Exercícios para a incontinência urinária da mulher - Melhor com saúde

Exercícios para a incontinência urinária da mulher

Podemos aproveitar qualquer momento do dia para praticar estes exercícios. Desta maneira, iremos incorporando-os a nossa rotina diária.

A incontinência urinária ou perda involuntária de urina é um problema de saúde que afeta 30% das mulheres adultas e que causa muita preocupação e mal-estar para aqueles que sofrem com ela.

É importante saber que na maioria dos casos este problema é dependente de um problema da musculatura na zona pélvica e que esta pode ser trabalhada para que volte a estar tonificada e funcionar corretamente.
Explicaremos quais são estes exercícios para realizar diariamente e assim prevenir e melhorar a incontinência urinária da maneira mais natural.

Existem, no entanto, alguns fatores que contribuem para a incontinência urinária e que poderemos tratar naturalmente:

  • Consumir substâncias irritantes para a bexiga, como a cafeína ou o álcool.
  • Prisão de ventre: a prisão de ventre nos faz forçar toda a musculatura da pélvis diariamente, por isso melhorar a função intestinal será uma prioridade.
  • Obesidade: um excesso de peso contribui no agravamento de muitos problemas de saúde, entre eles a incontinência.
  • Esportes agressivos: praticar esportes é muito saudável e recomendado, mas preferencialmente com exercícios que não realizem um grande impacto em nosso organismo. Opte por caminhar ou nadar, por exemplo, e evite correr ou realizar exercícios aeróbicos e danças que impliquem em saltos e movimentos bruscos.
  • Menopausa: as mudanças hormonais provocam perda de flexibilidade muscular.
  • Medicamentos diuréticos: os medicamentos diuréticos irritam a bexiga e pioram as perdas de urina.
  • Beber líquidos a partir da tarde: é importante beber líquidos, mas tente fazê-lo majoritariamente pela manhã.
  • Gravidez e parto normal: o peso do feto no ventre materno e a passagem do bebê pela vagina durante o parto debilitam a musculatura temporariamente. Se forem realizados os exercícios corretamente e não forem feitos exercícios bruscos durante o pós-parto, se pode recuperar corretamente a função dos músculos.
  • Estresse: o estresse é o grande mal de nosso tempo, ele agrava qualquer problema de saúde que tenhamos, pois nos impede de tomar controle de nosso corpo. É importante que quando soframos temporadas de estresse tenhamos consciência do que fazemos com a musculatura da zona pélvica, para relaxá-la se notarmos alguma tensão.

Os músculos da zona pélvica vão desde o púbis até o sacro e são um apoio para os órgãos genitais, a bexiga e o reto. Como toda musculatura, com o passar do tempo, as tensões e estes fatores anteriores, os músculos se debilitam e requerem exercício para se manterem flexíveis e tonificados.

Em que consistem os exercícios?

O primeiro passo é aprender a controlar a contração dos músculos da zona genital, imitando o gesto que fazemos ao evacuar. Podemos realizar a contração, sentindo detalhadamente como atuam os músculos e ao mesmo tempo, não tencionando outras zonas do corpo, como o abdômen, as nádegas, etc. Durante a contração respiraremos profundamente, sem segurar a respiração. Esta é a base dos exercícios.

Nota: algumas vezes, quando for ao banheiro urinar, pare o jorro de urina para depois relaxar de novo a musculatura e siga urinando. Faça isso somente uma vez, para comprovar qual é a musculatura que atua, depois não precisa repeti-lo, pois pode ser prejudicial.

Como realizar os exercícios?

  • Contraia lentamente os músculos até chegar ao máximo que possa apertar. Mantenha-se nesse ponto por 5 segundos e depois relaxe.
  • Repita o processo 10 vezes seguidas, e faça este exercício ao logo do dia, preferencialmente três vezes.
  • Quando tenha mais prática pode fazê-lo de maneira mais rápida, contraído e relaxando de maneira contínua.
  • Com o passar dos dias, aumente progressivamente até chegar nas 20 contrações.

Onde realizar os exercícios?

Repita o exercício continuamente, pois você pode pratica-lo em muitos momentos. E mais, é conveniente associar os exercícios a alguma de nossas atividades diárias, enquanto estamos esperando, vendo a televisão, etc.

Os exercícios podem ser praticados em qualquer postura: de pé, deitado, sentado, de joelhos, etc.

Se realizar estes exercícios diariamente notará melhora em um mês e meio.

Imagem oferecida por relaxingmusic e ilyoungko