Como tratar o “fígado gorduroso”? - Melhor com Saúde

Como tratar o “fígado gorduroso”?

No caso do fígado gorduroso não alcoólico, a solução pode ser uma alteração nos hábitos alimentares. É fundamental incluir elementos que depuram o fígado, como infusões, frutas e verduras.

A esteatose hepática, conhecida popularmente como “fígado gorduroso” é uma condição reversível que desaparece quando mudamos alguns hábitos alimentares. Não é algo normal, porém não chega a ser grave se tratada a tempo. A seguir, saiba mais sobre como cuidar do fígado gorduroso de maneira eficaz.

Características da doença

Costuma ocorrer em pessoas que possuem o nível de gordura compondo entre 5 e 10% do peso hepático. Na maioria dos casos portadores de diabetes e maiores de 50 anos costumam apresentar este problema.

É verdade que muitos pacientes com fígado gorduroso não apresentam nenhuma complicação severa. Sendo assim, a doença pode ser classificada em dois tipos:

  • Fígado gorduroso tendo o álcool como causa: como na descrição, ocorre quando se consume álcool em excesso. É a etapa mais recente de um transtorno hepático como a cirrose. O fígado, por não estar saudável, não pode decompor as gorduras  e elas se acumulam. Se o paciente deixa o álcool a tempo a condição pode ser tratada e curada (após seis a oito meses de abstinência). Porém, se continua com o hábito surgem complicações mais severas.
  • Fígado gorduroso sem causas alcoólicas: como pode-se intuir, nesse caso não há a relação com o consumo de álcool, mesmo que também possa evoluir para uma cirrose. Essa doença substitui o tecido saudável do fígado por um “cicatrizado”, o que a longo ou médio prazo impede que o órgão funcione da maneira correta. Obesidade, diabetes do tipo II, colesterol alto, síndrome metabólica ou síndrome X, níveis altos de triglicerídeos ou perda rápida de muito peso são alguns de seus principais desencadeantes.

fígado-gorduroso

A particularidade do “fígado gorduroso” é que não costuma apresentar sintomas muito evidentes ou característicos, ou seja, é um problema que pode ser confundido com vários outros. Caso ele avance, os sinais de alerta são:

  • Ansiedade;
  • Fibromialgia;
  • Gordura abdominal;
  • Ácido úrico, colesterol e triglicerídeos elevados;
  • Queda de cabelo;
  • Acne;
  • Verrugas no pescoço e nas axilas;
  • Apneia do sono (roncos);
  • Fatiga;
  • Perda de apetite;
  • Problemas para perder peso;
  • Náuseas;
  • Dificuldade para se concentrar.

figado

Remédios naturais para tratar o fígado gorduroso

Além de aproveitar as vantagens dos remédios caseiros, é preciso que pessoas que apresentam o problema façam algumas mudanças em sua vida cotidiana, principalmente no que diz respeito a sua alimentação e a alguns hábitos (como consumir álcool em excesso, por exemplo).

A recuperação hepática pode se mais rápida se o paciente não se comprometer e abandonar tudo o que o coloca em risco. Os remédios caseiros mais eficazes são:

  • Alcachofra: não deixe de adicionar esse vegetal a sua alimentação diária para melhorar a saúde do fígado. Ela não tem muitas calorias, é um diurético excelente, ajuda a regular o colesterol e o açúcar no sangue, diminui a absorção de gorduras, dentre outros benefícios. É aconselhável consumi-la pelo menos duas vezes por semana, de forma natural, em pratos leves, cozidas ao forno, sem temperos, molhos ou cremes.
  • Nêspera: a seu respeito, conhecem-se seus benefícios para tratar diversas doenças, dentre elas, o fígado gorduroso. Isso porque ela é capaz de melhorar suas funções hepáticas e tem um efeito depurador do organismo. Consuma algumas frutas como sobremesa.

nespera

  • Rabanete e beterraba: ambos devem ser adicionados à alimentação, pois servem para desinflamar e limpar o fígado, são muito nutritivos e têm poucas calorias. O rabanete pode ser consumido cru ou ralado em saladas e a beterraba pode ser fervida e usada como um ingrediente excepcional para saladas ou como acompanhamento.
  • Cardo mariano: é uma planta muito usada para ajudar a tratar o fígado gorduroso. Suas folhas secas podem ser convertidas em uma infusão ideal para proteger o órgão e melhorar suas funções. O ideal é consumir três xicaras por dia, com uma colher de sopa de cardo mariano para cada xícara.
  • Dente-de-leão: é um dos depurativos mais potentes que existem, ajuda a limpar o fígado e melhorar a saúde hepática. É aconselhável consumir três xícaras por dia de uma infusão preparada com uma colher de sopa de dente-de-leão para cada ¼ litro de água fervente.

dente-de-leao

  • Boldo: uma planta muito popular, excelente para depurar toxinas e eliminar a gordura desse órgão, facilitando a recuperação. Pode ser consumida em forma de chá, depois das refeições o que também ajudará na digestão.
  • Limão: essa opção só é válida para pacientes que tem problemas de sensibilidade ou acidez. Adicione suco de limão ao chá, saladas, bebidas e outros pratos. É um dos limpadores hepáticos mais potentes e ajuda a eliminar as gorduras que se acumulam no órgão.
  • Gengibre: algumas pesquisas demonstraram que o gengibre pode ser de muita ajuda para tratar o fígado gorduroso, já que contém antioxidantes e serve para reduzir os triglicerídeos. Prepare um chá triturando duas colheres de sopa de sua raiz e colocando em uma xícara de água fervente. Deixe repousar por alguns minutos e beba antes de esfriar. Também é possível usá-lo ralado em saladas.
  • Chicória: lave e corte um quilo da raiz de chicória mole. Coloque tudo em um liquidificador, bata, depois leve a uma panela e adicione meio quilo de açúcar. Ferva até chegar a uma consistência parecida com a de um xarope. Conserve em uma garrafa de vidro com tampa hermética e beba uma colher de sopa por dia.
  • Toranja: nesse caso ela é útil devido a um de seus principais componentes, a naringenina, que ativa os químicos responsáveis por oxidar os ácidos graxos. Também serve para diminuir a gordura do corpo e minimizar a síndrome metabólica, dois dos fatores frequentemente relacionados a essa doença.

toranja