Emagrecer com guia de remédios naturais

Guia e remédios para emagrecer

Lembre-se de que, se você vai ao supermercado com fome, poderá cair em tentação e comprar mais comida do que o necessário, principalmente doces.

Emagrecer é uma necessidade imperativa atualmente e não somente para corrigir os excessos cometidos em festas de fim de ano ou para usar aquele biquíni no verão.

Emagrecer é uma questão de saúde, geralmente, o sobrepeso está associado ao nosso ritmo de vida. Mas atenção! Emagrecer e perder peso de maneira saudável não são a mesma coisa. O saudável é reduzir nosso índice de gordura corporal e isso, quase sempre, não é o que fazemos da primeira vez que tentamos emagrecer.

Para a nossa saúde e nossa aparência, o que realmente nos importa mais é eliminar ou reduzir os acúmulos de gordura em nosso organismo, já que esse excesso é o que realmente é prejudicial.

O problema é que não são somente os fatores socioeconômicos que causam o ganho de peso, nosso estilo de vida também está diretamente relacionado a isso.

Quando falamos em estilo de vida, nos referimos ao sedentarismo, aos costumes alimentares inadequados e a tendência que temos de não fazer sacrifícios, não sofrer o mínimo que seja e dizer não aos nossos desejos.

Tudo isso faz com que, à medida que nosso corpo perde a capacidade metabólica devido à idade e outros fatores, todos os elementos que ele não usa ou não pode excretar rápido o suficiente se acumulem e aumentem de uma maneira inevitável nosso índice de gordura corporal e, consequentemente, nosso peso.

Então, para perder peso de forma duradoura e a longo prazo, o que significa que o sacrifício feito valeu a pena, não é suficiente que façamos determinadas “dietas milagrosas” esporadicamente (visto que podem comprometer nossa saúde por causa da falta de vitaminas e outros elementos essenciais que elas geram no organismo. É necessário uma mudança radical em nosso modo de viver. Se não poderemos rapidamente recuperar o peso perdido.

Em todas as fórmulas magicas para emagrecer há um componente escasso de sacrifico, querendo dizer que quase ninguém está disposto a realizar algo tão simples como equilibrar o consumo com o gasto.

Jejum intermitente para emagrecer. Como “queimar” a gordura acumulada

 

Há um tipo de dieta recentemente descoberta que propõem uma boa solução de comprometimento: o jejum intermitente.

Esse tipo de “dieta” é simples e realmente requer menos sacrifício. Ela se baseia em fazer com que nosso corpo mude seu consumo energético para emagrecer.

Como se estivéssemos fingindo que o nosso carro queime outro combustível diferente, passaremos do modo “queima-açúcares/carboidratos” ao modo “queima-gordura”, tornando a gordura seu combustível principal. Explicaremos melhor:

Essa simples forma de dieta consiste em planejar bem nossas refeições, de maneira que aumentemos os intervalos de tempo em que ingerimos nossos alimentos. Assim, obrigamos nosso corpo a usar a gordura acumulada ao invés de fazer uso imediato dos açúcares que ingerimos.

Para “obrigar” nosso corpo a realizar essa mudança, devemos permanecer no mínimo 16 horas sem ingerir alimentos. Não se assuste, é mais simples que parece.

O corpo precisa de 6 à 8 horas para metabolizar nossas reservas de glicogênio (energia armazenada como açúcares), ao decorrer desse tempo, o corpo terá consumido nossas “reservas de açúcar” e então tentará conseguir energia queimando nossa gordura acumulada.

Por isso, se repormos esse glicogênio perdido comendo antes de cada oito horas, o corpo nunca usará as reservas de gordura. Se passamos ao “modo queima-gordura”, isso produzirá uma paulatina redução de peso e um aumento proporcional do bem estar físico.

Dieta saudável para emagrecer

 

Existem muitas maneiras de tornar isto possível. Uma das opções é não tomar café da manhã e que nossa primeira refeição do dia seja o almoço (obviamente podemos tomar um café de manhã, mas sem leite e com algum adoçante natural tipo kaa-hee, para não introduzir açúcar no nosso corpo). Evidentemente, não devemos comer mais no almoço por não ter comido no café da manhã.

Não podemos esquecer que fazer jejum não significa que depois podemos comer qualquer coisa: temos que eliminar radicalmente as comidas chamadas de “besteiras”, temos que reduzir os açúcares ao máximo e substitui-los com gorduras “boas”, como o óleo de coco, azeite de oliva, manteiga, ovos, abacate, óleo de moringa e nozes.

Por exemplo, podemos tomar uma colher de sopa de óleo de coco durante a tarde, depois de oito horas sem ingerir alimentos. Isso estimula o processo metabólico “queima-gordura” e além disso, tem um efeito direto de estimulo tireóideo, com o que também melhoramos o metabolismo, elevando o consumo de gordura.

Você não começa a emagrecer de imediato, demora pelo menos duas semanas para começar, mas quando o corpo começa a realizar a mudança no modo em que está queimando os açúcares do mesmo jeito que queima as gorduras, veremos como os desejos pelos alimentos doces e menos saudáveis vão desaparecendo (já que o corpo usa a gordura como combustível e não pede açúcares).

