Irmãos mais velhos: amigos e segundos pais

Nossos irmãos mais velhos: amigos e segundos pais

Ainda que, às vezes, possamos ter certas diferenças, os irmãos mais velhos se caracterizam por sua atenção incondicional para com os mais novos e por serem um exemplo para eles em cada aspecto de sua vida.
Irmãos mais velhos

Os irmãos mais velhos não pediram para sê-lo. Um dia, suas vidas mudaram com a chegada desse irmão menor, um pouco mimado e chorão a quem seus pais, imediatamente, ofereciam quase todas as atenções.

Custou algum tempo para ele entender que já não era o único filho da casa, o príncipe a quem estavam destinados todos os brinquedos e todo o carinho.

Teve que aprender a compartilhar o afeto, a cuidar de suas roupas e de livros para que, depois, pudessem ser herdados pelo irmão ou irmãos menores.

Quase sem saber como, a esses anos de pequenos ciúmes e duras concessões seguiu-se algo estranho que não sabia muito bem como definir.

À medida que crescia, ficou claro que tinha um papel, um direito e uma obrigação: atender e cuidar desses amigos especiais, esses irmãos menores que, no final das contas, eram parte de seu coração.

Convidamos você a refletir sobre isso.

Irmãos mais velhos, companheiros de viagem na vida

Apesar de nem todo mundo manter uma boa relação com seus irmãos, para a grande maioria da população eles são um apoio psicológico e emocional imprescindível.

Leia também: “Um sobrinho é o melhor amigo que um irmão ou irmã pode lhe dar

Compartilhamos com eles uma origem e história comum que, às vezes, pode não ter sido precisamente fácil.

Eles nos dão raízes, nos unem a esses dias tão decisivos da infância e adolescência, e são eles também quem nos apoiam nos dias de maturidade.

irmao_mais_velho

Um irmão mais velho é como um segundo pai ou segunda mãe

Um irmão mais velho foi obrigado a reformular muitos aspectos quando chegaram novos convidados na sua vida, reclamando sua “posição”.

Para muitas crianças é, sem dúvida, algo complexo que os pais precisam aprender a gerenciar, sabendo cobrir as necessidades afetivas de todos os irmãos por igual.

  • Apenas quando todos os filhos se veem amados da mesma forma por seus pais se aplacam os
    medos e as dúvidas, para tornar possível a uma dimensão muito mais enriquecedora e poderosa: os irmãos mais velhos se tornam protetores dos menores.
  • Além disso, são eles que vão viver as primeiras experiências, a partir das quais os menores seguirão o exemplo.
  • O irmão mais velho é quem oferecerá conselhos que, às vezes, os adolescentes não se atrevem a pedir aos pais.
  • São eles que intuirão a cada momento o que necessitam e qual a forma de fazer certas coisas, cuidando para que não cometam seus mesmos erros.

Irmãos mais velhos

Um fato que também pode acontecer muito frequentemente é que quando a relação que temos com nossos pais é um tanto complexa ou não é tão satisfatória quanto poderia, o vínculo que os irmãos estabelecem é muito mais intenso.

Este pequeno círculo vital entre irmãos mais velhos e mais novos se eleva como um muro em que se proteger, em que conferir apoio e estratégias emocionais para enfrentar dificuldades. São coisas vividas na infância, e que não esquecemos na maturidade.

Leia também: “Dia da família: o melhor presente que a vida pode nos dar

Apesar de tudo, seu amor é incondicional

Pode ser que não lhe digam com frequência. Na verdade, é muito possível que esse irmão mais velho não seja dos que expresse frequentemente o quanto o ama e o que significa em sua vida.

  • Mas você pode intuir isso em sua preocupação, em suas ligações, nos instantes em que vocês compartilham, em que voltam a ser crianças de novo.
  • Você pode notar isso também no simples fato de perceber como toma a dianteira em muitas coisas, refletindo, mais uma vez, seu instinto protetor.

Os irmãos mais velhos são um pilar em sua vida e, com frequência, fazem com que você se pergunte como seria seu dia a dia sem esse vínculo excepcional e maravilhoso.

Esculturas representando preocupação dos irmãos mais velhos

  • É curioso como, muitas vezes, diz-se que os irmãos são os “inimigos de que mais gostamos, buscando destacar esses complexos anos da infância nos quais as travessuras, os gritos e os ciúmes marcaram alguns momentos.
  • No entanto, todos esses detalhes vitais nos servem, além disso, para educar muito melhor nossos filhos hoje.
  • Entendemos que os ciúmes e as discussões são normais, mas tentamos também tratar a todos por igual, sem discriminar por gênero, ao mesmo tempo em que evitamos sobrecarregar de responsabilidades o irmão mais velho apenas por ter alguns anos a mais.

Uma infância cheia de amor, afeto e respeito é vital para que toda criança cresça de forma madura, segura e livre.

Descubra também 5 palavras-chave para educar nossos filhos

Se você tem a sorte de ter um irmão mais velho ao seu lado, descobrirá esses “melhores amigos” que não tivemos que escolher, figuras de grande transcendência que enriquecerão nossas vidas, com quem podemos contar a cada dia.