Dieta para controlar os cálculos biliares - Melhor com saúde

Dieta para controlar os cálculos biliares

A vesícula biliar é um órgão localizado no lobo inferior direito do fígado, e toda a bile se concentra neste órgão, para posteriormente ser lançada no intestino.

Mas o que é mesmo a bile? Nada mais é do que uma mistura de várias substâncias, mas seus componentes básicos são a bilirrubina, os sais biliares e o colesterol. E a precipitação de cálculos na vesícula biliar está diretamente relacionada a esses três componentes básicos.

Como se formam os cálculos biliares?

A bilirrubina os sais biliares e o colesterol estão em constante equilíbrio em nosso organismo.

A bilirrubina é o pigmento que dá a cor à bile. Ela é derivada da destruição dos glóbulos vermelhos do sangue, que ocorre ainda no baço. Por meio da circulação a bilirrubina é levada ao fígado e posteriormente eliminada através dos canais biliares.

Quando a bile é liberada para o intestino delgado acaba por colorir as fezes com sua cor característica, amarronzada. Por isso, quando as fezes de um paciente passam de marrom a brancas temos um indicativo de distúrbios das vias biliares, que incluem o fígado, a própria vesícula biliar e o pâncreas.

Já os sais biliares são produzidos pelo fígado, eles são fundamentais no processo de digestão dos alimentos, e nesse caso, principalmente das gorduras.

Por fim o colesterol, que é eliminado pelo fígado por meio da bile.

Essas três substâncias equilibram a bile, um equilíbrio físico-químico que a mantém em seu estado líquido. Quando uma das substâncias apresenta algum problema, ocorre o desequilíbrio deste sistema e consequentemente a precipitação dos cálculos.

Por isso existem dois tipos principais de cálculos biliares ou pedras biliares:

– Aqueles formados por um desequilíbrio no colesterol, que são as mais comuns (90% dos casos) e que não tem nenhuma relação com o nível de colesterol no sangue e;

– E aqueles formados pelo excesso de bilirrubina na bile, que ocorrem com menor frequência (10% dos casos).

Mas, o que pode gerar esse desequilíbrio e consequentemente os cálculos biliares?

Causas

Além da pré-disposição genética, existem outros fatores que favorecem a formação de cálculos biliares como, por exemplo:

Obesidade;

– Importante perda de peso;

– Uso de anticoncepcionais orais;

Alimentação rica em gorduras;

Pressão arterial elevada;

Sedentarismo;

Tabagismo e

Anemia hemolítica crônica, causada pela destruição dos glóbulos vermelhos.

7-dicas-prevenir-obesidade

Alimentação rica em gorduras, sedentarismo e obesidade são algumas das causas associadas a formação de cálculos biliares, por isso controlar a alimentação e os hábitos é de extrema importância na prevenção e combate a essa doença.

Quase todas as causas estão associadas à alimentação, por isso é importante, principalmente para aqueles que apresentem uma pré-disposição genética, que os alimentos e os hábitos mais adequados sejam inseridos em sua rotina.

Como controlar os cálculos biliares?

Como bem sabemos cada indivíduo possui um organismo distinto, ou seja, não são todas as pessoas que toleram os mesmos alimentos. Por isso, antes de começar qualquer tipo de dieta ou tratamento devemos consultar um médico.

Para quem sofre de cálculos biliares é importante levar uma alimentação com baixo teor de gorduras, porém devemos saber que excluir por completo o consumo de gorduras não é saudável, a menos, claro, que essa doença esteja em um estado crítico, muito avançado. Mas em geral, simplesmente deve-se controlar e reduzir o consumo de gorduras.

Outro ponto que deve ser levado em conta é o tipo de gorduras que consumimos, quais são prejudiciais e quais são fundamentais.

Para controlar ou melhorar os sintomas causados pelos cálculos biliares considere as seguintes recomendações:

– Procure não fazer as refeições habituais quando seu nível de estresse é alto.

– Não coma mais do que o necessário.

– Busque consumir sempre alimentos frescos.

– Beba muita água.

– Não fume.

– Consuma o máximo de alimentos antioxidantes possíveis.

No smoking

O cigarro pode aumentar os riscos de apresentar cálculos biliares.

O que é permitido?

Sem sombra de dúvidas, dentre os alimentos permitidos podemos listar as verduras (aliás, elas não podem faltar).

Beterraba, pepino, alcachofra, tomate, rabanete, batata, são alguns exemplos. Para tornar o consumo mais fácil e frequente, podemos incluir sucos de verduras em nossa dieta.

As frutas também não podem faltar. Alguns bons exemplos são as maçãs, uvas, peras, figos, além de melões e mamões.

Fruit on a white background

Uma alimentação rica em frutas é um grande passo para prevenir os cálculos biliares.

O que devemos evitar?

É ideal evitar carnes vermelhas e carne de porco, frituras e gorduras saturadas, ovos, cebolas, alimentos picantes e produtos que contenham glúten.

Quanto às bebidas, devem-se evitar os refrigerantes, sucos de frutas ácidas, café e bebidas alcoólicas. O mesmo se aplica aos corantes, conservantes e adoçantes artificiais.

7-dicas-prevenir-obesidade.4

Evitar alguns alimentos em excesso, como gorduras e frituras, é fundamental para resolver o problema de cálculos biliares.

Cálculos biliares podem ser muito incômodos e dolorosos, e a depender da gravidade do problema é necessário recorrer à cirurgia para extrai-los.

Mas se mantivermos hábitos saudáveis, como uma boa alimentação que inclua frutas e verduras em abundancia, além de bebermos muita água e realizarmos sempre uma rotina de exercícios, seguramente poderemos prevenir ou controlar a doença.

Para esse tipo de doença ou qualquer outra que ataque nosso organismo é muito importante buscar ajuda médica antes de decidir fazer uma dieta ou começar qualquer tratamento desconhecido, afinal, não podemos pôr em risco nossa saúde esperando uma cura milagrosa.

É sempre melhor ter o acompanhamento de um bom especialista e seguir suas indicações ao pé da letra para obtermos bons resultados.