Lugares com germes que você nem imagina

Os lugares úmidos são perfeitos para o desenvolvimento e a proliferação de bactérias, por isso que existem determinados utensílios, como buchas ou as escovas de dentes, que é fundamental serem trocadas de tempos em tempos

Qualquer marca de sabonetes e detergentes assegura que tem a receita perfeita para acabar com os germes.

No entanto, estes pequenos invasores ocuparam cada canto do planeta terra inclusive desdo o início da criação.

Mesmo sendo pequenos, existem germes com a capacidade de atacar o organismo do ser humano e gerar danos severos por meio de doenças.

Este grupo é o dos denominados agentes biológicos patógenos.

O pior é que estes organismos microscópicos podem se alojar em cantos que não podemos nem imaginar.

A esponja de lavar louça

A esponja está cheia de detergente e por isso pensamos que tudo é limpeza nela. No entanto, uma bucha úmida é um local ideal para o crescimento de microrganismos prejudiciais para a saúde.

O problema é que as esponjas estão cheias de várias micropartículas de restos de comida e outras que se localizam na cozinha ou mesmo no banheiro.

Alguns estudos indicam que os agentes patógenos podem viver até duas semanas em uma mesma bucha.

  • Por isso é de vital importância escorrer de forma recorrente, além de evitar o excesso de água que permita a reprodução de bactérias e demais patógenos.
  • Logo, o recomendado é substituir esponjas e buchas a cada certo tempo.

A tábua de cortar

Tábua de cortar sem germes

O problema com a tábua é que nela picamos desde um pedaço de carne, até uma fruta ou qualquer tipo de vegetal. Por isso, a tábua de cortar é um local ideal para o nascimento de micróbios de alta periculosidade.

Bactérias como a Salmonella, Campylobacter Escherichia coli são só alguns dos hóspedes mais frequentes dentro deste utensílio de cozinha.

Ao entrar em contato com panos e detergente, e até com a água, cria-se o cenário perfeito para a incubação de toda classe de microrganismos. 

  • Finalmente, não basta simplesmente utilizar um detergente. Recomenda-se desinfetar constantemente e completar o esfregaço com um pouco de vinagre.

Maçanetas 

Abrimos a janela, puxamos a maçaneta para fechar a porta e não nos damos conta do perigo ao que estamos expostos. Falamos de elementos utilizados diariamente e que, em geral, passam despercebidos na hora de limpar.

O pior é que nossas próprias mãos se convertem em portadores de toda classe de bactérias inofensivas e também patógenas que ficam alojadas neste tipo de elementos.

  • Manter uma limpeza integral pode nos afastar de males maiores

A escova de dentes

Germes na escova de dentes

Fungos, bactérias e vírus nos trapaceiam no cabo de nossa escova de dentes. Este utensílio para a higiene é submetido ao umedecimento constante e, onde fica água, é possível o nascimento de patógenos.

Mas a água é apenas um dos tantos provedores de bactérias. A boca e as mãos são os principais condutores de milhões de microrganismos que conseguem habitar na superfície da escova de dentes.

A isso é somado o fato de que o banheiro é um lugar onde estão em abundância micróbios intestinais que viajam do vaso sanitário para qualquer parte.

  • Manter os utensílios de higiene pessoal secos e desinfetar tudo o que existe no banheiro nos ajudará a controlar a proliferação de bactérias e doenças infecciosas.

Os brinquedos das crianças

A maioria dos pais ensina seus filhos a guardar os brinquedos em uma caixa, mas poucos entendem a importância de desinfetá-los de tempos em tempos.

O preocupante é que os menores da casa entram em contato com eles sem nenhum tipo de restrição.

  • Os brinquedos têm uma enorme propensão a serem colocados em lugares de alta contaminação bacteriana: almofadas, chão, tapetes, etc.

É ocupação dos pais desinfectar tudo de tempos em tempos.

As figuras de ação, blocos de madeira e demais complementos para a brincadeira podem ser perigosos, principalmente se levarmos em consideração que a flora bacteriana e as defesas das crianças são muito mais vulneráveis das que as dos adultos.

Por esse lado, os brinquedos de madeira são os mais propensos a acumular microrganismos e bactérias. 

A umidade e os germes

Germes na parede

Concluindo, os lugares úmidos devem ser assumidos como potenciais caldos de cultivo para a multiplicação de muitos tipos de micróbios, capazes de gerar doenças nos seres humanos.

A única solução é o uso constante de produtos desinfectantes na hora de realizar as tarefas de limpeza.

Recomendados para você