A angústia dos roncos: incômodo e perigoso para a saúde

A angústia dos roncos: incômodo e perigoso para a saúde

Os roncos são algo mais do que esse incômodo noturno que nos impede de conciliar o sono. Se for seu parceiro quem rouca, é possível que você já não saiba o que fazer, que remédio pôr ou como conseguir que ele se vire para deixar de emitir esses indescritíveis sons que impedem você de poder conciliar o sono.


Agora bem, sempre se fala dos roncos masculinos, mas você sabia que a apneia do sono é também muito frequente entre as mulheres? Trata-se de uma realidade muito comum, e mesmo perigosa. Não deve ser passada por alto.

São muitas as mulheres que dormem com certa angústia, temendo incomodar os seus parceiros com seus roncos e, ao mesmo tempo, são conscientes de que roncar resulta sempre em um mau descanso, em irritabilidade e em dor de cabeça matinal. O que podemos fazer para nos liberar da angústia dos roncos?

Os roncos na vida diária

Pelo menos 20% da população rouca de noite. E sabemos, em ocasiões, que isso é até motivo de disputas entre os casais, sobretudo se um dos dois se nega a admiti-lo ou evita dar importância a um problema que vai além do simples incômodo noturno.

Quem rouca de modo muito sonoro e todas as noites, se levanta cansado, e não só isso: são habituais as dores de cabeça, o mal-estar físico, a irritabilidade, o estresse, o aumento da pressão arterial… Realidades que, aos poucos, podem desencadear doenças muito mais graves se não procurarmos ajuda e, sobretudo, se não nos conscientizarmos de que roncar não é uma coisa normal “que todo mundo faz de noite”.

Você sabe o que provoca os incômodos roncos?

apneia

  • Roncar é signo de que alguma coisa acontece no nosso corpo. Ao roncar, perdemos um excesso de energia que repercute diretamente na nossa vida diária. De fato, muitos médicos chamam os roncos de “febre interna”, quer dizer, consideram o ronco um parâmetro de saúde.
  • Os roncos se produzem por uma estreiteza na via aérea para os pulmões, entra menos oxigênio e se produz o que se conhece como hipoxia. Ao não poder entrar ar suficiente, se origina uma vibração, que produz o incômodo som. Se em algum momento deixasse de entrar ar suficiente, o que ocorreria diretamente é que “deixaríamos de respirar” durante uma breve fração de tempo, originando assim a “apneia do sono”.
  • Geralmente, as causas pelas quais roncamos se devem especialmente ao transtorno da apneia do sono, mas também pode ser devido à presença de pólipos, à anatomia do tabique nasal, do paladar ou mesmo a processos alérgicos. De ser uma coisa constante, é preciso ir ao médico para obter um diagnóstico adequado.
  • A apneia do sono não é uma coisa qualquer. Temos que saber que os nossos pulmões deixam de receber oxigênio e que o cérebro deve ordenar aos músculos respiratórios que façam um esforço para obter ar, e daí os sons mais sonoros e súbitos. A longo prazo, e de se tornar crônica, a apneia do sono pode acabar provocando que soframos de hipertensão, insuficiência cardíaca, diabete tipo 2 e inclusive pode ser causa de muitos enfartes cerebrais e de icto. Nunca devemos esquecer que o nosso corpo, o nosso cérebro e o nosso coração deixam de receber oxigênio durante alguns segundos. É isso é algo grave.

Conselhos para reduzir os roncos de noite

Apneia_mulher

Em primeiro lugar, há uma coisa que temos que deixar em claro: roncar é um sintoma de que alguma coisa não anda bem. Não é o mesmo roncar durante uma semana porque estamos resfriados ou temos alergias do que roncar sempre que nos deitarmos,  seja ao meio-dia, ao fazer uma sesta ou quando vamos dormir à noite.

Consulte sempre com seu médico se seu parceiro ou você roncam há algum tempo. No caso de ser diagnosticada a apneia do sono, é necessário seguir cada um dos conselhos que os profissionais prescrevem.

Agora bem, se seus roncos forem ligeiros e ocasionais, nunca é de mais pôr em prática esses conselhos básicos. Tome nota:

  • Controle sempre o seu peso, já que a obesidade sempre ocasiona o roncar de noite.
  • Se for fumante, deixe esse hábito hoje mesmo. A obstrução das vias respiratórias pode ser consequência do tabaco, daí os roncos, a tosse e o mal-estar.
  • Durma sempre de lado. Uma técnica simples  para conseguir isso é costurar uma bola de tênis nas costas do nosso pijama. Desse modo, no momento em que ficarmos de barriga para cima, vamos sentir um incômodo e vamos nos posicionar de lado.
  • Mantenha horários fixos na sua alimentação e nas horas que vai dormir. As rotinas são boas para nosso organismo.
    Hidrate-se bem durante o dia. Beba abundante água e use soros fisiológicos, se for necessário, para descongestionar o nariz. As mucosas nasais não vão estar tão secas e assim evitaremos roncar.
  • Troque regularmente o travesseiro. Em ocasiões, a acumulação de ácaros pode ocasionar alergias ou o ressecamento das nossas vias respiratórias. Vale a pena ter isso presente.