Como o desequilíbrio da glândula da tireoide nos afeta?

Como o desequilíbrio da glândula da tireoide nos afeta?

Se ganhamos ou perdemos peso sem motivo, sofremos de dores musculares frequentes, se temos dificuldade de concentração e problemas de ansiedade e tristeza excessiva, é provável que tenhamos algum problema relacionado à tireoide.
Como o desequilíbrio da glândula da tireoide nos afeta

A glândula da tireoide cumpre um papel fundamental em nosso organismo e metabolismo. Ela possui uma forma de mariposa e está localizada no pescoço, em cima da clavícula.

Se a tireoide estiver desequilibrada, pode nos causar muitos problemas. Conheça quais são eles neste artigo.

A glândula da tireoide: importante e esquecida

Não somos conscientes da incidência que esta glândula tem em nosso dia a dia até que ela começa a nos “causar problemas”. A glândula da tireoide é a encarregada de produzir muitos dos hormônios que controlam nossas atividades.

Os transtornos mais frequentes são:

  • Hipertireoidismo: quando são produzidos mais hormônios do que o nosso organismo precisa.
  • Hipotireoidismo: quando não é produzida a quantidade suficiente de hormônios.

No que diz respeito às doenças relacionadas aos problemas de tireoide encontramos:

  • Bócio: aumento do volume da glândula da tireoide no pescoço
  • Câncer de tireoide
  • Nódulos tireoidianos
  • Tireoidite

Cerca de 12% da população sofre de algum problema da tireoide atualmente, e um alto percentual também irá desenvolver algum desequilíbrio deste tipo ao longo da vida.

Sinais que indicam um desequilíbrio da glândula da tireoide

O corpo nos dá seus alertas o tempo todo e nem sempre o escutamos. É bom prestar atenção aos sinais que nos indicam um possível desequilíbrio na glândula da tireoide:

Fadiga e transtornos do sono

É o sintoma principal dos problemas desta glândula. Se você perceber que quer dormir o tempo todo, e que por mais que descanse 10 horas seguidas você continua com sono, ou se sente que faltam forças e energia, pode ser que você esteja sofrendo de hipotireoidismo.

No caso de não conseguir pegar no sono facilmente ou se sentir exageradamente ansioso ou alerta, pode ser um caso de hipertireoidismo, que acelera o ritmo e os batimentos cardíacos.

Transtornos-do-sono-e-desequilibrio-da-glândula-da-tireoide

Mudanças de peso

Se você sofrer com hipotireoidismo, irá ganhar peso ou será muito difícil reduzi-lo. Por outro lado, se você não conseguir ganhar peso não importa o que você come, então o seu problema pode estar relacionado ao hipertireoidismo.

Estado de ânimo

As alterações a nível emocional são muito comuns em pessoas com desequilíbrios na glândula da tireoide. No caso do “hiper”, elas se relacionam com a ansiedade, os ataques de pânico, estar sempre a mil por hora e ter dificuldade de concentração.

Problemas intestinais

Os que padecem de hipotireoidismo apresentam graves problemas de prisão de ventre (porque as mudanças na produção hormonal causam a desaceleração dos processos digestivos).

As pessoas que sofrem de hipertireoidismo podem ter diarreia ou cólon irritável.

Músculos e articulações

Dores-musculares-e-desequilibrio-da-glandula-da-tireoide

Se você sentir dores musculares de maneira repentina, se doem as extremidades ou você sente que os pés ou as mãos ficam dormentes, isso pode ser decorrente de uma produção insuficiente de hormônios da tireoide. Também é possível sentir:

Se, nos últimos tempos, você tem tido dificuldade para segurar objetos com as suas mãos, subir as escadas ou chegar aos armários altos, então o seu problema pode ser o hipertireoidismo.

Sistema reprodutor

As mulheres com hipotireoidismo têm ciclos menstruais mais extensos, pesados e dolorosos. Elas também podem sofrer de infertilidade e desequilíbrios hormonais (como a TPM). Em ambos os sexos, ocorre a diminuição da libido (apetite sexual).

As mulheres com hipertireoidismo apresentam ciclos menstruais mais curtos e com possíveis atrasos. A fertilidade também pode ser afetada neste caso.

Cabelo e pele

Cabelos-e-desequilibrio-da-glandula-da-tireoide

Se o seu cabelo estiver muito seco, quebradiço, e cair em excesso, isso pode estar ocorrendo por um mau funcionamento da glândula da tireoide. Se, além disso, a sua pele estiver seca e as unhas estiverem frágeis, é muito provável que o diagnóstico seja de hipotireoidismo.

No caso do hipertireoidismo, também pode ocorrer queda de cabelo, mas não apenas na cabeça, já que a pele do corpo todo fica mais frágil e delicada.

Temperatura corporal

Os que sofrem com as mãos e os pés frios, calafrios, ou temperatura corporal menor que 37°C, podem ter hipotireoidismo.

Aqueles que sentem muito calor ou transpiram em excesso mesmo no inverno, podem estar sofrendo de hipertireoidismo.

Colesterol

No caso do hipotireoidismo, os níveis de LDL ou HDL são elevados, mesmo ao fazer dieta. No caso do hipertiroidismo, as pessoas costumam ter percentuais baixos e incomuns de colesterol.

Pressão arterial

Controlar-a-pressao-alta

São vários os estudos que indicam que as pessoas com hipotireoidismo têm mais risco de sofrer de pressão alta. Exatamente o contrário ocorre com os que têm hipertireoidismo, já que, embora a pressão sistólica aumente, a diastólica se reduz.

Coração

No hipotireoidismo, os pacientes têm um ritmo cardíaco mais lento (cerca de 20 batidas a menos por minuto do que o normal).

No hipertireoidismo, o coração pode bater muito rápido e podemos sentir palpitações.

Pescoço

O bócio é uma das causas mais frequentes dos problemas da tireoide. Esta ampliação da glândula se traduz em um inchaço ou protuberância na região do pescoço, e também em uma voz mais rouca. O bócio pode surgir tanto em casos de hiper quanto de hipotireoidismo.

Existe uma propensão a ter problemas de tireoide?

Controles-do-desequilibrio-da-glandula-da-tireoide

São três os fatores de risco que aumentam as chances de sofrer desequilíbrios na glândula da tireoide:

  • Antecedentes familiares
  • Sexo e idade (mais comum em mulheres e em pessoas com mais de 40 anos)
  • Tabagismo (o cigarro contém componentes tóxicos e nocivos para a glândula).