Não precisa que ninguém o complete: você é uma pessoa completa

Não precisa que ninguém o complete: você é uma pessoa completa

Ao buscar alguém que nos complemente, e não que nos complete, nos asseguramos de que, caso a relação acabe, seguiremos inteiros, sem carências
Não precisa que ninguém o complete: você é uma pessoa completa

Nesta vida, nunca é fácil encontrar quem se encaixe em nossos valores, quem se torne um companheiro perfeito ao longo de nossa vida. Alguém com quem aprender, alguém com quem crescer.

Agora, se há algo que sempre ficou inculcado na sociedade, e inclusive essa é a visão mais perigosa do amor romântico, é que necessitamos de alguém ao nosso lado para estarmos bem, inclusive para sermos uma pessoa completa.

Nos “vendem” a imagem de um coração partido pela metade, onde cada um de nós representa uma parte dele.

É claro que admitimos que isso é algo romântico e emocionante, mas, na realidade, nunca devemos acreditar que necessitamos de alguém ao nosso lado para sermos verdadeiramente felizes.

Hoje, nesse espaço, convidamos você a refletir sobre isso.

Sou uma pessoa completa que não busca um relacionamento dependente

Mulher

“Sem você não sou nada”, “Só posso ser feliz ao seu lado”, “Se você me deixar eu vou morrer”, “Não sei o que faria nessa vida sem você”…

Essas são frases que todos, de alguma maneira, já pensamos alguma vez e, inclusive, já falamos em voz alta. De certo modo, é normal, porque o amor e a paixão nos fazem subir nas nuvens e sentir essa afetividade tão intensa onde podemos até chegar a perder a nossa própria identidade.

Pois bem, mesmo sendo normal, não podemos considerar isso adequado ou saudável. Todas essas ideias, sensações e frases não nos fazem perceber todos esses aspectos:

  • Se não nos vemos como uma pessoa completa “terminaremos” em uma dependência afetiva pouco adequada com respeito à outra pessoa.
  • Focalizamos nossa razão de ser e nossa própria autoestima em nossos parceiros.
  • Esse tipo de apego nos torna muito vulneráveis diante do que faça, diga ou decida a outra pessoa. Qualquer pequena desavença pode nos causar um grande sofrimento.
  • Ao deixar nossa felicidade “nas mãos” da outra pessoa, perdemos, de certo modo, o controle da nossa própria vida.
  • Esse tipo de comportamento nos faz perder, dia-a-dia, nosso auto-conceito e nossa autoestima.

Leia também: 6 tipos de relações tóxicas para serem evitadas

Hoje em dia são muitas as pessoas que seguem enfatizando esse tipo de relação. Em especial, as pessoas mais jovens. Resulta em algo muito emocionante começar uma relação onde se tenha essa união tão íntima, tão dependente, onde “é tudo ou nada” caracteriza cada aspecto.

Sou uma pessoa completa, orgulhosa de mim mesma e capaz de dar felicidadeMulher-de-cabelo-laranja

Todos nós deveríamos tentar construir uma relação de casal madura e consciente. Devemos levar em consideração que se pusermos como objetivo “encontrar nossa meia laranja”, significa que nos sentimos meia pessoa.

Não tenha pressa, deixe que encontrem você

Não há nenhuma pressa em encontrar o amor. Em primeiro lugar, deveríamos nos focar em nós mesmos, em nos convertermos nessa pessoa que merece ser encontrada, alguém maduro e satisfeito consigo mesmo.

  • Não tenha medo por estar sozinho. A solidão une a nossa essência, a nossa autentica identidade.
  • Desfrute do que você é, de suas relações sociais, de sua família, de sua independência. Realise seus sonhos e aspirações pessoais.
  • Pouco a pouco, quando menos esperar, você dará de frente com alguém, e alguém dará de frente com você. Não force a situação, nem vá atrás de alguém que não vale a pena ou que não tem interesse em você.

Cuide da sua autoestima em todo o momento .

  • Permita que a situação surja naturalmente. Conecte-se com esse alguém que, como você, se sente uma pessoa completa, madura e feliz pelo que é.

Leia também: A cada dia sou mais humana, menos perfeita e mais feliz

Encontre uma pessoa completa com seus mesmos valores

Há quem fique obcecado em encontrar alguém que compartilhe os mesmos gostos, os mesmos passatempos. Ter os mesmos “hobbies” não é uma receita mágica para sentir felicidade.

Uma relação estável e feliz comparte os mesmos valores e respeita suas diferenças. Na verdade, o que importa é desfrutar compartilhando tempo juntos, fazendo planos e aprendendo um com o outro.

Encontre uma pessoa inteira, completa, que não tenha vazios, caso contrário, você vai estar obrigado a satisfazer suas ansiedades, sarar suas feridas, fazer dela uma pessoa completa enquanto deixa de lado sua identidade, o que você é.

Não vale a pena. A vida é muito curta para passar por ela com sofrimento. Permita-se ser feliz cada dia de sua vida da maneira mais simples possível, sentindo-se bem consigo mesma e tendo ao seu lado alguém que sabe o que você merece.

Alguém com que fazer da vida um lugar ainda mais maravilhoso.