Feijão branco: um aliado para o emagrecimento - Melhor com Saúde

Feijão branco: um aliado para o emagrecimento

Um aliado que evita a absorção da gordura pelo organismo, combate a diabete e ainda é fonte de energia?

Não é remédio: cientistas afirmam que o feijão branco pode ser um excelente aliado para o emagrecimento e que se consumido antes das refeições, pode diminuir a absorção de carboidratos no organismo.

São muitas as vantagens: por fazerem parte da família das leguminosas, os feijões (independente da cor) são ricos em potássio, zinco, ferro e vitaminas, especialmente as do complexo B.

Ou seja, uma colher de feijão ajuda a reparar as fibras musculares, regular a pressão arterial, prevenir a anemia – e como as mulheres são vítimas comuns da falta de ferro, é uma ótima dica acrescentá-lo no cardápio diário feminino – e reforçar o sistema imunológico.

Entenda como funciona

Mas e o feijão branco? Por ser rico em uma proteína chamada faseolamina, que inibe o processo de digestão dos carboidratos, ajuda a retardar a absorção da glicose no sangue, que é proveniente da quebra dos carboidratos. Ou seja, um pouco de feijão branco antes das refeições pode impedir a absorção de até 20% de carboidratos.

Para aproveitar todos os seus benefícios, porém, é preciso estar atento ao modo de preparo. Como a faseolamina é uma proteína, ela pode ser desnaturada e perder suas propriedades ao ser cozida. Ou seja, a melhor forma de aproveitar estes benefícios é comendo-o cru, na forma de farinha.

Como preparar

Prepará-la não é difícil. A dica é lavar os grãos de feijão e, em seguida, deixar secando ao sol ou sobre um papel toalha – não é recomendado secar os grãos ao forno. Após a secagem, leve os grãos ao liquidificador, triture-os e passe-os por uma peneira. A farinha pode ser conservada até no máximo 40 dias.

Como consumir

O consumo também deve ser moderado, pois o feijão cru contém toxinas que, em demasia, podem causar diarreias – e é comum também pessoas relatarem a sensação de gases após o consumo do alimento.

Mas as vantagens compensam, se moderadas: uma colher de chá de farinha, consumida meia hora antes do almoço, diluída em um copo de água, é o suficiente para garantir a ingestão da faseolamina em condições ideais para fazer bem ao organismo. E sem exageros – aumentar a dose não vai dobrar os efeitos positivos.

Boas notícias, não? Mas não dispense os outros tipos de feijão. São ricos em fibra e, por isso, dão uma sensação maior de saciedade, o que é um fator importante para dietas de emagrecimento.

Somadas, as vantagens do consumo do feijão podem ser maiores ainda do que o consumo da soja – com a vantagem de que são, por essência, um prato que não pode faltar na mesa e no paladar do brasileiro.

Imagens cedidas por quinn.anya e  cookbookman17