Gordura: diga onde você acumula e lhe direi o porquê

Diga onde você acumula gordura e lhe direi o porquê

Independentemente da região do corpo onde você acumular gordura, o exercício aeróbico é muito eficaz para reduzi-la, embora seja preciso combiná-los com outros dependendo do tipo de resultados que quisermos alcançar.
Onde você acumula gordura?

Cada pessoa tem mais ou menos gordura em diferentes partes do corpo.

Embora isso possa se dever à genética ou até ao gênero (por exemplo, as mulheres costumam acumular gordura nos quadris e os homens no abdômen), nossos hábitos ou o que comemos também podem estar modificando a forma de nossos corpos.

Neste artigo iremos falar sobre porque a gordura pode estar se acumulando em uma ou outra região do corpo.

Por que a gordura se acumula?

Cada parte do corpo sofre este armazenamento de uma maneira diferente.

Quando ganhamos peso ocorrem dois mecanismos diferentes: por um lado, do quadril para baixo aumenta a quantidade das células de gordura e, por outro, da cintura para cima o que aumenta é o tamanho das células de gordura.

Isso tem, sem dúvidas, um impacto diferente em cada região do corpo.

A gordura é a maneira que o corpo tem de guardar energia, mas nem toda ela se “guarda” no mesmo lugar. Há três tipos:

Gordura subcutânea

É a que está mais próxima da pele e a que perdemos primeiro ao fazermos exercícios. A genética e os hormônios têm muito a ver para explicar porque esta gordura se aloja em uma área e não na outra.

Gordura visceral

Gordura acumulada no abdômen

Está mais interiorizada no corpo e se acumula ao redor dos órgãos. Obviamente ela é um perigo quando a sua quantidade é excessiva.

Geralmente o excesso de gordura visceral é precedido por um excesso de gordura subcutânea. Por isso recomenda-se não ter um abdômen muito proeminente.

Gordura intramuscular

Se aloja entre as fibras musculares, ainda que isso quase não ocorra em comparação com os outros dois tipos. Ela surge nas pessoas com muito sobrepeso e obesidade, e pode causar uma resistência à insulina, principal causa da diabetes.

4 regiões de acúmulo

O corpo é governado pelos hormônios. Dependendo dos seus níveis eles podem favorecer a sua saúde ou fazer exatamente o contrário. A quantidade determina o seu humor, a forma do seu corpo, a energia que você tem, etc.

Há estudos que demonstraram que os hormônios podem determinar em que lugar a gordura irá se depositar no corpo. Preste atenção aos desequilíbrios hormonais mais comuns e suas consequências para a forma do corpo.

No peito e nos braços: testosterona

Quando este hormônio está abaixo do normal, notamos um bíceps mais gordo e um peito “inflado”, mas não necessariamente pelo exercício e a musculação. Outro dos hormônios masculinos que provocam isso são os andrógenos.

A solução é comer gorduras saudáveis não hidrogenadas, vitamina B e proteínas, além de realizar exercícios de força usando pesos.

Nos ombros e quadril: insulina

Tratamentos contra gordura acumulada

Os desequilíbrios deste hormônio no sangue causam o acúmulo de açúcares que posteriormente se convertem em gordura. É a típica gordura daqueles que amam os doces.

A solução é reduzir o consumo de sobremesas, guloseimas e carboidratos de alto índice glicêmico.

No abdômen: cortisol

Também é conhecido como o “hormônio do estresse” e é o culpado pelo fato de que a gordura se acumule no abdômen, tanto na mulher quanto no homem. É preciso manter uma vida mais relaxada, reduzir a ingestão de açúcar e aumentar as vitaminas B5 e C.

No quadril: estrogênio

São os hormônios femininos e por isso determinam que as mulheres costumem acumular gorduras nas coxas e no quadril (o que se conhece como corpo em formato de pera).

O metabolismo é o responsável pelo fato de que tenhamos tanto estrogênio, e o fígado deveria eliminá-los. Para fazer isso, coma brócolis e alimentos com ácido fólico, e vitaminas B6 e B12.

Exercícios para cada corpo

Neste caso falaremos sobre 5 perfis que acumulam gordura em regiões diferentes.

  1. Magro com o abdômen proeminente

Barriga proeminente

Este tipo de silhueta surge quando se come por ansiedade, quando estamos sempre nervosos, e mesmo que façamos dieta, não perdemos a gordura na região abdominal. O acúmulo de gordura nesta região pode levar a doenças cardiometabólicas como a hipertensão e a diabetes. Os melhores exercícios neste caso são:

  • Aeróbicos moderados, entre 3 e 4 vezes por semana
  • Abdominais
  • Posturais
  • Ioga ou meditação
  1. Em forma de pera

Quando o tronco é pequeno em relação ao quadril, é muito difícil emagrecer e se acumula gordura nas coxas, pernas e quadril.

É o caso de um grande percentual de mulheres e isso tem uma resposta biológica e evolutiva: deixa o organismo pronto para a gestação.

Esta morfologia é mais vulnerável à celulite e à retenção de líquidos. A boa notícia é que as possibilidades de sofrer problemas cardíacos ou metabólicos são menores.

Os exercícios recomendados são:

  • Aeróbicos
  • Esportes de resistência (spinning, natação, ciclismo)
  • Dança
  • Ioga
  • Tai chi
  1. Forma de cilindro

Acúmulo de gordura

Não há diferença de proporção entre a cintura, o quadril e o tronco e a gordura se distribui entre o abdômen e o quadril. É o tipo que costuma perder peso mais rapidamente.

Os riscos associados a esta morfologia são as mudanças metabólicas bruscas. Em relação à rotina de exercícios, são recomendados:

  • Treino integral (aeróbico, localizado e de musculação)
  • Tonificantes (correr, pular, andar de bicicleta)
  • Abdominais
  1. Proporcional

Ao engordar, esta pessoa o faz de maneira proporcional em todo o corpo, e não há nenhum lugar que costume alojar uma maior quantidade de gordura. Os riscos têm a ver com a autoestima, pois a pessoa pode sentir que não se encaixa em nenhum lugar.

Os exercícios que proporcionarão os melhores resultados são:

  • Esportes de resistência (natação, bicicleta, caminhada)
  • Expressão corporal e dança
  • Posturais
  1. Forma de ampulheta

Forma de ampulheta

Neste caso as curvas típicas da mulher são bem definidas, a cintura é estreita em relação ao tronco e ao quadril. A gordura se acumula no peito e nas coxas na mesma proporção.

Pode-se engordar com facilidade e é difícil fortalecer os músculos. Este tipo tem menor risco cardiovascular e uma maior expectativa de vida.

A rotina de exercícios deve incluir:

  • Atividade aeróbica (corrida, bicicleta, elíptico)
  • Musculação