Tudo sobre aterosclerose - Melhor com saúde

Tudo sobre aterosclerose

A doença arterial coronariana ou aterosclerose é uma das principais responsáveis ataques cardíacos e consequentes mortes por problemas no coração. Essa doença é causada pelo acúmulo de gordura nas paredes das artérias coronárias, entupindo-as e impedindo o fluxo normal de músculos e tecidos para o coração.

O coração é o órgão responsável pelo bombeamento de sangue rico em oxigênio por todo o corpo. O sangue é distribuído pelos órgãos através das artérias e retorna ao coração pelas veias. No entanto, para funcionar corretamente, o coração também precisa de seu próprio suprimento de sangue, o que é feito pelas artérias coronárias. Se estas são entupidas por depósitos de gordura, o coração deixa de receber sangue e adoce.

Na aterosclerose, a área interna das artérias coronárias fica gradualmente cheia de um conjunto viscoso de substâncias formadas pelo colesterol LDL, conhecido como colesterol ruim. Desta forma, o espaço disponível para circulação do sangue fica reduzido. As artérias também deixam de receber os nutrientes necessários para garantir a sua elasticidade. Consequentemente, a pressão sanguínea no coração pode aumentar, provocando doenças cardíacas.  O mesmo pode acontecer no corpo como um todo.

O que acontece

Se as artérias são parcialmente bloqueadas, o indivíduo começa a sentir fortes dores no peito, as quais irradiam-se por todo o tronco superior. Este quadro é chamado de angina, e é causado pelo esforço que o coração está fazendo para continuar batendo diante de um suprimento baixo de oxigênio.

Frente à essa situação, o risco de ataque cardíaco é grande, caso uma artéria coronária fique completamente bloqueada ao ponto de formar uma ruptura ou fissura. Se isso vier a acontecer, forma-se no local um coágulo, que pode crescer, formar um trombo (trombose) e fechar a artéria permanentemente. Sem oxigênio, a área ao redor morre e é preciso fazer uma intervenção cirúrgica para desbloquear a artéria e restaurar o fluxo sanguíneo ou, em casos mais simples, usar medicamentos capazes de dissolver o coágulo.

Causas

Fatores genéticos aumentam o risco de desenvolver aterosclerose. Por isso, se alguém na sua família desenvolveu algum tipo de doença cardíaca ainda na meia idade, fique atento. Já os fatores ligados ao estilo de vida que podem colocar o coração em risco são dietas pobres em nutrientes, falta de exercícios físicos, diabetes, pressão alta e tabagismo.

A aterosclerose atinge mais homens do que mulheres até os 50 anos de idade. No entanto, com a menopausa, o índice da doença entre mulheres sobre consideravelmente, equiparando-se ao dos homens por volta dos 60 anos.

As chances de sobrevivência após um ataque cardíaco depende da quantidade de tecido que morre antes do início do processo de intervenção. Quanto menor o espaço danificado, maiores as chances de melhora. E se a área ficar sem oxigênio por um período curto, as chances de recuperação total são grandes. Assim, o diagnóstico preciso e rápido é fundamental.