Depressão pode causar problemas cardiovasculares

A depressão pode causar problemas cardiovasculares

Por causa da depressão, podemos nos abandonar e descuidar de nosso bem-estar. É fundamental monitorar nossa alimentação, respeitar as horas de sono e fazer alguma atividade física para nos sentirmos melhor.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão é uma das doenças mais comuns da atualidade, afetando mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo.

Também precisamos levar em conta que, segundo nos indica um trabalho publicado na renomada revista Journal of the American College of Cardiology, a depressão se relaciona a muitas doenças cardiovasculares.

Tanto é assim que podemos aumentar nosso risco de sofrer um infarto se não tratarmos essa doença adequadamente. Saiba mais sobre o tema a seguir.

A depressão e os problemas cardíacos

Atualmente está doença é um dos maiores problemas de saúde pública, e os dados a longo prazo não são positivos:

  • Para a OMS, e segundo seus próprios estudos, no ano de 2030 a depressão será a principal causa de incapacidade e de faltas no trabalho.
  • Afeta duas vezes mais mulheres do que homens.
  • Socialmente a depressão segue sendo “banalizada”, e não se chega a compreender o impacto psicológico que implica para cada pessoa.

Se a complexidade social e pessoal desta doença já é, por si, muito elevada, agora também temos de levar em conta outro fator: a depressão afeta nosso coração e pode nos causar doenças graves.

Leia também: Como cuidar do seu coração se você é mulher

A depressão e os problemas cardíacos

Estudos a respeito

O estudo foi realizado pelo Centro Médico da Universidade de Colúmbia, em Nova York, pela Escola de Medicina de Harvard, de Boston, e pela Faculdade de Saúde Pública de Harvard.

  • Os pesquisadores acompanharam 63.469 mulheres que, no início do programa, não apresentavam doenças cardiovasculares, mas que tinham sido diagnosticadas com depressão.
  • O estudo teve uma duração de oito anos, e os resultados foram notáveis: 49% das mulheres que não haviam superado a depressão estavam sofrendo de problemas coronários.
  • Uma das variáveis consideradas pelos pesquisadores foi se o uso de antidepressivos poderia fazer com que, a longo prazo, as pacientes desenvolvessem algum tipo de problema cardiovascular (até o momento, não há conclusões a respeito e faltam mais dados).
  • Por sua vez, infartos foram relacionados com outras três variáveis que se somaram à depressão: pressão alta, colesterol e predisposição genética a determinados problemas coronários.

A depressão nos homens

A maioria das pesquisas que estudam a relação entre a depressão e doenças cardiovasculares tiveram como sujeitos experimentais as mulheres. Elas são quem mais sofre com esta doença, ainda que os homens também possam desenvolvê-la.

Por isso, o médico Jeffrey F. Scherrer, psiquiatra da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington e do Centro Médico St. Louis, especializado em veteranos de guerra, realizou seu próprio estudo.

Os resultados foram os seguintes:

  • Os homens têm a mesma probabilidade de desenvolver doenças do coração se foram diagnosticados com depressão.
  • A chance de sofrerem insuficiências, anginas ou infarto é duas vezes maior do que em homens que não sofram com a doença.

Recomendamos ler: Como tratar a depressão de forma natural

A depressão ajuda a desenvolver doenças do coração

Como abordar os problemas cardíacos se sofremos com a depressão

Uma das principais causas pelas quais pacientes depressivos desenvolvem problemas do coração é porque deixam de se cuidar.

  • Descuidam da alimentação, do repouso e deixam de fazer exercícios.
  • Caímos numa imobilidade muito perigosa, em que a apatia e o desamparo levam a uma queda das nossas defesas.
  • Muitas pessoas deprimidas se isolam socialmente e deixam de fazer checkups de rotina, tanto para a depressão quanto para monitorar aspectos como a pressão sanguínea e o nível de colesterol.
  • A depressão pode causar uma perda de peso considerável, ou, ao contrário, levar à obesidade.
  • Os pacientes com depressão devem estar muito atentos também aos efeitos colaterais de sua medicação. Um contato regular com o médico pode determinar que medicamentos podem ser os mais adequados.
  • É indispensável que a pessoa deprimida conte com um bom apoio familiar que a atenda a cada momento, já que esta doença piora com o isolamento social.

Tratamentos para depressão

Conheça os benefícios de caminhar todos os dias

Sofro de depressão… Como posso prevenir problemas cardíacos?

  • Compreenda seu corpo como um todo: alma-corpo-coração. Você é uma totalidade a ser cuidada, e a depressão não deve controlar toda a sua existência.
  • Permita-se receber ajuda: a solidão não é boa conselheira quando sofremos com a depressão. Permita que seu médico o ajude, assim como seu psicólogo ou psiquiatra, escute seus amigos e pessoas que passaram pelo mesmo.
  • Caminhe todos os dias por meia hora, e tente encontrar prazer através de uma boa alimentação, saudável e equilibrada.
  • Tome banhos de sol, evite ficar em casa e tente fazer algo novo a cada dia, por menor que seja: comprar um livro, fazer um passeio, sair para um encontro…
  • Preste atenção a sua pressão arterial, programe exames de rotina periódicos com seu médico.
  • Canalize suas emoções negativas de algum modo: através da pintura, da escrita, do esporte, da música… Evite acumular tensões e frustração ou seu coração também se ressentirá.