8 coisas você deve saber sobre a catarata - Melhor com Saúde

8 coisas você deve saber sobre a catarata

A catarata pode ocorrer em qualquer idade, por isso é muito importante cuidar dos olhos e estabelecer visitas anuais ao oftalmologista para detectar possíveis problemas
8 coisas você deve saber sobre a catarata

Ao falar de catarata logo relacionamos com “problemas de visão” e “idosos”. Isto não é surpreendente, pois estima-se que metade das pessoas que completa 80 anos desenvolve catarata.

Mas isso não é tudo. Sabia que aos 40 se notam os primeiros sintomas? Portanto, aos 60, é quando a visão é mais afetada. Então, se estiver se aproximando dos 40 ou se já passou, deve continuar a ler e aprender mais sobre a catarata.

Talvez agora comece a perceber os primeiros sintomas, mas não está prestando atenção suficiente. Saiba tudo o que necessita saber sobre as cataratas.

1. A catarata não se forma sobre os olhos

A primeira coisa a saber sobre a catarata é que não se forma sobre os olhos. A maioria das pessoas associa este problema a uma pequena camada que é formada por cima da lente do olho.

Na realidade se forma dentro dos olhos e a visão distorcida ocorre quando as proteínas, que comprimem normalmente o cristal ocular, se rompem. Este processo é totalmente indolor, imperceptível até por meses ou anos, ou até quando se vai precisar de cirurgia.

Recomendamos a leitura:  Tratamento Natural e prevenção da catarata

2. A idade não é um fator de riscoBebê com catarata

Outra coisa que se deve conhecer sobre a catarata é que a  idade não é determinante para a sua ocorrência. Embora isso seja verdade, que a maioria dos casos ocorre nos idosos, qualquer um pode ter este problema. Especificamente, os que:

  • Foram submetidos a uma cirurgia ocular.
  • Têm problemas com glaucoma.
  • Se expõem muito ao sol sem óculos de proteção.

Há também casos de catarata congênita, ou seja, bebês que nascem com catarata. Isso pode acontecer porque apresentaram alguma infecção ou tiveram problemas de desenvolvimento devido à falta de nutrientes durante a gravidez.

3. Os sintomas da catarata

Embora a catarata seja um progresso muito lento, se prestar atenção poderá perceber alguns sintomas em estágios menos avançados. Estes sintomas são:

  • Visão turva ou pouco clara.
  • Perda da visão periférica. Isto é, cada vez custará mais para ver o que tem na frente.
  • Dificuldade em distinguir cores.
  • Dificuldade para enxergar à noite.
  • Visão dupla.
  • Mudanças bruscas na graduação das lentes.

4. A catarata pode afetar um olho

Algo que também se deve conhecer sobre as cataratas é que pode ocorrer em um olho. Embora o mais comum são as “cataratas bilaterais”, algumas pessoas desenvolvem este problema em um olho.

Isso acontece quando se sofre um golpe ou trauma em um dos olhos. Por isso, é sempre aconselhável procurar o oftalmologista quando tiver sofrido qualquer tipo de afecção no olho ou em torno deles.

É provável que no momento não sinta qualquer desconforto. Além disso, poderá passar alguns anos sem quaisquer problemas e um dia poderá notar problemas visuais.

5. Sua visão é afetada de diferentes formas

Geralmente, acredita-se que a existência de catarata envolve deixar de ver bem. No entanto, os pacientes que desenvolvem esta doença enxergam bem, com a única diferença de que a luz os afeta mais do que o necessário.

Outros apresentam dificuldade quando há pouca luz ou à noite, mas com a luz do dia veem bem.

Outra informação sobre a catarata que se deve conhecer é que não se desenvolve da mesma maneira em todos.

6. Nem sempre a cirurgia é necessáriaOlhos sem cataratas

Aqueles que começam a ter problemas de catarata podem superá-los com tratamentos menos invasivos.  Pode-se passar anos sem a necessidade de cirurgia e sem risco de que isso venha causar mais problemas.

É importante falar sobre isso com o médico e avaliar se o dano já causado por catarata realmente não afetou a vida diária.

Baseado nisso, poderá tomar a melhor decisão e talvez descubra que tudo o que precisa são alguns medicamentos e visitas regulares ao oftalmologista.

7. A cirurgia de catarata é muito comum e segura

É normal sentir medo ou pânico quando se tem catarata e que o melhor procedimento é a cirurgia. Se este for o caso e ainda tiver dúvidas, saiba que é um dos procedimentos mais comuns e seguros que há.

Atualmente há 96% de sucesso neste procedimento, estatística que torna um dos procedimentos médicos mais seguros. Esta cirurgia requer apenas anestesia local e uma pequena incisão. Nem sequer precisa de sutura.

O cirurgião irá remover a lente natural do olho, limpar os resíduos acumulados e instalar uma nova lente. O processo leva 15 a 20 minutos, e em poucas horas estará de volta em casa.

Após a cirurgia, deve-se usar um protetor ocular e não se pode correr ou realizar atividades extenuantes por duas semanas.

Notará que a visão estará mais clara no dia seguinte da cirurgia e quatro semanas após recuperará a visão normal por completo e enxergará melhor do que nunca.

Veja também:  Uma cirurgia de 8 minutos promete dar uma visão perfeita para sempre

8. A melhor maneira de prevenir a catarata é visitar seu oftalmologistaOftalmologista inspeccionando olhos com cataratas

Deve-se ir ao oftalmologista, pelo menos uma vez por ano para prevenir o aparecimento de catarata e outras doenças.

Durante a consulta, você poderá falar se tem notado qualquer um dos sintomas mencionados nesse artigo. O médico dirá se é apenas um problema temporário ou se realmente há sinais de catarata e o que fazer para impedir seu avanço.