Apendicite: o que é e por que surge? - Melhor Com Saúde

Apendicite: o que é e por que surge?

A apendicite nada mais é do que uma inflamação no apêndice, um prolongamento da região que une os dois intestinos. A função do apêndice não é completamente conhecida; o que se sabe é que podemos viver sem ele sem sentir nenhum efeito diferente como consequência.
apendicite

Embora nada seja comprovado, estudos recentes indicam que o apêndice seria um ambiente importante para o desenvolvimento de bactérias saudáveis, que facilitam a digestão e ajudam a lutar contra infecções. Dessa forma, ele teria uma função dentro do sistema imunológico do corpo. No entanto, e felizmente, não se trata de algo imprescindível para nossas vidas.

Apesar do apêndice não ser tão importante para o funcionamento do organismo, uma apendicite é uma condição muito grave, que requer cirurgia o mais rápido possível para removê-lo completamente. Se não for tratada com rapidez, a inflamação pode, no pior dos casos, fazer com que o apêndice se rompa, espalhando material infeccioso pela cavidade abdominal e causando uma inflamação extremamente séria chamada de peritonite aguda, que pode até ser fatal. Por este motivo, devemos dar à apendicite a atenção que ela merece e agir com extrema urgência assim que notarmos o seu surgimento.

No caso das mulheres, a peritonite pode até infectar os ovários e as trompas, o que pode resultar em quadros de infertilidade. Mais um motivo para ficarmos atentas.

Causas da apendicite

apendice

A apendicite é muito rara antes dos dois anos de idade, e embora possa surgir em qualquer momento da vida, ela costuma ocorrer entre os 10 e 30 anos. Estatisticamente, ela é mais frequente entre os homens do que entre as mulheres.

Acredita-se que a apendicite ocorra devido a um bloqueio ou obstrução parcial ou total dentro do apêndice. Ele pode ser causado por material fecal, resíduos ou por um tumor cancerígeno. Esta obstrução faz com que as bactérias infectem o apêndice, causando a apendicite. A infecção também pode surgir devido a uma infecção estomacal, que por algum motivo tenha conseguido se transportar e se instalar também no apêndice.

Não há clareza ou unanimidade sobre os motivos pelos quais estas obstruções ou infecções ocorrem, por isso não há uma forma declarada de prevenir esta doença. Apesar disso, os números indicam que pessoas que mantêm uma dieta rica em fibras, priorizando o consumo de frutas e vegetais, estariam menos expostas a esta condição.

Sintomas da apendicite

É importante ficarmos atentos aos sintomas da apendicite para que a mesma possa ser detectada e tratada o mais rápido possível. O principal sintoma desta condição urgente é a dor, que pode começar com a mesma sensação de uma cólica leve na região do estômago.

No entanto, com o tempo, a dor se intensifica bastante e se torna mais concentrada onde o apêndice fica localizado, na parte inferior direita do abdômen. Estes são alguns outros sintomas comuns da apendicite que vale a pena levar em conta:

  • Náusea e vômitos
  • Febre
  • Diarreia
  • Gases
  • Perda de apetite
  • Prisão de ventre
  • Inchaço abdominal
  • Sensação de que você precisa ir ao banheiro

A apendicite nem sempre é simples de identificar, pois ela pode ser confundida com outras condições como infecções urinárias ou até algo relacionado ao fígado. De qualquer maneira, se sentir que a dor está aumentando, é fundamental buscar ajuda médica o mais rápido possível, já que mesmo que se trate de outras condições de saúde, ainda assim ela precisa ser tratada.

Além disso, se estiver com suspeita de apendicite, não é recomendado comer, beber, usar qualquer tipo de medicamentos, antiácidos ou laxantes, já que eles podem piorar a situação e fazer com que o apêndice se rompa.

Tratamento para a apendicite

apendicite-1

Se for um caso muito leve de apendicite, o que é raro, o médico pode optar por tratá-la somente com antibióticos. No entanto, o mais comum nesta situação é mesmo a cirurgia para retirar o apêndice infeccionado.

A cirurgia para retirada do apêndice é chamada de apendicectomia. Ela pode ser feita como uma cirurgia comum ou através de laparoscopia. Esta última opção é menos invasiva e possui um tempo de recuperação menor, mas nem sempre ela pode ser a solução, dependendo do caso e do andamento da infecção.

Embora esta condição possa ser assustadora devido à sua gravidade, em algumas situações, é importante saber que podemos tratá-la retirando o apêndice e viver uma vida completamente normal sem ele. O principal é ficar atento aos sintomas e agir rápido, para garantir que o quadro não evolua.