Recomendações e remédios naturais para emagrecer 

Como indicamos na introdução, mudar nossos hábitos é vital para conseguir perder peso e cuidar da nossa saúde física e emocional. Para consegui-lo temos que seguir algumas recomendações. Vejamos:

  • Tomar muita água facilita o processo de emagrecimento, ajuda o organismo a decompor as gorduras e eliminar a sensação de fome. Tome entre 8 e 10 copos de água (2 litros) no mínimo.
  • Elimine os açúcares e bebidas alcoólicas. Deve-se eliminar chocolates e doces. Em seu lugar, comeremos frutas, principalmente laranja e toranja. O álcool deve ser evitado, já que se metaboliza como açúcar.
  • Evite o consumo de medicamentos diuréticos com objetivo de emagrecer. Eliminar muitos líquidos do organismo faz com que a pressão arterial caia (hipotensão), fazendo com que nos sintamos cansados, enojados e esgotados, o que dificulta a perda de peso.
  • Cuide da sua alimentação e seu modo de cozinhar. Para isso, elimine o consumo de “comidas porcarias” e gorduras saturadas, e reduza ao máximo farinhas, batatas, arroz (digamos, todas as comidas brancas) e carnes vermelhas. Em seu lugar, comeremos carne de frango, peixe e todo tipo de vegetais. Se não puder evitar comer alguma coisa entre refeições, tome uma infusão, 100 gramas de pepinos em conserva, um tomate ou suco de tomate ou algum tipo de cereal (flocos de milho ou aveia). O que se come não é a única coisa que importa, mas também como se cozinha, por isso, é preferível optar por assados ou cozidos ao invés de frituras.
  • Evite permanecer em frente a televisão e o computador por muito tempo. Levar uma vida sedentária, passar mais de 4 horas sentado, influencia negativamente nos níveis de glicose e gorduras no organismo. Segundo diversos estudos, cada hora que passamos sentados, aumenta o risco de patologia cardíaca por uns 18%. Se precisamos ficar sentados por muito tempo, é necessário quebrar essa dinâmica a cada meia hora ou a cada hora com pelo menos cinco minutos de atividade ou exercício moderado.
  • Coma em pratos pequenos. Segundo estudos da Universidade de Utah, há um atraso entre o instante em que uma pessoa acaba de comer e o momento em que seu estomago se sente cheio. Ao usar pratos menores, as porções servidas serão menores. Nesse sentido, ao “limpar” o prato, o cérebro recebe o sinal de ter terminado de comer e a verdadeira sensação de estarmos saciados ou não chegará. Assim evitaremos comer demais.

pimenta pode ajudar a emagrecer

  • Tempere as comidas com pimenta, gengibre e curry. Esse alimentos termogênicos ativam o metabolismo, queimando calorias mais rápido. Além disso, essas especiarias combatem a acidez, inchação e melhora a digestão.
  • Faça exercício. Meia hora de caminhada durante o dia pode ser muito efetiva. Sempre que possível devemos optar subir pelas escadas ao invés de usar o elevador, por exemplo.
  • Não compre comidas quando estiver com fome. Não é bobeira, fazer compras no supermercado com fome estimula a gula e podemos ser tentados a adquirir mais comida que o necessário, incluindo o consumo de alimentos mais apetitosos e menos adequados.

Os remédios naturais centram sua atuação em estimular de forma natural o fígado e o sistema digestivo, o que facilita o processo de perda de peso.

  • Tome uma colher de sopa de vinagre de maçã com uma pitada de bicarbonato diluídos em um copo de água 30 minutos antes de cada refeição.
  • Consumir salsinha, vinagre de maçã e ovo cozido ajuda no emagrecimento, já que consumimos mais energia para metabolizá-los.
  • Infusão de marroio: 1 colherzinha em um copo de água quente. Tome 2 copos ainda quentes diariamente durante 15 dias. Evite, em casos de gravidez, gastrite ou úlcera péptica.
  • Infusão de chá vermelho e cardamomo. Esquente 1 litro de água e adicione 2 colheres do chá vermelho e 5 colheres de chá de cardamomo. Tome 1 copo ao dia. Evite em casos de gravidez, gastrite ou úlcera péptica.
  • Suco de cenoura. Liquidifique ou bata 3 cenouras sem descascar. Beba três vezes ao dia entre refeições.
  • Água de alcachofra. Ferva 3 alcachofras em meio litro de água durante 15 minutos. Beba durante o dia.
  • Preparado de salsão, nabo e salsinha. Lave e pique 3 ramos de salsão, um punhado de salsinha e 2 nabos. Ferva em meio litro de água por 15 minutos. Tome durante o dia.
  • Liquidificado de maçã verde e suco de abacaxi. Lave e corte uma maçã verde em quadrados e liquidifique com um copo de suco de abacaxi. Tome todas as manhãs.
  • Fucus, dente de leão e cúrcuma. As algas Fucus vesiculosis são ricas em minerais, como o iodo, potássio, magnésio, cálcio e ferro, o que causa uma resposta da tiroide que melhora o consumo energético. O dente de leão estimula de forma natural o fígado e o sistema digestivo, e a cúrcuma é uma grande antioxidante. Esses três alimentos combinados facilitam muito eficazmente o processo de perda de peso.