Bacon e carnes processadas poderiam causar câncer, diz OMS

Bacon e outras carnes processadas poderiam causar câncer, diz OMS

O consumo diário de carne processada pode aumentar o risco de desenvolvimento de câncer colorretal em 18%, embora em pequenas quantidades não seja perigoso.
Bacon e outras carnes processadas poderiam causar câncer, diz OMS

As carnes processadas invadiram os mercados em todo o mundo como uma “boa” comida e uma deliciosa opção para quem não tem muito tempo para cozinhar ou quer incluir em suas refeições alimentos frescos com um sabor delicioso.

No entanto, por trás daquele prato que mantém a sua aparência fresca durante semanas, há uma série de processos e substâncias perigosas que possam causar impactos graves na saúde, tais como o desenvolvimento de câncer.

É o que diz um recente estudo divulgado pelo grupo de pesquisadores de câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS), que revelou que o bacon, salsichas e muitos outros produtos deste tipo de contam com uma quantidade significativa de compostos cancerígenos que podem influenciar no crescimento de células malignas.

Detalhes do estudo de que o bacon e outras carnes processadas poderiam causar câncer…

Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC, por sua sigla em Inglês), que depende da Organização Mundial de Saúde revelou que há “provas suficientes” para dizer que o consumo frequente de carnes processadas pode levar ao câncer do cólon e do reto.

Classificaram o consumo excessivo de carne vermelha como “possivelmente carcinogênico” para os seres humanos, com base nos resultados obtidos após o “teste limitado”; sugerindo que possam influenciar no câncer colorretal, do pâncreas e da próstata.
Bacon e outras carnes processadas poderiam causar câncer nos intestinos

Para chegar a essa conclusão, foram convocados 22 especialistas de 10 países pelo Programa de Monografias IARC, cujos resultados foram publicados no The Lancet Oncology.

O grupo de trabalho analisou os dados encontrados em quase 800 estudos que se aprofundaram nas associações entre mais de uma dúzia de tipos de câncer e o consumo de carne vermelha e carnes processadas.

No final, eles conseguiram concluir que cada porção de 50 gramas de carne processada consumida por dia pode aumentar o risco de câncer colorretal em 18%.

Assim, Christopher Christopher Wild, diretor da IARC, disse:

“Estes resultados suportam as mais atuais recomendações de saúde pública sobre a limitação do consumo de carne”.

Mesmo que seja inegável que a carne vermelha conta com um importante valor nutricional, o especialista diz que estes resultados irão ajudar as agências reguladoras e governos para emitir suas próprias recomendações nutricionais.

As carnes vermelhas que deveriam ser evitadas são:

  • Vitela.
  • Porco.
  • Cordeiro.
  • Cavalo.
  • Cabra.Carne processada

Em relação às perigosas carnes processadas preocupam as que passam por processos como a salga, secagem, fermentação e muitas outras técnicas cujo objetivo principal é melhorar o sabor e conseguir maior conservação.

Entre as mais conhecidas se incluem:

• Salsichas.
• Hambúrgueres.
• Bacon.
• Mortadela.
• Salsicha.
• Salame.
• Presunto.
 É claro, que foi enfatizado que o risco de desenvolver câncer colorretal pela ingestão de carne processada permanece baixa, embora isso possa aumentar dependendo da quantidade que cada pessoa consome.

O Dr. Kurt Straif, chefe do Programa de Monografias da  IARC afirmou:

“À luz de um grande número de pessoas que consomem carne processada, o impacto sobre a incidência global de câncer é uma questão de interesse da saúde pública”.

A indústria da carne está começando a se preocuparCarne

Depois de serem revelados os resultados da pesquisa a todos os consumidores, os agricultores e a indústria da carne têm expressado a preocupação que sentem pelo impacto que essas publicações podem ter sobre suas vendas.

Em resposta a isso, vários grupos da indústria e alguns membros do Instituto Americano de Carnes (AMI, por sua sigla em Inglês) afirmou em um comunicado que “o câncer é uma doença complexa que não é causada por alimentos isolados” e, além disso, lembrou sobre a influência que o estilo de vida e os fatores ambientais têm.

Em qualquer caso, os especialistas em saúde alertam sobre o impacto negativo de uma dieta rica em carnes vermelhas e processadas e convida a todos os consumidores a serem mais moderados com as porções que incluem em suas dietas.

Embora seja verdade que pequenas quantidades não representam um alto risco de desenvolver câncer, poderiam influenciar no desenvolvimento a longo prazo, bem como em outras doenças graves como a obesidade e problemas cardiovasculares e digestivos.