A distância impede os abraços, mas não os sentimentos

A distância impede os abraços, mas não os sentimentos

Para que a distância não prejudique a relação amorosa é fundamental que ambos entendam a situação e confiem um no outro sem condições.
A distância impede os abraços, não os sentimentos

A distância entre pessoas que se amam é como um fio sutil que liga dois corações. Os sentimentos continuam presentes, mas sempre existe o medo de que os quilômetros rompam a união de dois olhares, de dois corpos que antes estavam tão perto.

Ao longo de nossa vida é comum que tenhamos que nos separar, sejam quais forem as razõesde alguém que amamos. Em algumas ocasiões é nosso parceiro (a), outras vezes podem ser inclusive nossos filhos.

O trabalho costuma ser sempre o motivo mais frequente que justifica a distância forçada que, ainda que seja sempre temporária, supõe um desafio muito duro para esse vínculo, para a relação.

Surgem as dúvidas, os medos e, antes de tudo, a saudade dessa outra metade.

No entanto, os sentimentos sinceros e as mentes que, além disso, sabem gerenciar esses momentos vitais tão complexos, entendem que a distância é apenas carência de contato físico, mas não ausência de sentimentos.

A distância que separa nossas almas

Quando alguém inicia uma relação de casal, nunca sabe a quais provas terá que se submeter. Por isso, quando construímos um vínculo com alguém é preciso ter alguns aspectos bem claros:

  • Amar é saber fazer esforços.
  • Querer alguém é se arriscar.
  • Uma relação estável, madura e consciente é aquela que sabe enfrentar as múltiplas dificuldades que vão aparecendo. Situações para as quais nenhum dos envolvidos está preparado.

Atualmente, nesta sociedade mutante, competitiva e complexa, termos que nos deslocar para melhorar nossa vida financeira e inclusive nossa formação acadêmica é algo muito comum.

Te recomendamos a seguinte leitura: A lenda do fio vermelho

Apesar de o mais razoável ser sempre empreender esses projetos juntos, nem sempre é possível. Não ao menos durante um determinado tempo. É então que surgem os problemas mais comuns que passaremos a analisar a seguir.

mulher-mãos-lua-representando-saudade-relação-distância

A incerteza dos afetos na distância

As dúvidas, o medo e a desconfiança costumam ser os principais inimigos na hora de manter uma relação à distância.

  • Parte de nós mesmos havia se adaptado a essa outra metade que é nosso parceiro, e quando se estabelece um amplo espaço entre ambos, onde estão quilômetros e abismos de dúvidas, temos a sensação de que uma parte de nós está se perdendo.
  • A incerteza de não saber se continuamos sendo amados é o principal problema. Por isso, é comum exigirmos mais ligações, mensagens e interações para reafirmar esse vínculo quando, na realidade, o que precisamos é aplacar o medo.

É, sem dúvidas, algo muito complexo.

Relacionamento à distância: quem poderá e quem não poderá mantê-lo?

Especialistas em relacionamentos amorosos nos indicam que nem todas as pessoas estão preparadas pra manter um compromisso à distância.

  • Pessoas com baixa autoestima, por exemplo, costumam apresentar maiores condutas de apego, essa necessidade de reforço imediato e proximidade que não é possível obter se existir a distância.
  • Um baixo autoconceito, baixa autoestima e alta insegurança, fazem com que surjam condutas como ciúmes e desconfiança que, por sua vez, causa, um alto sofrimento na outra pessoa.
  • Por outro lado, pessoas mais seguras, caracterizadas por uma boa maturidade psicológica e emocional, estabelecem um compromisso no relacionamento baseado, acima de tudo, na confiança e em um projeto em comum com o ser amado.
  • Isso não significa que não sofram pela distância, pela falta de contato físico, das carícias, da cumplicidade dos olhares que se sentem de perto…

Quando se ama desde o coração e a mente confia e está tranquila, não importa a distância.

Como manter um relacionamento à distância?

Assim como dissemos, a personalidade de cada um é, sem dúvidas, algo essencial na hora do casal se manter forte durante o tempo que irá passar separado.

fio-vermelho-representando-distância

Porém, existem também uma série de fatores que devemos considerar:

  • A distância deve ter um propósito que ambas as partes entendem e tenham aceitado. Fica claro que a maior parte dos relacionamentos tem como finalidade a possibilidade de construir uma vida em casal, construir um espaço em comum onde criar os dias um ao lado do outro.

Se isso não acontece, se algum dos dois não entende ou não aceita que o outro tenha que ir,  é muito complicado que o relacionamento se mantenha.

  • Cultivar a sinceridade e o respeito em cada instante. O fato de cada um estar em partes diferentes do mapa não significa que não continuarão compartilhando “espaços emocionais comuns”.

Apesar da distância, precisamos continuar a ser sinceros.

Se em algum momento não é possível fazer aquela vídeo chamada ou se estivermos ocupados, a outra pessoa deve ser capaz de entender sem se preocupar, sem pensar no pior.

  • A distância é temporária. Este é o ponto mais importante. Se um casal é obrigado a se separar, deve perceber que dia após dia falta menos tempo para se reencontrarem de novo.

O esforço e a tristeza pela distância devem ter um propósito.