Minha consciência tem mais peso do que a opinião dos outros

Minha consciência tem mais peso do que a opinião dos outros

Para alcançar um bem-estar pleno é fundamental que nossa consciência esteja tranquila. Para isso, é importante nos guiarmos por nossos valores e evitarmos as injustiças.
Minha consciência tem mais peso do que a opinião dos outros

Frequentemente costuma-se dizer que não há melhor travesseiro do que uma consciência tranquila.

É uma ideia tão simples quanto real, visto que esta construção psicológica encerra uma percepção adequada sobre nós mesmos e o mundo onde deve reinar a harmonia e o equilíbrio.

Chegar neste ponto de harmonia sutil, onde cada coisa que fazemos ou dizemos está em sintonia com nossos valores, configura, sem dúvidas, uma consciência tranquila que nos permite viver muito melhor.

Sabemos que para ter uma consciência calma, em algumas ocasiões, devemos lutar uma ou outra batalha pessoal que nos afasta de certos entornos e grupos sociais.

Chegar a este psiquismo íntimo e poderoso requer que passemos por diversas etapas onde, pouco a pouco, vamos entendendo o que é prioritário e o que é secundário.

O poder de uma consciência tranquila

Há que não a tenha. Há quem não consiga dormir à noite porque sua consciência não está em paz.

Não perdoar, agir de forma errada, ceder ou inclusive fugir quando alguém ou algo demandava de nós certas coisas que não fizemos consegue, sem dúvidas, fazer com que sintamos esse mal-estar profundo e complexo.

O complexo mas interessante conceito da consciência

Um dos maiores especialistas no conceito da consciência foi William James. O célebre filósofo e psicólogo do fim do século XIX, irmão de Henry James, estabeleceu que a consciência podia ser dividida em três partes:

O ego empírico

Aqui entrariam todos esses aspectos que nós mesmos nos atribuímos como próprios. É aí onde se forma a autoestima, o que somos, o que gostamos, aquilo que evitamos porque nos faz mal.

O ego puro

É o aspecto que alcança uma dimensão mais espiritualista e íntima. É uma parte mais profunda de nosso ser da qual, em ocasiões, não estamos plenamente conscientes.

É o instinto que nos diz que algo que está acontecendo “não está bem” e que deveríamos reagir.

As mudanças do ego

Aqui estariam as mudanças que acontecem em nosso ciclo vital e que, em ocasiões, nos fazem descobrir aspectos novos que integramos em nossa personalidade e nossa consciência.

Não podemos esquecer que as pessoas crescem todos os dias, que experimentar é aprender.

mundo-consciência

A consciência é uma combinação sutil destes aspectos.

Nós dispomos de um sistema de valores próprios que pode variar com o tempo mas, por sua vez, também temos uma espécie de “bússola interna” que faz com que nos revelemos para certas situações que consideramos injustas.

Os riscos de não atender à própria consciência

Graças a William James, sabemos que a consciência é algo que está arraigado em nosso ser, que  nos guia e nos permite mudar e aprender para saber sempre distinguir entre o que é bom e o que é ruim.

Chegando a esse ponto é muito possível que você se pergunte por que algumas pessoas atuam sem escutar a voz de sua consciência.

Estas seriam algumas razões:

  • Quem está mais centrado em seu mundo externo e se guia apenas pelo que dirão ou pela necessidade de satisfazer aos demais não escuta a si mesmo.

Não atende a sua própria consciência, se descuida, e então o mal-estar, o incômodo e os problemas de autoestima surgem.

  • Do lado contrário, teríamos também aqueles que focam em seu próprio benefício de um modo puramente egoísta, sem ter em conta os demais.
  • A consciência, como já sabemos, está formada por nossos valores e por essa essência quase “instintiva”, capaz de nos indicar o está certo e o que está errado.

Porém, há quem não perceba ou não escute porque só busca seu próprio bem-estar sem atender a valoressem entender o que é a nobreza ou o respeito.

mãos-unidas-representando-consciência

Aprenda a escutar a voz da sua consciência

Não há nada mais saudável e enriquecedor do que escutar a voz de nossa consciência no dia a dia.

É possível que você dê isso por garantido, que diga a si mesmo que já faz isso e que sua vida avança nessa sutil harmonia onde cada um de seus atos está em consonância com seus valores e essências.

Recomendamos também: Qualquer que seja seu sofrimento, não machuque os outros

No entanto, às vezes as opiniões alheias nos freiam um pouco, assim como as convenções que nossos contextos mais próximos esperam de nós.

Assim, tente lembrar esses simples conselhos:

  • Se sua consciência lhe diz para ir embora, não fique.
  • Se lhe diz para falar e dizer a verdade, não use a mentira.
  • Se lhe diz para proteger algo, não abandone.
  • Se lhe diz que fique e ajude, não se vá.
  • Se lhe diz que se arrisque, não se acovarde.