E são essenciais para proteger os neurônios e as células nervosas da ação prejudicial dos radicais livres.

Este antioxidante foi associado à redução do risco do mal de Alzheimer e outras variedades de deterioração cognitiva.

Os alimentos que contém essa vitamina são:

  • Azeite de oliva extra virgem.
  • Sementes e frutos secos.
  • Manteiga de amendoim.
  • Grãos integrais.

8. Aumentar o consumo de ômega 3

Outro nutriente que não deve faltar na alimentação para proteger o cérebro é o ômega 3. Este tipo de gordura saudável, incluindo o ácido docosahexanoico (DHA), tem um efeito anti-inflamatório e antioxidante que protege os neurônios e o sistema nervoso.

O DHA é um tipo de ácido graxo ômega 3 que se encontra em alimentos como o salmão, a truta e alimentos fortificados.

Seu consumo na alimentação regular diminui a perda da memória associada à idade e previne a deterioração cognitiva grave.

Praticar todos esses conselhos é uma forma muito fácil de prevenir o desgaste da memória a médio e curto prazo. Comece a adicioná-los em sua rotina e melhore sua qualidade de vida.