Conheça as 4 sementes com maior poder anticancerígeno - Melhor Com Saúde

Conheça as 4 sementes com maior poder anticancerígeno

Graças a suas propriedades, existem diferentes sementes que podem atuar como um complemento muito eficaz como prevenção ou como aliadas dos tratamentos de quimioterapia, embora nunca devam substituí-los.
Conheça as 4 sementes com maior poder anticancerígeno

Na busca para melhorar os tratamentos contra os diferentes tipos de câncer, vários estudos determinaram que na natureza existem muitas substâncias com um forte poder anticancerígeno e com a grande vantagem de não causarem efeitos colaterais negativos.

Até o momento a quimioterapia segue sendo o tratamento mais utilizado para combater o câncer, embora esteja comprovado que ela compromete as células saudáveis do corpo e órgãos que não estão afetados pela doença inicialmente.

O bom é que muitos já são conscientes de que têm a possibilidade de prevenir esta doença, e por isso estão buscando informações para começar a ingerir alimentos que podem reduzir o risco de sofrer com ela no futuro.

As alternativas naturais têm como principal fim diminuir a probabilidade de desenvolver algumas das variedades desta doença; no entanto, elas também fortalecem o sistema imunológico e, em alguns casos, nos ajudam a deter o crescimento de células malignas.

Entre estas opções encontramos quatro tipos de sementes cujas qualidades nutricionais foram responsáveis por resultados muito positivos na luta contra estes tumores.

  1. Sementes de maçã

Sementes-de-maça

As sementes de maçã foram classificadas por muitos especialistas como um dos ingredientes naturais anticancerígenos mais potentes.

Mas… por que muitas pessoas ainda não sabem disso? Pelo que parece, assim como ocorre em outros casos, há organizações que não querem que o público saiba, pois querem desenvolver medicamentos em versões sintéticas para obter altos ganhos financeiros.

A verdade é que está cientificamente comprovado que estas sementes têm uma ação capaz de inibir o crescimento das células malignas em diferentes tipos de cânceres como:

  • Cólon
  • Pulmão
  • Próstata
  • Pâncreas
  • Mama
  • Estômago

Os compostos fitoquímicos destas sementes demonstraram ser mil vezes melhores ao retardar o crescimento das células cancerígenas em comparação com o Adriamycin, um medicamento parte da quimioterapia que é utilizado em todo o mundo.

O mais incrível de tudo é que este tipo de terapia destrói apenas as células que causam o câncer e não afetam as células saudáveis.

Ainda que seja verdade que esta variedade contém uma quantidade mínima de cianeto, ela só poderia ser letal se fosse administrada em grandes quantidades.

  1. Sementes de uva

Sementes-de-uva

O extrato obtido a partir das sementes de uva é uma fonte rica em antioxidantes, bioflavonoides e um composto ativo conhecido como B2G2, cuja ação no organismo poderia combater as células cancerígenas.

No passado pensava-se que os compostos bioativos presentes no extrato de semente de uva tinham a capacidade de atacar de forma seletiva vários grupos de células cancerígenas, mas agora foi possível confirmar que o B2G2 é o que cria este efeito.

Tudo indica que as sementes da uva alteram o ambiente do qual as células precisam para crescer, alterando concretamente o seu DNA através do aumento das espécies de oxigênio reativas. Também diminuem as vias que permitem a sua reparação, o que poderia diminuir o crescimento de tumores malignos em até 67%.

  1. Sementes de linhaça

Graças ao seu alto teor de ligninas, elas também estão incluídas na lista de possíveis alimentos com ação anticancerígena.

Foi possível demonstrar que as sementes de linhaça desempenham um importante papel na prevenção e tratamento do câncer de mama, além de atuar como fitoestrogênios.

Este ingrediente, que se tornou popular há alguns anos, tem o poder de promover a apoptose de células dos tumores e, ao mesmo tempo, inibe a angiogenese, o que poderia ajudar a evitar a metástase.

Além disso, são uma fonte significativa de ácido alfa linolênico, um tipo de ácido graxo ômega 3 essencial que atuaria contra o câncer e outras doenças crônicas.

  1. Sementes de damasco

Semente-de-damasco

O damasco contém uma quantidade significativa de vitamina B17, cuja ação no corpo tem um efeito anticancerígeno.

Esta vitamina não apenas seria boa para prevenir com sucesso a doença, mas também poderia ser muito benéfica para os pacientes que já sofrem dela.

Para ingerir estas sementes o que se deve fazer é romper a sua parte dura utilizando um martelo. Em seguida, deve-se comer apenas a semente em forma de amêndoa que se encontra no interior.

Mas cuidado, a fonte de vitamina B17 deve ser o damasco como fruta, já que os suplementos que vendem nos supermercados não contêm as enzimas e cofatores que estas sementes podem nos proporcionar.

Para diminuir o seu sabor amargo, basta misturá-las com uma pitada de noz moscada, cevada crua, ou coco ralado.

Para levar em conta

Todas estas sementes demonstraram ter uma ação anticancerígena, mas ainda assim não foi possível determinar se essas sementes podem realmente curar o câncer.

Por isso, o seu consumo regular é aconselhado como método de prevenção ou complemento do tratamento convencional da doença.

Além disso, em todos os casos, as sementes devem ser ingeridas sob supervisão médica e em quantidades mínimas, já que algumas delas podem ter efeitos negativos se forem consumidas em excesso.