O sal marinho é realmente bom? - Melhor Com Saúde

O sal marinho é realmente bom?

Ao incluir sal marinho em nossa alimentação diária, proporcionaremos ao nosso organismo minerais essenciais, combateremos a retenção de líquidos e propiciaremos o bom funcionamento dos rins e das glândulas suprarrenais.
O sal marinho é realmente bom?

 

Muitas são as dúvidas que surgem em torno do sal e sobre se é ou não possível consumi-lo nas refeições. Devido ao seu teor de sódio menor e seu refinamento, o sal marinho é recomendável para pessoas com problemas cardíacos, obesidade, retenção de líquidos ou simplesmente para quem deseja se cuidar mais todos os dias.

Sal marinho versus o sal de mesa: O sal marinho é realmente bom?

Primeiramente, você deve saber que o sal “comum” passa por um processo pelo qual são eliminados magnésio e outros minerais. Além disso, o iodo natural é destruído durante seu refino e iodeto de potássio é adicionado em altos níveis, quase sempre tóxicos. Por sua parte, também é adicionado dextrose como estabilizador e um agente branqueador para que o sal tenha a cor que conhecemos.

O sal do mar, ou sal marinho, seca naturalmente ao sol. Não tem nenhum processo e contém quantidades microscópicas de vida marinha e iodo natural. É menos branco e levemente úmido. Tem um sabor mais forte, mas é menos usado nas receitas e ainda assim, proporciona os mesmos resultados do sal comum.

Então, se comparamos dentre as características de cada tipo de sal nos daremos conta do porque o sal marinho é mais saudável e melhor para o consumo diário.

Benefícios do sal marinho para a nossa saúde

Ao consumir sal marinho em nossa alimentação diária equilibramos e nutrimos nosso organismo com minerais essenciais. Alguns dos benefícios que este sal nos oferece são:

 

  • É bom para a contração e expansão muscular, estimulação dos nervos, bom funcionamento das glândulas suprarrenais e em outros processos biológicos.
  • Proporciona cloreto, que serve para produzir os ácidos necessários na digestão de proteínas, enzimas e carboidratos.
  • É excelente para pessoas que precisa equilibrar o peso.
  • Por conter magnésio, ajuda na produção de enzimas, na transmissão nervosa, na formação óssea, na resistência às doenças do coração e na criação do esmalte dos dentes.
  • Deve ser consumido por crianças pequenas porque ajuda no desenvolvimento do cérebro.
  • Ajuda a estabilizar os batimentos cardíacos e serve para regular a pressão arterial ou frear os níveis altos.
  • Elimina os depósitos de sódio prejudiciais que existem no corpo.
  • Permite um sono mais profundo, relaxante e longo (se consumido com água quente antes de dormir).
  • Limpa as mucosas, a congestão nasal e os seios nasais.
  • Mantém os eletrólitos no corpo, essenciais para o processamento de comunicação das células do cérebro.
  • Combate a retenção de água e ajuda a dissolver cálculos renais.

Ao contrário do que se crê popularmente, o sal não é ruim se consumido do tipo “marinho”, pois ajuda nosso corpo em vários aspectos e é mais saudável do que o sal comum, que passa por vários processos e recebe vários elementos químicos. Já provou o sal marinho? Que tal tentar?