O que é a incontinência urinaria? É possível controlá-la naturalmente?

O que é a incontinência urinaria? É possível controlá-la naturalmente?

A incontinência urinária é a perda da urina de maneira involuntária. Isso quer dizer que a pessoa é incapaz de reter o líquido. Pode se produzir em diferentes etapas da vida e é mais frequente nas mulheres. Tire suas dúvidas sobre a incontinência urinária e se é possível controlá-la naturalmente no seguinte artigo.

Causas e tipos de incontinência urinária

A incontinência urinária é muito mais que derramar um pouco de urina ao espirrar, tossir, rir ou levantar peso. Supõe um problema higiênico e até psíquico para o paciente, e reduz sua qualidade de vida. Não se trata de uma doença, mas sim de uma consequência de uma alteração no cheio vesical, frequente em muitas patologias.

Esse problema se pode manifestar em qualquer momento da vida e em ambos os sexos, entretanto, as mulheres sofrem dele com maior frequência, principalmente durante a gravidez e depois da menopausa.  Ele é produzido quando a pressão interna da bexiga é superior a da uretra. Os tipos de incontinência urinária são:

Incontinência de urgência

É quando a perda de urina se produz de maneira involuntária e está associada à necessidade de urinar. Ela ocorre quando os impulsos sensitivos das paredes da bexiga não reagem em tempo e forma, ou por uma hiperatividade da zona.

Incontinência por transbordamento

Produz-se quando a bexiga se distende, por estar cheia de urina, seja porque há uma obstrução na uretra, uma hipertrofia benigna da próstata (nos homens) ou um dano neurológico por lesões medulares, intervenções cirúrgicas e esclerose múltipla.

Incontinencia_FINAL-390x249

Incontinência por causa psicogênica

Está associada aos estímulos externos que afetam os sentidos, como podem ser o frio ou a água, as emoções fortes, como o medo ou a angústia, e as fobias ou manias.

Incontinência por causa neurológica

Quando as alterações na dinâmica da micção são originadas por problemas no sistema nervoso. É frequente em pessoas com acidentes cerebrovasculares, doença de Parkinson, esclerose múltipla e lesões medulares.

Remédios caseiros para a incontinência urinária

Receita N° 1

Ingredientes

  • 2 colheres de erva-doce.
  • 1 xícara de água (250 ml).

Como preparar?

Ferva a erva-doce com a água durante cinco minutos, deixe esfriar e retire. Beba uma xícara por dia.

Receita N° 2

Ingredientes

  • Um molho de folhas de framboesa.
  • 1 xícara de água (250 ml).

Como preparar?

Ferva ambos os ingredientes, por cinco minutos. Beba uma xícara por dia. É uma receita muito boa para os que precisam fortalecer o músculo pélvico.

Framboesa-336x252

Receita N°3

Ingredientes

  • 1 cabeça de alho.
  • 1 molho de flores de espinheiro branco.
  • 2 litros de água.

Como preparar?

Amasse a cabeça de alho. Faça uma infusão, junto com as flores de espinheiro branco,  durante 15 minutos. Depois, peneire e coloque na banheira previamente cheia de água. Tome um banho morno.

Receita N° 4

Ingredientes

  • 1 colher de folhas de uva de urso (Arctostaphylos v-ursi).
  • 1 litro de chá.

Como preparar?

Coloque as folhas de uva de urso no chá. Beba uma xícara a cada três horas (não mais de cinco diárias). Esse remédio não pode ser consumido por pessoas com inflamação nos rins.

Técnicas e recomendações para a incontinência urinária

Tome banhos de assento com água morna

Sente-se, contraia os músculos genitais e permaneça assim por cinco segundos. Logo, relaxe por dez segundos e volte a repetir a contração. Faça esse exercício dez vezes por dia.

Pratique os exercícios Kegel

Esses exercícios são baseados na contração do músculo puboccoxígeo. Cada vez que você vai urinar, faça-o entrecortado, quer dizer, detenha o fluido do líquido contraindo a pélvis, volte a urinar e detenha a micção. Assim, várias vezes, até esvaziar a bexiga.

Faça ginástica hipopressiva

De pé, abra as pernas à largura dos quadris e leve a pélvis para frente. Flexione um pouco os joelhos e suba as palmas das mãos. Contraia o abdômen três vezes, respirando curto. Quando exalar o ar, faça-o devagar. Respire com toda a capacidade pulmonar. Repita toda a série mais duas vezes.

Procure a causa da incontinência

Se a incontinência for devida ao estresse, aos estados nervos, à angústia ou a uma infecção do trato genital. Assim você vai saber a melhor maneira de se cuidar e se curar.

Dor-de-barriga

Evite determinados  alimentos

Como, por exemplo, o molho de tomate, o chocolate, o xarope de milho, os açúcares, o mel, a pimenta, o curry e todos os condimentos picantes, porque eles podem irritar a bexiga. O mesmo se aplica para o café, os refrigerantes e o chá.

Não reduza a ingestão de líquidos

Esse é um engano muito frequente nas pessoas que sofrem de incontinência urinária, para evitar que a urina se derrame sem querer. Entretanto, isso pode provocar desidratação e outras consequências graves nos rins.

Perca peso

A obesidade está relacionada a muitos problemas e, um deles, é a incontinência. Quando há sobrepeso, os músculos não podem se contraírem como corresponde, entre eles os da pélvis.

Seja prevenido

Antes de dormir, vá ao banheiro. Se você tiver vontade de espirrar ou tossir ou sabe que vai levantar peso, é bom apertar o esfíncter para evitar que a urina saia. Se for sair de casa, urine antes. Use roupa interior que seja fácil de tirar e leve uma muda a mais se por acaso houver acidentes. Cada vez que for ao banheiro, tente esvaziar completamente a bexiga.

Tente urinar mesmo sem vontade, para ensinar de novo ao corpo como realizar a micção. Não reprima o desejo de ir ao banheiro. Assim que sentir a necessidade, vá, do contrário, pode ocorrer uma infecção na bexiga ou diminuir as capacidades do músculo do esfíncter.

Vontade-frecuente-de-urinar-384x252