Babosa, planta medicinal refrescante e cicatrizante - Melhor com Saúde

Babosa, planta medicinal refrescante e cicatrizante

O aloe vera previne infecções e é um ótimo cicatrizante, por isso é muito recomendado em casos de acne ou queimaduras solares.

A babosa é utilizada desde muito tempo por suas diversas propriedades, que beneficiam nossa pele, ajudando a regenerá-la, refrescá-la e cicatrizá-la, além de favorecer nossa saúde em geral.

Existem aproximadamente 250 espécies desta planta, sendo a que apresenta maiores propriedades medicinais conhecida cientificamente como Aloe barbadensis.

No antigo Egito, a planta já era utilizada pelas mulheres para cuidar da pele. A história conta que era o segredo de beleza de Cleópatra e as demais mulheres daquela época.

Outros exemplos de condições em que a planta pode ajudar são: acidez, úlceras gástrica, prisão de ventre, dermatite, caspa, inflamações, rugas, pele seca etc.

Até hoje, estudos ainda são realizados para comprovar os benefícios para o trato de outras doenças, como o câncer, a diabetes, o colesterol e as doenças autoimunes.

Benefícios para a pele

pele

 

Quanto aos benefícios para a pele, a planta apresenta propriedades antissépticas, bactericidas, anti-inflamatórias, anti-fungicidas, dentre outras. Ajuda a reduzir supurações e evita que gérmens entrem no organismo através de feridas, formando uma capa protetora.

É muito útil em casos de acne e queimaduras solares. A planta pode acelerar o processo de cicatrização e prevenir infecções na pele danificada.

Mas não se esqueça, sua aplicação deve limitar-se a feridas menores, não em feridas profundas e de grande magnitude, porque poderia agravá-las por sua capacidade de aumentar a circulação sanguínea na região.

Uso interno

O uso interno da planta também é conhecido, e geralmente ocorre através da preparação caseira do suco de babosa (é preciso assessoramento qualificado para prepará-lo). Outra opção é consumi-la como néctar, vitaminas, em pó etc., através de um distribuir de confiança, que fornaça produtos certificados e indique como e que quantidade são adequadas para cada problema que se objetive tratar.

Há contraindicações?

Sem dúvidas! Durante a gravidez e a lactação, o consumo de babosa deve ser evitado, pois seus componentes podem causar contrações uterinas, o que está associado geralmente a abortos espontâneos ou nascimentos prematuros. Também, evite o uso para tratar crianças de até 12 anos de idade.

Para usos externos, geralmente não há contraindicações, mas para descartar alergia à planta, há um teste muito simples. Aplique um pouco do gel da babosa na parte interna de seu braço, espere por cerca de 20 a 30 minutos e se nenhuma reação ocorrer neste tempo, utilize-a sem preocupações.

Evite a interação do produto com medicamentos ou ervas medicinais com propriedades diuréticas, laxantes, utilizados para diminuir o nível de açúcar no sangue, anticoagulantes, corticoides, dentre outros, pois é possível que os componentes da planta potencializem os efeitos deste tipo de medicamento (seja sintético ou natural).

Atenção!

Para sua maior segurança, caso esteja utilizando algum medicamento, comente primeiro com seu médico antes de começar a usar a babosa, ele te aconselhará sobre o que é melhor para a sua saúde.

Como já se sabe, toda planta medicinal ou remédio natural deve ser consumido com muita responsabilidade. Lembre-se de que o fato do produto ser natural não quer dizer que possa ser utilizado sem limitações, exagerando na quantidade em busca de maiores efeitos positivos. Tudo deve ser utilizado na medida certa. 

Qualquer tratamento natural precisa de constância e paciência. É recomendável consultar um médico naturalista para que, de acordo com cada caso em especial, indique a maneira correta de utilizar tais produtos, seja interna ou externamente, além de indicar o tempo correto do tratamento.

Com tantos medicamentos e novas drogas que surgem diariamente no mercado e que tratam diversos problemas, porém que ao mesmo tempo podem causar outros por seus efeitos adversos ou secundários aos quais geralmente não damos importância, por que não nos atentamos e nos voltamos aos poucos à natureza?

Com uma boa orientação, é possível utilizar remédios naturais e tirar proveito de tudo aquilo o que há de mais precioso e, melhor, gratuitamente.