Pode o brócolis curar a artrose? - Melhor Com Saúde

Pode o brócolis curar a artrose?

Cientistas britânicos da Universidade de East Anglia acreditam que o brocólis possa prevenir ou, pelo menos, desacelerar o avanço da artrose – doença degenerativa também conhecida como osteoartrite, e que afeta, principalmente, mãos, pés, coluna vertebral, quadris e joelho. Após o sucesso de estudos em ratos em laboratório, os pesquisadores estão prontos para iniciar testes em seres humanos.

Os resultados da pesquisa indicaram que um componente do brócolis, também encontrado na couve de bruxelas e no repolho, é capaz de bloquear a enzima responsável por danificar as cartilagens no corpo humano. Trata-se do componente glucorafanina, que é transformado pelo nosso organismo em sulforafano, sendo que este aparenta proteger as juntas contra o processo degenerativo.

Dieta do Brócolis

Cerca de 20 pacientes irão ingerir uma dose diária de 200g de uma variedade de brócolis super-ativado, que conta com uma dose extra de nutrientes. O desenvolvimento desta nova espécie denominada Beneforte foi feita a partir do cruzamento de um brócolis comum com uma espécie selvagem nativa da Sicília, com recursos do britânico Institute of Food Research and the John Innes Centre. Somente no Reino Unido cerca de 8,5 milhões de pessoas estão, atualmente, afetadas pela osteoartrites.

Os pacientes passarão por uma dieta de duas semanas, seguida por uma cirurgia que irá reparar a artrite em seus joelhos. Desta forma, o tecido removido poderá ser analisado para verificar se o brócolis teve algum impacto na região em estudo. Um outro grupo de 20 pacientes que não passará pela dieta será utilizado como grupo de observação.

Cartilagens protegidas

Apesar de duas semanas ser considerado um período muto curto para chegar a conclusões definitivas, os cientistas acreditam que será o suficiente para observar alguma evidência de impacto positivo do brócolis, principalmente no que diz respeito à prevenção da artrose – a equipe estará buscando evidências de que o sulforafano foi direcionado pelo corpo humano para as áreas prejudicadas pela doença e que este transporte causou melhoras na área.

Esta pesquisa está se sendo acompanhada com grande expectativa pela classe médica, já que nenhum outro estudo foi capaz de demonstrar o impacto significativo do consumo de qualquer alimento no combate à artrose. Além disso, a quantidade recomendada de 100g por dia é considerada conveniente para que qualquer pessoa possa inseri-la em sua dieta, sem grandes transtornos ou mudanças radicas em seus hábitos alimentares.

Artrose

No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas sofrem com a artrose. Mas, estudos indicam que este número deve ser muito maior, pois apenas 42% dos afetados sabem que têm a doença, já que a degeneração leva um bom tempo para manifestar seus sintomas mais graves. Apesar de ser associada a pessoas da terceira idade, a artrose pode ser observada em homens e mulheres já a partir dos 40 anos de idade. Entre seus sintomas mais graves estão a dor crônica nas áreas afetadas e a perda da mobilidade.