Conhecer a nossa saúde através das unhas - Melhor Com Saúde

Conhecer a nossa saúde através das unhas

Ainda que algumas alterações possam decorrer de fatores externos sem importância, é fundamental ficar atento às mudanças em nossas unhas para identificar o problema e aplicar o tratamento adequado.

Nossas unhas são indicadores do nosso estado de saúde em geral, uma vez que mostram se temos alguma doença ou deficiência nutricional. A unha é formada por uma camada transparente e brilhante e muitas outras partes.

A parte do dedo “colada” à unha é chamada de leito ungueal e é bem vascularizada. A parte mais próxima do dedo que tem formato de meia lua e cor mais branca é chamada de lúnula. As unhas crescem cerca de um a três milímetros a cada semana. Também, podem apresentar lesões que evidenciam alguns problemas de saúde. Falaremos sobre estas questões abaixo.

As unhas estão amarelas

As unhas com pouca cutícula, muito amareladas e convexas podem ser causadas pelo uso prolongado de esmaltes muito pigmentados. O tabagismo também amarela as unhas, que podem também ressecar ou simplesmente envelhecer.

A cor amarela indica problemas pulmonares, sinusite ou simplesmente infecções respiratórias frequentes. Por vezes, também pode resultar do uso de medicamentos para tratamento da artrite reumatoide, que contêm enxofre.

Existem, atualmente, alguns produtos que podem limpar e branquear as unhas. São comprimidos efervescentes que se misturam com um pouco de água, em que se deixam as unhas de molho por meia hora, para depois secá-las e aplicar-lhes um hidratante. Deve-se evitar o esmalte por alguns dias.

A onicólise

A onicólise é a separação da unha do leito ungueal, causada por traumatismo ou verruga periungueal e, em muitos casos, por psoríase, quando afeta principalmente a raiz da unha, além de hipotireoidismo. Às vezes, a unha pode ter cor marrom escuro.

A formação de picos

A unha cresce formando camadas, que podem ser interrompidas por irregularidades e formar certos picos (muito pequenos), que podem ser causados por psoríase, além de dermatite atópica ou química localizada.

A «protuberância»

A condição é causada porque o tecido da parte interna amolece, produzindo uma curvatura na unha, na forma de uma colher. Isso pode ser indicativo de um problema nos pulmões, inflamação do cólon, cirrose, endocardite ou problemas celíacos. No entanto, curiosamente, na maioria dos casos, as pessoas com este tipo de anomalias nas unhas não apresentam nenhum dos problemas já citados, sendo apenas uma condição genética.

A coiloníquia

É o problema oposto ao mencionado acima, em que as unhas afundam (em qualquer direção) e se tornam mais macias. Pode ser causado pela manipulação de materiais solventes derivados do petróleo ou, ainda, pela falta de ferro, independentemente da existência ou não de anemia, porém, quando este problema passar, recomenda-se verificar os níveis de ferritina.

As linhas de Beau

São depressões que ocorrem em toda a unha, produzindo listras em algumas ou todas as unhas. Lesões nas unhas, desnutrição grave, falta de cálcio ou zinco, ou simplesmente diabetes ou psoríase podem ser as causas.

Além disso, em muitos casos, pode se originar pela interrupção do crescimento normal das unhas ou pelo tratamento de quimioterapia.

As linhas de Muehrcke

São algumas linhas brancas transversais. Essas manchas ocorrem principalmente pelos níveis inadequados de albumina e desaparecem ao regular esse déficit. Tal como no caso anterior, decorrem normalmente de desnutrição ou tratamento de quimioterapia.

A leuconíquia

Esta condição deixa as unhas parcialmente ou totalmente brancas, podendo formar linhas brancas ou pontos, em todas ou algumas unhas. São manchas muito comuns, observadas em adultos e crianças, não têm significado clínico e são problemas temporários que podem se resolver com o consumo de alimentos ricos em zinco.

Unhas listradas

As listras podem ser verticais e são muito comuns, são um simples defeito de crescimento da unha, não indicando quaisquer problemas de saúde, mas possivelmente um problema normal de envelhecimento da unha, que pode ser resolvido pela nutrição, através da aplicação de esmaltes à base de queratina, o que permitirá que unha se regenere e cresça uniformemente.

Sangramento em forma de microplaquetas

Quando se tem este problema, aparecem linhas vermelhas debaixo da unha que, muitas vezes, podem significar endocardite, traumatismos graves ou psoríase, além de falta de vitamina C, que pode causar sangramento.

Mudança de cor

A lúnula pode mudar de cor, pode ser: azul; vermelha, em caso de problemas cardíacos; e amarelo, por causa de tratamentos à base de tetraciclina. A cor marrom pode decorrer da ingestão prolongada de flúor, a deficiência de ferro deixa o leito ungueal muito pálido, e um problema de cirrose pode ser evidenciado por unhas brancas.

Unhas em duas metades

Isso ocorre quando a unha passa a ter duas cores, em que a parte distal da lúnula se torna marrom. Problemas renais ensejam frequentemente unhas de duas cores: a parte mais próxima ao crescimento se torna branca, deixando assim duas tonalidades nas unhas.

As unhas cansadas ​​ou desdobradas

Este é um problema relativamente comum, produzido principalmente pela ressequidão, resolvida pela boa e constante hidratação. A maneira mais fácil é massagear as unhas com uma bola de algodão encharcada de óleo de amêndoas várias vezes ao dia e, à noite, usar um bom creme para massagear os dedos (principalmente as cutículas).

Por fim…

Como você pode ver, muitos problemas podem afetar as unhas, mas todos eles tem solução rápida e fácil, basta estar ciente das mudanças que ocorrem nelas e identificar o problema a tempo para encontrar a solução certa. Lembre-se de aplicar, todas as noites, um bom hidratante, enfatizando principalmente a área das cutículas.