Grande é a pessoa que deixa um grande vazio quando se vai - Melhor Com Saúde

Grande é a pessoa que deixa um grande vazio quando se vai

Devemos aprender a perdoar e tentar fazer com que as únicas ações que nos afetem sejam as das pessoas que realmente nos importam. Além disso, é preciso promover as relações saudáveis e positivas.
Grande é a pessoa que deixa um grande vazio quando se vai

Grande não é a pessoa que mais ocupa espaço em uma cadeira. Grande é a pessoa que preenche o seu vazio emocional sem pedir nada em troca, e aquela que deixa lembranças lindas quando já não temos mais a sua presença.

Não estamos falando somente de perdas físicas, da morte em si. As pessoas deixam ir muitos seres queridos ao longo da vida por diferentes razões. Pode ser que fosse uma relação que o fez feliz mas que, por determinadas circunstâncias, era melhor terminar.

E também nos deixam a sua ausência aqueles que, por motivos de trabalho, precisam se afastar de nós. Eles marcam um vazio em nosso dia a dia e causam uma nostalgia com a qual temos que nos acostumarmos, e que devemos aliviar com as chamadas e mensagens cotidianas, tão necessárias.

Na vida, vale a pena nos rodearmos de pessoas tamanho XXL, estas maiores por dentro do que por fora que preenchem os nossos vazios com alegrias, proximidade e positivismo, com a máxima humildade e reciprocidade.

E agora diga, você tem ao seu lado alguma pessoa assim? Ou ela está em suas lembranças porque, por algum motivo, já não está mais ao seu lado? Hoje iremos refletir sobre isso.

O vazio de não ter ninguém “grande” junto a nós

Falemos primeiro de perdas, destas ausências difíceis com as quais não nos acostumamos nunca.

Toda ausência implica, no final das contas, um tipo de luto, e isso é algo com o qual temos que nos habituar quase que obrigatoriamente ao longo de nossas vidas: nada permanece, somos simples passageiros neste caminho maravilhoso.

Dente-de-leao

  • Se alguém foi grande na sua vida é porque soube fazer alguém feliz, e essa é uma habilidade na qual muitas pessoas são “especialistas”.
  • Também temos claro que quem nos fez mais feliz é quem mais nos fará sofrer quando não estiver mais ao nosso lado. No entanto, é necessário ficarmos com o seu legado excepcional uma vez que tivermos superado o luto.
  • Toda perda, seja uma morte ou uma separação de qualquer tipo, implica passar um tempo de recolhimento onde podemos viver a tristeza. Precisamos desafogá-la, aceitá-la e assumi-la.
  • Quando tivermos superado o período de luto, é necessário cobrir o vazio. E o faremos como uma forma de homenagem. Dê a esta pessoa tão grande a honra de voltar a sorrir por ela, de ser feliz com a sua lembrança.

Por que essa pessoa tão importante ensinou a você o que é a alegria, e deixar de praticá-la por não tê-la ao seu lado seria como ofendê-la, como tirar a sua importância. Não faça isso.

Presenteie amor, viva com ilusão e tranquilidade sabendo que tudo o que foi vivido valeu a pena. Porque o melhor presente que você recebeu foi conhecer estas pessoas grandes de alma, mente e coração que pintam de nobreza o nosso mundo.

Folhas-de-outono

Pratique a “grandeza” em seu dia a dia

Não basta somente nos rodearmos de pessoas nobres, destas que não deixam nenhum vazio em nosso coração, e que os preenchem de coisas positivas. É necessário que nós também aprendamos a “ser grandes”.

Iremos explicar como.

Pratique a humildade

  • Reconheça a outra pessoa como parte de você, e faça isso com humildade, com respeito e simplicidade. Uma vida que se leva com simplicidade evita artifícios e muitas preocupações cotidianas.
  • Lembre-se de que “menos é mais”. Não veja o mundo como um cenário cheio de gente, e sim de pessoas com as quais você pode aprender sobre humildade, respeito e harmonia.
  • Evite apegar-se a coisas materiais. Avance leve e tire os pesos das suas costas, mas avance cheio de emoções positivas, nas quais não exista rancor ou ódio.

Evite deixar cicatrizes nas outras pessoas, ou este vazio no coração carregado de amarguras que complica ainda mais a convivência. Deixe pegadas, pegadas positivas com as quais você também enriquecerá.

Sabemos que nem sempre é fácil se dar bem com todas as pessoas, por isso, sempre é válido praticar a economia emocional:

  • Desative rancores através do perdão e do afastamento. Se alguém o ofender ou limitar o seu crescimento pessoal, deixe de alimentar este vínculo. Coloque distância, mas não odeie ninguém. Não guarde rancor, caso contrário, será difícil virar esta página.
  • Ofereça emoções positivas: alegria, otimismo, ilusão… No entanto, seja consciente de que, assim como você as oferece, você também merece receber emoções positivas.

Mulher-com-borboletas

A felicidade está no equilíbrio, em “crescer” um pouco mais a cada dia através destes nobres pensamentos. A vida é muito curta para enchê-la com o vazio da amargura. Abra os olhos para a ilusão e rodeie-se de pessoas que valham a pena.

Aquelas das quais você sente falta quando não estão junto a ti, pois então, elas serão o maior tesouro em seu coração.