Conheça a conexão entre o glúten e a fibromialgia

Você sabia que existe uma conexão entre o glúten e a fibromialgia?

Ainda que sejam necessárias mais pesquisas para estudar esta relação, a redução do consumo de glúten na dieta pode melhorar a condição da fibromialgia.
Conheça a conexão entre o glúten e a fibromialgia

A fibromialgia é um transtorno de saúde que se caracteriza por causar dores musculares e contínuos episódios de fadiga.

Quem sofre deste problema experimenta tensão e sensibilidade em grande parte do corpo e, algumas vezes, percebe outros sintomas como a rigidez, as dores de cabeça e a sensação de formigamento nas mãos e pés.

É considerada uma síndrome crônica e estima-se que quase 3% da população apresente a doença, que afeta 10 vezes mais as mulheres.

Os casos mais graves acontecem na idade adulta e entre os pacientes que têm doenças como a artrite reumatoide, o lúpus e a artrite espinhal.

Alguns especialistas consideram que sua principal origem é a genética, mas também a associaram a fatores como os traumatismos por acidentes, o sedentarismo e certas patologias.

De fato, um estudo recente determinou que os pacientes com esta condição podem apresentar complicações pelo consumo de glúten.

Essa substância presente no trigo aumenta os níveis de inflamação no corpo e dificulta o alívio dos sintomas.

Qual é a conexão entre a fibromialgia e o glúten?

intolerancia-gluten-relacao-fibromialgia

Na pesquisa publicada pelo BMC Gastroenterology foi determinado que uma dieta livre de glúten apresenta uma melhora notável nas mulheres diagnosticadas com síndrome do intestino inflamado e fibromialgia.

Apesar de reconhecer que a síndrome de fibromialgia tem causas que continuam sendo um enigma para os profissionais da saúde, esses resultados são promissores para o tratamento de quem tem a doença.

A hipótese que se sugere com essa pesquisa é que um processo inflamatório associado ao glúten dentro do trato intestinal pode contribuir para o desenvolvimento ou aumento da sensibilidade do sistema nervoso central, principal responsável pelo desenvolvimento da fibromialgia.

O glúten é uma proteína presente no trigo, no centeio, na cevada e outros tipos de grãos.

Sua relação com a inflamação foi estudada em muitas oportunidades, já que quem é sensível ao seu consumo costuma apresentar uma resposta inflamatória.

A relação entre a fibromialgia e o glúten se dá a partir da inflamação das células do corpo, o que afeta as articulações, os músculos e os tecidos.

Muitas pessoas não são conscientes de que são intolerantes ao glúten e de que isso influencia consideravelmente as complicações desta condição.

Por isso, os especialistas estão sugerindo eliminar esses alimentos da dieta como complemento ao tratamento desta síndrome.

Não se esqueça de ler: 10 sinais da intolerância ao glúten

Que outras medidas podem ser tomadas para combater a fibromialgia?

Além de cotar todos os alimentos com glúten de sua alimentação, é possível considerar outras medidas importantes para controlar a doença.

Os hábitos alimentares e a prática regular de exercícios físicos são algumas das chaves para superá-la.

Consumir magnésio

Magnesio-combater-fibromialgia

O consumo de alimentos ricos em magnésio contribui para proteger os músculos e tendões e diminuir a tensão e a dor.

Dentre estes se destacam:

  • Espinafre
  • Alface
  • Aspargos
  • Sementes de abóbora
  • Melaço

Consumir vitamina D

A deficiência de vitamina D foi relacionada com o surgimento de complicações em pacientes com fibromialgia. Seu consumo em quantidades adequadas reduz os episódios de dor crônica e aumenta o rendimento físico.

As fontes de vitamina D são:

  • Os peixes gordurosos
  • O fígado de boi
  • O queijo
  • As gemas de ovo
  • Os champignons
  • O leite enriquecido

Consumir cálcio

Os alimentos ricos em cálcio diminuem os espasmos musculares e fortalecem a saúde óssea e articular.

Ele pode ser obtido em alimentos como:

  • Leite
  • Queijo
  • Iogurtes
  • Leite de soja
  • Leguminosas
  • Brócolis

Fazer atividade física

atividade-fisica-combater-fibromialgia

O exercício físico ativa a circulação, tonifica os músculos e contribui para manter o peso adequado para evitar as complicações por sobrepeso.

Atividades como caminhar, andar de bicicleta ou nadar são ideais para os pacientes com este transtorno.

Massagens

As massagens com óleos relaxantes diminuem as dores e outros sintomas característicos desta síndrome.

A chave está em fazer uma pressão adequada para evitar as lesões nos músculos. Procure a ajuda de um profissional.

Para concluir podemos dizer que, apesar de ainda serem necessários mais estudos científicos para determinar a conexão entre o glúten e a fibromialgia, retirá-lo da alimentação pode ser um grande apoio para controlar seus sintomas.