Essas são as 6 melhores ervas para proteger o fígado

Essas são as 6 melhores ervas para proteger o fígado

Para favorecer a saúde do fígado, além de consumir esses remédios é muito importante manter uma dieta equilibrada e reduzir o consumo de gorduras.
Ervas para proteger o fígado

O fígado é um dos maiores órgãos do corpo e desempenha uma ampla variedade de tarefas imprescindíveis para a vida.

Ele se encarrega de filtrar cerca de de um litro de sangue por minuto para se desfazer das substâncias tóxicas que pouco a pouco vão se acumulando.

Também participa da atividade hormonal e depura o organismo de germes, alérgenos e substâncias químicas derivadas dos medicamentos.

Se isso parece pouco, junto com a vesícula biliar ele é responsável pela digestão das proteínas e das gorduras, e o correto armazenamento dos nutrientes.

Estima-se que cerca de 10% da população mundial sofra de alguma doença hepática como a fibrose, a cirrose, o câncer ou a hepatite.

Essas doenças diminuem a qualidade de vida do paciente e, em casos mais graves, podem levar à morte.

Por sorte, além dos tratamentos médicos que foram desenvolvidos para combatê-las, há várias plantas que favorecem a limpeza e saúde do fígado.

Neste espaço queremos compartilhar as 6 melhores para que você possa consumi-las de forma regular.

Ervas para cuidar do fígado

1. Cardo mariano

cardo-mariano-proteger-fígado
Conhecido em muitas culturas como “guardião do fígado”, o cardo mariano é um dos melhores remédios para prevenir e tratar os problemas hepáticos.

Está comprovado que contribui para depurar o fígado e a vesícula biliar e, além disso, tem propriedades anti-inflamatórias que ajudam a curá-lo.

Seu consumo regular elimina os resíduos prejudiciais e cria uma barreira protetora frente aos radicais livres, o álcool, os fungos e outros elementos prejudiciais.

Também protege contra a diabetes, o excesso de colesterol e as doenças do sistema circulatório.

Seu consumo não deve ser superior a 250 mg por dia, e pode ser feito através de infusões ou saladas.

2. Alcachofra

Este tônico amargo tem substâncias ativas que regeneram os tecidos hepáticos enquanto os apoiam em seus processos de digestão e depuração.

Serve para combater a urticária, as alergias e as alterações no pH sanguíneo. Também previne a hepatite, a insuficiência renal e o excesso de colesterol.

Graças a suas propriedades, regula a produção de bile e drena a vesícula biliar para evitar a formação de cálculos.

Seu consumo pode ser feito em saladas, pratos cozidos e vitaminas.

3. Raiz de dente de leão

raiz-dente-de-leão-proteger-fígado

A raiz de dente de leão é uma erva perene que provém da América do Norte e vários países da Europa.

Muitos consideram esta planta como uma erva ruim, mas as raízes são um poderoso remédio que estimula os processos de desintoxicação do corpo.

É aconselhada para evitar o excesso de água nos tecidos hepáticos, assim como a inflamação dos mesmos.

Aumenta a produção da bile e impulsiona a eliminação das toxinas para facilitar a digestão.

Com essa erva são obtidas quantidades significativas de vitaminas, A, C e D, e minerais como o cálcio e o ferro.

Pode ser cozida em água para fazer um chá. Beba duas vezes ao dia.

4. Folha de menta

A menta é uma planta medicinal que foi empregada para promover o fluxo normal da bile desde o fígado até a vesícula.

Os óleos essenciais que contém apoiam a digestão das gorduras e melhoram a absorção dos nutrientes.

Suas vitaminas e minerais impulsionam a expulsão de substâncias prejudiciais e previnem os danos neste órgão.

Pode ser tomada em forma de infusão, limonadas ou vitaminas.

5. Cúrcuma

curcuma-proteger-fígado

Também é considerada uma especiaria, e é um dos melhores alimentos para remover as toxinas que ficam presas no sangue e no fígado.

Seu composto ativo, a curcumina, tem um efeito anti-inflamatório e antioxidante que restaura a saúde hepática para um ótimo desempenho de suas funções.

Sua ação antioxidante participa da filtragem do sangue e ajuda a eliminar as partículas prejudiciais presentes nele.

É utilizada para aliviar as condições que afetam o sistema circulatório e é boa para o crescimento da flora bacteriana.

Está comprovado que seu consumo impulsiona a depuração do fígado e freia o crescimento de células anormais.

A cúrcuma pode ser adicionada a vitaminas, sopas, saladas e muitas outras receitas.

6. Quelidónia-maior

A quelidónia-maior é uma planta utilizada como complemento na limpeza do fígado e da vesícula biliar. Contém substâncias ativas que impedem o acúmulo de moléculas e toxinas que causam danos.

A história conta que os gregos a usavam como agente desintoxicante para melhorar a circulação e a saúde em geral.

Essa erva estimula a bile no fígado e apoia a atividade das enzimas no pâncreas.

É consumida como infusão, sem exceder três colheres de sopa (30 g) por dia.

É importante saber que o consumo dessas ervas deve vir acompanhado por uma alimentação balanceada e reduzida em gorduras.

Os bons hábitos de vida são determinantes para proteger esse importante órgão.