Endometriose: fique atenta aos cuidados

Endometriose: fique atenta aos cuidados

O que é?

Quando um tecido que reveste a parede do colo do útero(endométrio), cresce de forma irregular em outras regiões do nosso corpo, ocorre a endometriose.

Este crescimento irregular normalmente se dá na região pélvica, como em ovários, reto, regiões externas do útero. Mas, há casos mais raros em que este crescimento ocorre em outras partes do corpo.

Como acontece a endometriose?

Mensalmente, os ovários produzem hormônios, que são capazes de estimular as células da mucosa presente no útero, a fim de prepará-los a receber um óvulo a ser fertilizado.

Com isso, ocorre o aumento considerável da mucosa e sua espessura acompanha o crescimento. A endometriose ocorre quando essas células crescem em lugares irregulares, ou seja, fora do útero.

O problema se dá porque as células que ficam dentro do útero são automaticamente eliminadas no processo de menstruação. Já quando estão fora do útero, permanecem no lugar, não sendo eliminadas nem mesmo no próximo ciclo menstrual dando início a um processo contínuo.

A verdadeira causa desta doença ainda é desconhecida, porém é um problema mais comum  do que se imagina. Há indícios de fatores genéticos na incidência da doença.

A constatação da endometriose se dá entre vinte e cinco e trinta e cinco anos, mas acredita-se que o princípio da doença ocorre assim que se inicia o ciclo menstrual.

Principais sintomas da endometriose

Claro que cada caso é um caso e uma mulher pode apresentar distintos sintomas. Mas, os principais  são:

  • Sangramentos;
  • Períodos menstruais agressivos;
  • Dor ao evacuar;
  • Cólicas que podem acontecer até duas semanas antes do seu período menstrual;
  • Dor no abdômen durante o período menstrual;
  • Dor durante e pós o ato sexual;
  • Dor pélvica e lombar dentro e fora do período menstrual.

Alguns fatores de risco

Uma mulher que apresenta um caso de endometriose na família tem a probabilidade consideravelmente maior de desenvolver a doença. Mas ,não é só isso que serve como fator de risco. Veja abaixo:

  • Períodos menstruais com mais de sete dias;
  • Menstruar muito cedo;
  • Problemas com a não perfuração do hímen, que acaba por bloquear a passagem do sangue quando ocorre a menstruação.

Comece a se cuidar

Ao perceber que há algo de errado, procure imediatamente seu ginecologista. Ele recomendará alguns exames como ultrassom transvaginal, exame pélvico, entre outros, para ter um diagnóstico preciso.

Tratamento da endometriose

A partir dos exames realizados, seu médico indicará o melhor tratamento a ser seguido, a partir de distintos fatores, como idade, seu desejo de ter filhos, gravidade da doença e seu avanço.

Basicamente, o tratamento é feito com medicamentos para aliviar as dores, mediamentos para impedir o avanço da doença e em casos mais graves, cirurgias para eliminar as áreas da endometriose ou até mesmo cirurgia para retirada dos dois ovários. 

Atenção

É importante ressaltar que a endometriose pode causar complicações futuras, caso não diagnosticada precocemente, como dificuldades para engravidar, infertilidade, cistos volumosos na região pélvica e dores que interferem diretamente no seu dia a dia.