Como saber se um nódulo tireoidiano é benigno ou maligno? - Melhor com saúde

Como saber se um nódulo tireoidiano é benigno ou maligno?

Uma ecografia nos ajudará a conhecer a natureza dos nódulos, algo fundamental para emitir um diagnóstico precoce e poder começar o tratamento o antes possível, no caso de serem malignos.

Os nódulos tireóideos são compostos por células que crescem de forma localizada na glândula tireóidea, de maneira que formam-se nódulos na parte anterior do pescoço que podem ser malignos ou benignos.

Essa condição afeta mais a mulheres do que homens, aproximadamente a 5% das mulheres e a 1% dos homens, aumentando o risco com a idade.

Esses nódulos podem ser detectados com palpações ou visualmente, ainda que passem despercebidos e não sejam detectados em muitas ocasiões.

É muito importante que estejamos atentos mediante qualquer mudança que notemos em nosso corpo, se descobrimos algo anormal, seja visualmente ou ao tocar a parte anterior do pescoço, é importante que consultemos um endocrinologista com urgência, já que ele é quem indicará se é necessário investigar o caso seriamente com exames mais específicos como uma ecografia tireóidea para verificar se os nódulos são de natureza benigna ou não.

Dessa forma, o médico poderá indicar o tratamento que considere mais adequado. Além disso, se conhecemos rápido a natureza desses nódulos teremos mais tranquilidade para lidar com o problema.

Os nódulos tireóideos podem ser:

  • Quando contêm líquidos: císticos;
  • Quando são formados em sua maioria por tecido celular: sólidos;
  • Podem ter um conteúdo misto dos citados anteriormente e também conter cálcio e outras substâncias.

Não importa a estrutura dos nódulos para determinar se são ou não malignos. Segundo a Associação Americana de Tireoides, 9% de 10 casos são benignos.

A forma mais eficaz de identificar se as lesões são benignas ou malignas é por meio da ecografia, durante esse exame realiza-se o procedimento mediante o qual se introduz uma agulha muito fina e se perfura a região do nódulo que inspire alguma suspeita.

Por meio da perfuração do nódulo ou dos nódulos durante a ecografia é possível obter resultados mais seguros, já que durante o procedimento pode-se examinar a amostra extraída do nódulo, e se a amostra extraída não for suficiente para o citologista no mesmo instante pode-se repetir o procedimento até eliminar qualquer suspeita.

Devemos esclarecer que esse procedimento não é doloroso e não requer anestesia. O trabalho conjunto entre o radiologista e o citologista permite obter um diagnóstico mais seguro, que pode ser revisado imediatamente pelo endocrinologista que solicitou os exames.

hipotiroidismo

Dessa maneira é possível iniciar o tratamento indicado e o paciente sai da sala de radiologia conhecendo o resultado de sua análise.

Lembre-se que não devemos nos descuidar quanto aos sintomas anormais que nos surgem, se conhecemos com profundidade todas e cada uma das partes de nosso corpo e o revisamos constantemente em frente ao espelho, com toda a segurança descobriremos qualquer coisa anormal que se forme e de maneira imediata deveremos procurar um especialista que descarte qualquer problema grave.

Essa é uma maneira muito eficaz de prevenir doenças graves, pois se há risco de contrair uma doença de origem maligna e não descobrimos a tempo as possibilidades de erradica-la será muito pior.