O que pode acontecer ao nosso cérebro quando bebemos

O que pode acontecer ao nosso cérebro quando bebemos muito

É fundamental saber controlar a quantidade de álcool que bebemos para não afetar o nosso corpo (o mais importante) nem cometer erros. O consumo excessivo de álcool pode causar a redução da autoestima e até depressão.

 Para muitas pessoas, o álcool é uma bebida prazerosa, que traz felicidade e muitas outras sensações, mas, para outros, é um veneno que traz o lado mais obscuro do mais homem e da mulher.

Ela pode ser considerada algo mortal para as pessoas, os céticos sempre afirmam que  são somente histórias que as companhias ou empresas contam para levar vantagem sobre as outras, mas o certo é que, com o passar dos anos, a bebida alcoólica pode provocar inclusive demência senil às pessoas que bebem em demasia. 

Segundo algumas das recentes pesquisas, o consumo excessivo de álcool pode ocasionar graves doenças no organismo, entre elas o câncer. Além de deterioramento cognitivo, dano cerebral irreversível e a grave perda de memória.

Este vício mortal também foi anunciado pela Sociedade Científica Espanhola de Pesquisas sobre o álcool, além de mostrar que o álcool é uma bomba relógio para o organismo e mais fatal quando misturado com algum outro tipo de alucinógeno, pois podem dilatar muito as artérias, provocando derrames em todo o corpo.

Alguns dados na Europa revelaram que o álcool é uma das principais causas de morte, em alguns países do continente, já que provoca um maior número de acidentes automobilísticos, aumentando o número de mortes a cada ano.

Efeitos no cérebro ocasionados pelo álcool

Episódios psicóticos transitórios

Apresenta-se em quase 25% dos pacientes que dependem totalmente da bebida.

Síndrome de Korsakoff

Os sintomas que são mais evidentes são: a confusão constante, alteração na hora de recordar eventos importantes ou recentes e, por último, a criação de artimanhas para dissimular a realidade das coisas.

Síndrome de Wernicke

Caracteriza-se totalmente pela confusão, pela falta de coordenação e de equilíbrio. Pode apresentar paralização ocular e outras alterações no organismo.

A depressão e a baixa autoestima são outros dos sintomas que podem surgir com o consumo excessivo de álcool, acompanhado de quaisquer outras substâncias que causam alucinações ou delírios.

Como álcool ataca o cérebro

O álcool é a causa de milhões de vítimas todos os anos, está envolvido em homicídios, em brigas e até em abusos. A bebida alcoólica não é algo para obter valor e energia nem para sentir-se bem para fazer coisas que geralmente não temos coragem de fazer.

Não é um delito beber em certas ocasiões, mas é necessário saber controlar a quantidade de álcool que bebemos para não cometermos besteiras nem afetarmos o nosso corpo.