Cobreiro: como acabar com este mal naturalmente!

Como tratar o “cobreiro” naturalmente?

Você pode aplicar compressas frias para aliviar a coceira. Recomenda-se também tomar sol alguns minutos do dia para acelerar o processo de cura.

O herpes zoster, popularmente chamado de cobreiro, é uma infecção causada pelo mesmo vírus que causa a varicela (catapora), que fica adormecido no organismo e “desperta” por diferentes motivos. A seguir, aprenda um pouco mais sobre essa doença e como trata-la naturalmente.

Cobreiro: o que saber?

O herpes zoster ocorre quando o vírus se reativa, quase sempre porque o sistema imunológico se desequilibra devido a certas doenças, como o câncer, o HIV, ou por situações como um transplante de órgãos, falta de vitaminas, estresse, nervoso ou ansiedade excessiva.

A manifestação do cobreiro inicia, na maioria dos casos, de forma dolorosa, com formigamento, ardor e prurido (coceira) no local, acompanhados ou não de febre, dores de cabeça e mal-estar geral. Depois, o local da coceira fica avermelhado e surgem pequenas erupções bolhosas cheias de líquido transparente ou levemente amarelado. Geralmente as lesões seguem a linha de um nervo e são comuns na região torácica, cervical, facial, lombar e sacral. Outra característica é que as lesões aparecem frequentemente em apenas um lado do corpo.

Sintomas do cobreiro

O quadro pode durar entre uma e quatro semanas. Depois disso, forma-se uma crosta nas erupções até que elas desapareçam, mas as marcas ficam por toda a vida.

Quando as bolhas secam pode ocorrer um episódio de neuralgia pós-herpética, que é uma dor aguda, pulsante e incômoda na região de vez em quando.

Essa doença só afeta pessoas que já contraíram o vírus Varicella-zoster, como dito anteriormente, causador da catapora, doença muito frequente em crianças.

Remédios caseiros e populares para tratar o cobreiro

  • Aplique um curativo adesivo úmido nas erupções quando estiverem em um estágio avançado. Cuidado para não fixar a parte adesiva sobre uma das bolhas! Molhe uma toalha com água fria, retorça e deixe alguns minutos na região até que a temperatura regule.
  • Coloque farinha de aveia ou amido de milho em um pouco de água, de forma que fique uma mistura líquida. Lave as lesões com essa água por pelo menos vinte minutos. Repita o tratamento todos os dias antes de dormir, ele ajudará a aliviar a coceira.
  • Aplique água oxigenada sem diluir sobre cada uma das bolhas, para isso, use um conta gotas desinfetado ou um algodão.
  • Unte mel puro ou suco de alho-poró fresco sobre as erupções várias vezes por dia. Isso aliviará a coceira.

Uso do mel nas erupções para tratar o cobreiro

  • Ferva cinquenta gramas de verbena em um copo de água por cinco minutos. Estenda a verbena sobre um pano e coloque na pele, na região afetada. Repita sempre que o pano secar.
  • Coloque algumas gotas de óleo de árvore-do-chá em uma bolinha de algodão e passe na região afetada pelo herpes zoster com suavidade.
  • Coloque duas colheres de sopa de tanchagem em uma xícara de água fervente. Tampe e deixe esfriar. Molhe um algodão seco na infusão e utilize como compressa na região afetada, deixando atuar por meia hora.
  • Ferva um punhado de folhas de bardana em meio litro de água por cinco minutos. Retire do fogo, deixe esfriar, empape um pano de algodão e aplique na região afetada. Deixe atuar por meia hora.
  • Ferva algumas folhas de dente de leão em um litro de água durante quinze minutos. Beba três xícaras por dia.

Beber dente de leão para curar o cobreiro.

  • Ferva duas porções de folhas de azeda-miúda (Rumex acetosa) em um litro de água durante dez minutos. Retire do fogo, deixe esfriar e empape um pano na infusão para aplicá-lo nas bolhas.
  • Misture meia cenoura fervida e picada em água e obtenha uma pasta, semelhante a um purê. Aplique como cataplasma nas regiões afetadas pelo cobreiro.
  • Beba várias xícaras de chá com bálsamo de limão durante o dia para aproveitar suas propriedades antivirais. Isso ajudará a prevenir a propagação do vírus a outras partes do corpo. Guarde as bolsinhas de chá na geladeira e aplique nas bolhas.
  • Faça um creme com sementes de pimentão picante e gel de babosa (ou utilize um creme pronto que contenha esses ingredientes). Além de adicionar pimentão à dieta diária para aproveitar as vantagens da capsaicina (em farmácias é possível encontrar alguns cremes que contenham esse último ingrediente).

Aloé vera para o tratamento do cobreiro

  • Uma planta muito boa é a melissa, que é potente e efetiva para curar o herpes zoster (ou cobreiro) de forma natural. Tem efeitos calmantes, analgésicos e antiespasmódicos. Prepare uma infusão com uma boa quantidade dessa erva e deixe esfriar até ficar morna. Aplique na região com um algodão ou um pano, pelo menos quatro vezes por dia. Se beber o chá de melissa será possível combater o mal-estar associado ao problema (como a febre ou a dor generalizada).
  • Outra planta medicinal eficaz para tratar o cobreiro é a unha-de-gato. Não é recomendada para mulheres grávidas e é um potente antiviral e antinflamatório. Prepare uma infusão e repita os mesmos passos indicados para a melissa.

Recomendações para evitar ou tratar o cobreiro

  • Consuma alimentos ricos em vitaminas B e C, são muito bons estimulantes do sistema imunológico e dos nervos.
  • Evite usar qualquer tela ou material quente na região das bolhas, como a lã, por exemplo, porque aumenta a dor e o incômodo. Busque usar sempre roupas leves, de algodão, porque os têxteis sintéticos podem causar mais coceira e dor.
  • Não estoure as bolhas, isso pode deixar marcas na pele e causar mais dor e mal-estar, além de se tornarem uma porta de entrada para outras infecções, agravando a situação.
  • Evite entrar em contato com pessoas que têm problemas imunológicos, como no caso de crianças pequenas, pessoas que passaram por transplantes, câncer, etc., pois são mais propensas a contágio.
  • Relaxe e deixe o estresse e a ansiedade de lado, use as técnicas mais úteis para isso, desde ioga à meditação, auto-hipnose, visualização de imagens, etc.
  • Evite as mudanças bruscas de temperatura ou correntes de ar, porque essas situações “enviam” sinais aos nervos e ativam as dores.
  • Exponha as áreas afetadas à luz solar por alguns minutos, isso acelerará o processo de cura e ajudará as bolhas a secarem.