Mantenha o ar da sua casa limpo com hera-do-diabo - Melhor Com Saúde

Mantenha o ar da sua casa limpo com hera-do-diabo

A hera-do-diabo, também conhecida como jiboia ou como pothos de ouro, é uma planta ideal para ter dentro de casa ou no escritório, já que é capaz de melhorar a qualidade do ar.

Sejam novas ou antigas, nossas casas podem estar abrigando toxinas invisíveis e não saudáveis. São compostos químicos encontrados em emissões de tintas, plásticos, carpetes, produtos de limpeza e vários materiais de construção.

Entre estes compostos, os três principais e mais prejudiciais à saúde são:

  • Metanol ou formaldeído: é um dos produtos químicos mais comuns usados atualmente, e pode ser encontrado em carpetes, colas, tintas, estofados, escapamento de veículos, entre outros. A solução aquosa de formaldeído diluído é o velho conhecido formol.
  • O benzeno: é um hidrocarboneto comumente encontrado em plásticos, fibras sintéticas, lubrificantes, borracha e pesticidas. É inflamável, incolor e possui um aroma agradável, mas trata-se de um composto tóxico, que pode ser prejudicial se inalado em excesso.
  • O tricloroetileno: é muito usado como solvente industrial, e está presente em removedores de tinta, soluções para limpar carpetes e tapetes, adesivos e corretores líquidos de escrita (liquid paper). Estudos mostram que esta substância pode causar diversos efeitos colaterais prejudiciais aos seres humanos.

Apesar de serem perigosos, há uma maneira simples de neutralizar e reduzir os efeitos destes compostos químicos, através de plantas que podem ser cultivadas no interior das casas. Uma das melhores plantas para esta finalidade é a hera-do-diabo.

Características da hera-do-diabo

planta

Trata-se de uma planta muito flexível, já que pode ser cultivada em um vaso convencional, em uma cesta suspensa, e até guiada para escalar uma treliça. A hera-do-diabo costuma crescer bastante e de forma rápida, sendo limitada somente pela quantidade de luz solar e pelo tamanho do vaso utilizado.

É uma planta extremamente fácil de cuidar e muito popular na América do Norte, pois é capaz de crescer bem com pouca luz solar, pouca umidade e temperaturas frias para cultivar dentro de casa. Além disso, é considerada uma das melhores plantas para eliminar as toxinas do ar, já que neutraliza compostos como o formaldeído e o benzeno.

Além disso, é muito bonita e pode ser usada como um belo item de decoração em casa ou no escritório. Suas folhas possuem um intenso tom verde-escuro com nuances mais claras, quase douradas, e estas cores se mantêm estáveis mesmo quando ela é mantida no escuro.

Dicas para cuidar da hera-do-diabo

Para entender qual é o ambiente ideal para o crescimento desta planta, pense em uma selva onde há plantas que recebem a luz solar direta e plantas que estão completamente na sombra. Esta é a melhor condição para o desenvolvimento da hera-do-diabo, e pode ser reproduzida em casa.

Ela só não cresce bem se estiver ao alcance da luz solar direta, portanto evite colocá-las próximas a janelas ou locais onde bate muito sol. O ideal é oferecer uma condição de sombra e luz indireta, mas ela também é capaz de crescer em ambientes com bem pouca luz.

A temperatura ideal é entre 18 e 24 graus, não devendo nunca ser menor do que 10 graus. A hera-do-diabo não gosta do solo muito úmido, portanto não exagere na água ao regá-la e espere que a terra seque completamente antes de dar mais água à planta.

Para crescer com saúde, a hera-do-diabo precisa de um solo rico em nutrientes, como fósforo e potássio, por isso uma dica importante é usar adubos para alimentá-la. A recomendação é usar algum tipo de fertilizante a cada dois ou três meses.

De tempos em tempos, é recomendado podar algumas folhas que estejam longas demais conforme a planta for crescendo. Isso pode ajudar a manter o crescimento constante.

Cuidados importantes

ar limpo

Um ponto muito importante a ser ressaltado é a recomendação de manter esta planta longe de animais de estimação e de crianças. Esta regra é fundamental, pois a hera-do-diabo possui ráfides (oxalato de cálcio), que podem causar reações tóxicas terríveis se forem ingeridas, como irritação oral, vômitos e dificuldade de engolir normalmente.

Ráfides são minúsculos e microscópicos cristais em forma de agulha, que foram classificados pelos botânicos como um mecanismo de defesa de algumas plantas, comparável aos espinhos dos cactos.

Para sua segurança, use luvas ao cuidar da planta (alguns líquidos dela também podem causar irritação), e tenha cuidado para que nem os animais e nem as crianças ingiram as folhas ou partes delas.