Indicativos de que a relação com seu parceiro não funciona - Melhor com Saúde

Indicativos de que a relação com seu parceiro não funciona

Nosso parceiro não é só essa pessoa para compartilhar a cama ou a mesa durante as refeições, é uma pessoa com quem queremos construir uma vida e uma família.

Quando uma relação não está bem todos somos capazes de intui-lo. Porém, muitas vezes não queremos aceitar, nos custa admitir que as coisas não estão indo por um bom caminho e que só colhemos infelicidade. Se você esta nessa situação, leia esse artigo e entenda um pouco mais, nele falaremos sobre alguns dados que podem te ajudar a reconhecer tal situação.

Problemas considerados importantes em uma relação

1. Falta de comunicação

Esse talvez seja um dos problemas mais importantes. Precisamos do apoio de nosso parceiro, de compreensão e entrega. Porém, nossas palavras não são escutadas, não existe a relação olho no olho ao falar e somos incapazes de estabelecer um diálogo aberto e construtivo. Ao tentar buscar esse tipo de diálogo sempre terminamos caindo em discussões e brigas. Essas situações são as que mais costumam distanciar os casais, visto que já não existe cumplicidade. As emoções podem se esfriar ou se transformar em ressentimento, o que atrapalha um diálogo sincero. Outro ponto a ser considerado é que, em certas ocasiões, essa falta de comunicação é causada por períodos de muito estresse. O trabalho, por exemplo, pode fazer com que tenhamos pouco tempo para nos dedicarmos ao parceiro, assim o diálogo se torna mais complexo. É bom considerar esse ponto e não descuidar jamais dessa ponto imprescindível em nossa relação.

2. Falta de entusiasmo na hora de fazer planos

Pode ser que chegue um momento em que já não notemos o mesmo entusiasmo de antes na hora de fazer coisas juntos: sair para jantar, viajar no fim de semana… pode ser que até se perceba uma certa monotonia em casa ou que já não haja mais aquele olhar com a mesma intensidade de antes. A magia se perde e não se sabe muito bem o porquê. Devemos estar atentos, por exemplo, a forma como nosso parceiro reage quando propomos coisas, sejam para o futuro, ou algo que se espere para os dois. Se sua reação for fria e não demonstrar muito interesse nessas metas das quais falamos, devemos nos perguntar e lhe perguntar o que está acontecendo. Talvez algo tenha mudado, e a perda do entusiasmo é um indicativo muito importante dessa mudança.

3. Quando há mais lágrimas de tristeza do que alegria

São muitas as ocasiões em que nos sentimos mal. O amor, às vezes, tem suas complicações, e as relações exigem esforço e sacrifício. E é preciso ir com cuidado, observar se chegamos a um instante em que recebemos apenas razões para nos sentirmos tristes, pois isso faz com que nossa saúde mental se corrompa pouco a pouco, e esse é um indicador muito negativo. Existem casais que se amam muito, mas que são incapazes de fazerem um ao outro feliz. É preciso ir com cuidado e fazer o possível para que nossa relação prospere, mas se seus esforços não são iguais aos que seu parceiro faz, você se sentirá mal. O peso não pode estar sobre os ombros de um só e no coração de um só, afinal, uma relação é feita por duas pessoas e ambas devem trabalhar em prol dela.

4. Quando surge a desconfiança

Outra faca de dois gumes, que rompe o equilíbrio da relação, é a desconfiança. Se chegamos a um momento em que não enxergamos no companheiro uma pessoa confiável para contar sobre nossas emoções, em quem identificamos um confidente e encontramos apoio, é provável que algo está muito mal. Nosso companheiro não é só uma pessoa com a qual dividimos a cama ou a mesa para jantar, é uma pessoa com a qual vamos construir uma vida e uma família. Se a confiança se perde, então perdemos tudo.

5. Quando já não somos a prioridade

Compartilhar a vida com alguém existe que os dois sejam prioridade um na vida do outro, que suas preocupações sejam as mesmas, e que o bem estar de ambos seja importante. Se chegamos ao ponto de notar que a prioridade na vida de nosso parceiro não é mais a relação, então provaremos de sofrimento e decepção. Claro que além da vida a dois também existem outras coisas importantes, como o trabalho, nosso espaço e nossos interesses, porém, a pessoa que amamos é sempre nossa prioridade e aquilo que mais deve nos preocupar. Assim, se em algum momento colocamos outras pessoas ou nosso trabalho à frente do relacionamento, com certeza surgirão problemas. Lembre-se que cada vez que identificarmos um sinal de que a relação não funciona, devemos dialogar com nosso parceiro. Em algumas ocasiões esses problemas surgem de fatores externos que precisamos saber resolver e enfrentar. Problemas no trabalho, econômicos ou pessoas podem acabar com nossa estabilidade, mas com confiança, amor e comunicação poderão superá-los. Amor