Como os órgãos do corpo se relacionam com as emoções

Como os órgãos do corpo se relacionam com as emoções

Embora seja conveniente manter nossas emoções controladas para ter uma boa saúde mental, nossos órgãos internos também podem ser afetados por nossos estados emocionais.
Como os órgãos se relacionam com as emoções

Alguma vez você se perguntou como as emoções se relacionam com os órgãos do seu corpo?

De acordo com a medicina tradicional chinesa, nosso corpo responde a cada estímulo, interno ou externo, gerando uma tempestade de emoções.

Nosso organismo não apenas está desenhado para metabolizar as funções básicas de transformar os alimentos em energia para a nossa sobrevivência.

Ele também processa todos os estímulos e gera uma resposta positiva ou negativa que afeta a todos os órgãos que o compõem.

Além dos estímulos físicos que recebe através dos sentidos, estão as emoções ou sentimentos que, embora pareçam não nos afetar, também geram reações que estimulam ou inibem alguns órgãos de nosso corpo.

Embora este costume seja um processo saudável, quando as emoções são graves, negativas e prolongadas, podem prejudicar os órgãos e torná-los mais vulneráveis a doenças.

Os órgãos e as emoções que os afetam

O processo de deterioração de qualquer órgão tem uma relação direta com as emoções e sentimentos que estamos experimentando.

Se levarmos em conta que quando um órgão está afetado, desequilibra todo o nosso corpo, é importante conhecer a causa emocional que o afeta para trabalhar para curá-lo.

Isso implicar mudar o estado de nossas emoções e transformá-las em pensamentos positivos.

A seguir explicamos quais são os órgãos e quais emoções podem afetá-los.

1. Coração e intestino delgado: alegria

Segundo a medicina tradicional chinesa, a alegria é a emoção que se vincula a estes dois órgãos.

De acordo com os processos do corpo, o coração regula o sangue e controla os vasos sanguíneos, e o intestino delgado é o responsável por absorver os nutrientes e minerais dos alimentos.

Embora uma emoção saudável como a alegria estimule o funcionamento destes órgãos, os excessos que se derivam dela podem causar:

  • Nervosismo
  • Taquicardia
  • Insônia
  • Falta de concentração

Quem tem estes órgãos afetados costumam ser pessoas sensíveis, extrovertidas e conversadoras que costumam transbordar suas emoções e se sobrecarregar de emotividade.

Cuidar da euforia, da agitação, da excitação e do excesso de emotividade ajudará no correto funcionamento destes órgãos tão importantes para o nosso corpo.

2. Fígado e vesícula: raiva e ira

A raiva e a ira, assim como todas as emoções derivadas delas, estão associadas a estes órgãos.

O fígado é o encarregado de armazenar o sangue e regular a circulação da energia vital, e a vesícula acumula e secreta a bile.

Se você tem problemas com estes órgãos, talvez seja uma pessoa muito dinâmica, mas excessivamente preocupada que, inclusive, pode chegar a reagir com agressividade.

Além da raiva e da ira, é preciso cuidar também da frustração e da indignação.

É preciso levar em conta que um fígado com funções normais produz uma energia geradora e libertadora.

3. Baço e estômago: obsessão

Estes órgãos estão associados à obsessão, à nostalgia e à reflexão.

Enquanto o estômago processa os alimentos, o baço faz parte do sistema linfático, combate as infecções e mantém o equilíbrio dos líquidos do corpo.

Quem sofre de doenças relacionadas a estes órgãos são pessoas tranquilas e calmas, mas têm dificuldade para tomar decisões.

O equilíbrio da energia entre ambos os órgãos potencializa a compaixão e a empatia.

4. Pulmão e intestino grosso: tristeza

Estes órgãos estão vinculados à melancolia, à tristeza e à aflição.

Os pulmões são os que regulam a respiração e o intestino realiza a digestão, a absorção dos nutrientes e contribui para a imunidade do organismo.

Se você tem problemas nestes órgãos, talvez seja uma pessoa independente e muito racional, mas costuma se fechar em seu próprio mundo interior.

Isso deriva em sintomas físicos, como a falta de apetite, opressão no peito ou desânimo.

5. Rins e bexiga: medo

O rim está associado ao medo e à angústia. Os rins se encarregam da remoção dos resíduos do sangue, enquanto a bexiga armazena a urina e controla a sua eliminação.

Aquelas pessoas que sentem dor lombar, fraqueza ou outros sintomas, podem estar passando por situações que gerem incerteza.

Manter o equilíbrio da energia renal leva a desenvolver confiança nas próprias capacidades.

Agora que você conhece as emoções que afetam os órgãos do seu corpo, você pode trabalhar para transformá-las em pensamentos positivos e favorecer a cura do seu organismo.