A conexão entre a coluna e os demais órgãos

A conexão entre a coluna e os demais órgãos

Você sabia que os problemas na coluna podem se refletir nos órgãos do corpo? Não se trata somente de dor de cabeça ou nas costas, mas também de transtornos digestivos, respiratórios ou até ginecológicos.
Problemas na coluna

Trata-se da nossa sustentação, o que nos permite caminhar ou nos mantermos em pé. A coluna vertebral é mais importante do que você imagina e está relacionada aos órgãos de uma maneira incrível.

Existe uma conexão entre ela e as doenças que podemos sofrer em nosso dia a dia, de acordo com a medicina ancestral. Você gostaria de saber mais? Então continue lendo este artigo.

A coluna e as demais partes do corpo

Médico tocando a coluna de paciente

O caso mais comum em que os médicos relacionam a coluna com uma patologia ou doença é a dor de cabeça, causada por dormir mal ou por fazer um movimento errado.

Mas esta não é a única conexão que podemos fazer entre os ossos e o que nos dói.

Começando na nuca e terminando no cóccix, há diferentes pontos, um abaixo do outro, que se relacionam com uma parte do corpo específica. Eles são:

  • Cabeça e orelhas, olhos e língua, dentes, nariz e boca
  • Garganta, pescoço e ombros
  • Glândula da tireoide
  • Mãos
  • Coração, pulmões e seios
  • Vesícula biliar, fígado, estômago, pâncreas, baço
  • Glândulas suprarrenais, rins, bexiga
  • Intestino delgado, cólon, intestino grosso
  • Órgãos sexuais
  • Costas
  • Pés

A coluna vertebral recobre a medula espinhal, que tem a missão de transmitir toda a informação que sai do cérebro e viaja pelo resto do corpo. Conta com diversas terminações nervosas que passam entre cada vértebra e, quando estas perdem seu alinhamento natural, há um problema de comunicação. É aí que começam as dores e as doenças.

Ao sentir um incômodo ou descobrir uma doença, temos a possibilidade de determinar qual parte da coluna se “desconectou” com o sistema.

Desta maneira, por exemplo, os problemas nas cervicais podem provocar entorpecimento nas mãos. Quando o problema está nas vértebras torácicas, surgem dores de estômago e, se for na lombar, pode haver uma persa de sensibilidade nas pernas.

Dores nas costas e relação emocional

Dores na coluna e nuca

A medicina holística considera que a dor nas costas é uma consequência dos sentimentos negativos que vamos acumulando. Os quiropatas, por outro lado, acreditam que com as massagens certas podemos diminuir problemas na visão, hemorroidas ou úlceras estomacais.

Para podermos compreender um pouco melhor tudo isso, seria bom aprendermos algo mais sobre as partes da coluna. As vértebras se dividem em cervicais, dorsais e lombares. Alguns acrescentam a área do sacro e do cóccix.

Quando há um problema em alguma delas, os sintomas não apenas aparecem nas costas. Estas são as relações entre as vértebras, as emoções e as doenças.

Cervicais

  • Primeira cervical: dá o suporte à cabeça e sua dor pode ser causada por medos, preocupações e negatividade. Causa enxaquecas e problemas nervosos.
  • Segunda cervical: permite mover a cabeça e está conectada com os órgãos dos sentidos (olhos, ouvidos, nariz e boca).
  • Terceira cervical: se não estiver saudável, ela leva a danos na pele, nos ossos e nos nervos do rosto, orelhas e dentes. No âmbito emocional ela causa isolamento.
  • Quarta, quinta e sexta cervicais: se localizam no mesmo nível que a glândula da tireoide e têm uma grande relação com ela. Estão conectadas com a voz, a garganta e as cordas vocais. Podem causar doenças na faringe, laringe, etc.
  • Sétima cervical: influenciada pela moral, as crenças e o espiritual. Seu estado pode afetar os braços, os cotovelos, as mãos e os ombros ao inflamá-los ou não permitir movimentos livres.

Dorsais

Primeira dorsal: reage quando não temos em conta nossas limitações no esporte, no trabalho ou nos esforços cotidianos. Traz dificuldades respiratórias.

Segunda dorsal: se desequilibra quando não expressamos nossas emoções e se manifesta por dores no coração e nos pulmões.

Terceira dorsal: também se conecta com a atividade respiratória e o peito.

Quarta dorsal: relacionada aos prazeres, às tentações e aos desejos quando não se satisfazem. Pode trazer como consequência problemas na vesícula biliar.

Médico examinando coluna

  • Quinta dorsal: o mau estado desta vértebra tem a ver com a sensação de perder o controle e se manifesta com mal-estar hepático e problemas no sangue.
  • Sexta dorsal: se não estiver em boas condições, causará dores estomacais.
  • Sétima dorsal: reage quando não descansamos o suficiente e não relaxamos.
  • Oitava e nona dorsais: se localizam na altura do diafragma. Se você sentir muito medo ou estiver inseguro, é o primeiro que você sentirá. Doenças no baço, alergias ou urticária são as reações mais comuns.
  • Décima dorsal: profunda insegurança causa dores nos rins.
  • Décima primeira dorsal: está relacionada ao sistema nervoso e também pode causar doenças na pele como acne e eczemas.
  • Décima segunda dorsal: seu desequilíbrio provoca males intestinais, dores articulares, condições nas trompas de Falópio e circulação linfática deficiente.

Dores na coluna

Lombares

  • Primeira lombar: pode causar doenças no intestino e no cólon, como prisão de ventre e disenteria.
  • Segunda lombar: a solidão e a timidez recaem nesta vértebra que, quando está em uma má situação, causa varizes, dores no abdômen e apendicite.
  • Terceira lombar: quando há problemas familiares isso se reflete em dores nos órgãos genitais, na bexiga e nos joelhos. Também causa artrite.
  • Quarta lombar: leva a dores no nervo ciático e, no caso dos homens, a problemas na próstata.
  • Quinta lombar: se vê afetada pelo ciúme e os desgostos e causa dores nas pernas, nos joelhos e nos pés.

Sacrais

Primeira, segunda e terceira sacrais: geram problemas sexuais.

Quarta e quinta sacrais: dores e problemas de fertilidade, herpes, cistite, cálculos renais, diarreia e prisão de ventre.

Para terminar, o cóccix, considerado o centro de energia por estar nele o primeiro chakra, pode desencadear problemas intestinais, urinários, reprodutivos, circulatórios e digestivos.

REFERÊNCIAS

http://www.ifeelmaps.com/blog/